A pé ou de bicicleta, os jornaleiros eram os primeiros mensageiros do dia

quarta-feira, 07 de abril de 2021
por Jornal A Voz da Serra
A pé ou de bicicleta, os jornaleiros eram os primeiros mensageiros do dia

O aniversário de A VOZ DA SERRA nos faz lembrar do tempo em que os exemplares de jornais eram deixados nas portas dos assinantes, por funcionários que, inicialmente iam a pé, depois a cavalo, até chegar à bicicleta, no século passado. Prática essa que se estendeu por longos anos aqui no jornal, numa crescente atividade que foi passando de um para outro funcionário. 

Assim foi até pouco anos atrás, quando restou como relíquia a última bike a cumprir sua missão de subir e descer ruas, atravessar avenidas, percorrendo bairros, os mais distintos entre si, por toda Nova Friburgo. 

A profissão de jornaleiro é mais antiga do que imaginamos. Encontramos registros dessa atividade desde meados do século 19. Especula-se que a profissão de jornaleiro tenha aproximadamente, /150 anos de existência em nosso país. 

No principio, a função de distribuir os jornais cabia aos negros escravizados, que os vendiam pelas ruas enquanto gritavam as principais manchetes do dia para atrair a atenção dos transeuntes. O primeiro jornal a ser vendido avulso foi o “A Atualidade”, em 1858.

A minguada imprensa do início do século 19 era vendida principalmente por assinatura. A partir de 1825 aumentou o número de jornais, o sistema de entregas se desenvolveu e as notícias impressas alcançaram também o interior das províncias. 

No início do século 20, adolescentes e jovens adultos ocuparam as vagas deixadas pelos africanos escravizados, e o sistema de entrega em domicílio passou a contar com recursos como o cavalo, o que acelerava seu trabalho, tornando-o mais eficiente. 

Todos os dias, os jornaleiros levavam as notícias do dia ao público, oferecendo, de mão em mão, os jornais nas vias centrais das cidades. Como sempre, eles tomavam as ruas nas primeiras horas da manhã e no fim do dia, anunciando com voz potente as principais manchetes.

Na segunda metade do século passado, entrou em cena a bicicleta, adotada por A VOZ DA SERRA, e que durante anos foi o principal veículo na entrega dos exemplares do jornal. Até que foi substituída por uma distribuidora de jornais. Na imagem abaixo, a “magrela” aposentada, “curtindo” o seu merecido descanso.

 

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: