Para evitar que alimentos estraguem, hortifruti coloca produtos na calçada para doação

Um cartaz foi afixado na porta do estabelecimento, orientando a população a pegar os produtos com consciência
segunda-feira, 19 de abril de 2021
por Thiago Lima (thiago@avozdaserra.com.br)
(Foto: Leitor)
(Foto: Leitor)

Para evitar que produtos estragassem, o hortifruti “Bom Preço NF”, localizado na Rua Francisco Miele, próximo à Estação Livre, colocou diversos alimentos na calçada na noite do último sábado, 17, já que a loja não funcionou no dia seguinte por ter registro com final par, obedecendo assim o rodízio de CNPJs (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica), em vigor no município com a bandeira roxa. A medida é uma tentativa de tentar frear o avanço da pandemia da Covid-19. Nesta segunda-feira, 19, a calçada amanheceu apenas com os caixotes que davam suporte aos legumes e frutas.

Um cartaz foi colocado na porta do estabelecimento, orientando a população a pegar os itens com consciência. “Estamos passando por um momento difícil, e nossa equipe resolveu doar a mercadoria que não poderia mais ser comercializada para aqueles que realmente precisam, para alguns, sabemos que não serve, mas, para outros mata a fome. Pegue com consciência, sabemos que muita gente precisa, pegue (para você) ou para alguém que tenha necessidade. Nossa equipe espera ajudar algumas famílias! Agradecemos a vocês, nossos clientes queridos, sentimos por todos que estão perdendo suas mercadorias também, e principalmente sentimos muito por quem perdeu seus entes queridos, ou sua saúde. Fica aqui nossa solidariedade, tudo isso vai passar e esperamos que seja em breve! Que Deus nos abençoe”, dizia a mensagem. 

“A ação começou no último dia 11. Sobrou um pouco de mercadoria, mandei uma mensagem para o meu genro e minha filha, pedindo para pegar os alimentos e colocar do lado de fora e também mandei um áudio para ela, pedindo para que ela escrevesse no computador a mensagem que foi colocada na porta da loja, para que as pessoas pegassem  os alimentos com consciência etc. Saiu tudo (os alimentos). Na terça-feira, 13, a gente fez a mesma coisa, e no sábado, 17, colocamos de novo, sendo que passou um rapaz aqui, tirou foto, postou nas redes sociais e deu essa repercussão toda. No primeiro dia que colocamos os alimentos a minha filha perguntou se podia postar e eu disse que não, se alguém quiser postar, pode postar, menos a gente. e assim surgiu esse resultado aí. Enquanto Deus der forças para a gente e conseguirmos trabalhar, faremos alguma coisa”, relatou o proprietário do hortifruti, Wedson Cordeiro Fernandes.

Foto da galeria
Wedson Cordeiro e sua família (Foto: Arquivo Pessoal)
Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: