Governo do estado troca o comando da Secretaria de Polícia Militar

Coronel Luiz Henrique Pires, o novo titular, atuava como subsecretário de Operações da Secretaria de Ordem Pública da capital
terça-feira, 24 de agosto de 2021
por Jornal A Voz da Serra
O coronel PM Luiz Henrique Marinho Pires (Reprodução da web)
O coronel PM Luiz Henrique Marinho Pires (Reprodução da web)

O governador Cláudio Castro anunciou, no último fim de semana, a troca do comando da Secretaria estadual de Polícia Militar. O coronel PM Rogério Figueredo deixa o cargo e, em seu lugar, assume o coronel PM Luiz Henrique Marinho Pires. A nomeação do novo secretário foi publicada no Diário Oficial desta segunda-feira, 23. O governador enalteceu o trabalho de quase três anos de Figueredo à frente da pasta. Durante sua gestão, foi responsável pela criação programa Bairro Seguro, com ações em 30 localidades na capital, e colaborou para a redução dos números de roubos e furtos em todo estado.

O coronel Luiz Henrique tem 32 anos na Polícia Militar, é especialista em planejamento e foi chefe do Estado-maior no período da intervenção militar, em 2018. Atualmente atuava como subsecretário de Operações da Secretaria de Ordem Pública da capital.

Números

De janeiro a agosto deste ano, a Secretaria estadual de Polícia Militar do Rio de Janeiro prendeu 20.606 pessoas entre janeiro e agosto deste ano. No mesmo período, 4.244 armas foram apreendidas pela corporação, sendo 209 fuzis.

De acordo com o último levantamento do Instituto de Segurança Pública (ISP-RJ), só no último mês, 560 armas foram apreendidas – número que inclui também as ações da Secretaria estadual de Polícia Civil – sendo 24 fuzis. O número é 4% maior que o registrado no mesmo mês de 2020.

“O combate ao crime organizado, ligado ao tráfico de drogas ou à milícia, é prioridade da nossa gestão. Todos os dias, os agentes de segurança estão nas ruas para atuar com rigor no cumprimento da lei. Esse trabalho, que tem como base a inteligência, é fundamental para a redução dos índices de criminalidade, como o menor número de homicídios dos últimos anos”, disse Cláudio Castro.

Trabalho das polícias

Se somar os dados das polícias Militar e Civil, ao todo, foram 4.248 armas retiradas de circulação no período entre janeiro a julho deste ano – 240 delas somente de fuzis. Em média, isso representa mais de um fuzil apreendido por dia em 2021 no estado.

Ainda de acordo com dados do ISP, foram 1.699 apreensões de drogas no mês de julho. No mês, as polícias Civil e Militar cumpriram 1.004 mandados de prisão e realizaram 2.711 prisões em flagrante.

 

LEIA MAIS

Caso ilustra uma competência da qual Nova Friburgo pode se orgulhar: 151ªDP tem um dos índices de elucidação mais altos do estado

Novidade substitui a Barreira Fiscal e passa a ter uma Coordenadoria de Inteligência para atuar na investigação e recuperação de ativos

Dados mostram que só de janeiro a julho alguns crimes já ultrapassaram as ocorrências totais do ano de 2020 na cidade

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Segurança