Estado do Rio e também Friburgo registram queda dos roubos de rua em outubro

Para governo, redução se deve a menos pessoas nas ruas; tendência, no entanto, agora é oposta e 11º BPM já reforça o patrulhamento para o Natal
terça-feira, 30 de novembro de 2021
por Adriana Oliveira (aoliveira@avozdaserra.com.br)
Viaturas da PM em Friburgo: patrulhamento já reforçado para o Natal (Arquivo AVS/ Henrique Pinheiro)
Viaturas da PM em Friburgo: patrulhamento já reforçado para o Natal (Arquivo AVS/ Henrique Pinheiro)

Os roubos de rua tiveram queda de 17% em outubro, no Estado do Rio, em comparação com 2020. No acumulado do ano, a redução foi de 7%. O valor é o menor para o mês e para o período, desde 2012.

Segundo o Governo do Estado, a redução se deve às medidas de restrição adotadas para evitar a propagação do coronavírus, o que reduziu a quantidade de pessoas circulando nas ruas, afetando, inclusive, a dinâmica dos crimes. A tendência, no entanto, agora é oposta, uma vez que o movimento está se normalizando a cada dia, com o avanço da vacinação.

De acordo com estudo do Instituto de Segurança Pública (ISP), os roubos de rua tiveram uma queda considerável em 2020 e um dos fatores foi o isolamento social. Os dados apurados em outubro, quando já não havia medidas de restrição tão rígidas, são ainda mais baixos que os do ano passado.

O Estado do Rio também teve o menor número de homicídios dolosos (cometidos com a intenção de matar) em outubro e no ano desde o início da série histórica do ISP, em 1991. A queda de janeiro a outubro foi de 5%, na comparação com 2020. Já no mês, a redução foi de 2%.

O indicador crimes violentos letais intencionais, que engloba homicídio doloso, lesão corporal seguida de morte e roubo seguido de morte, apresentou queda de 4% de janeiro a outubro deste ano em comparação com 2020, chegando ao menor patamar desde 1999.

A situação em Friburgo

A pedido de A VOZ DA SERRA, o 11° BPM informou que Nova Friburgo apresentou uma redução de 50% dos roubos de rua, comparando-se os meses de outubro de 2020 e de 2021. No acumulado do ano, a queda foi de 17,5%.

O 11º BPM informou ainda que  já vem reforçando o patrulhamento das ruas para o período de Natal, quando aumenta o movimento no comércio.  Desta quarta, 1º, até dia 11, as lojas poderão ficar abertas até 20h, e dos dias 12 a 24, até 22h.

Segundo o 11º BPM, o aumento do policiamento está sendo feito através da modalidade  de Regime Adicional de Serviço (RAS), que remunera policiais em dias de folga. Também foram adicionadas novas vagas no programa. 

Mais apreensões de fuzis e de drogas

Os roubos de carga também tiveram queda no estado. A redução foi de 12% nos dez meses de 2021 e de 10% em outubro. De acordo com a série histórica do ISP, esse foi o menor valor para o mês e para o acumulado anual desde 2013. Já os roubos de veículo se mantiveram nos mesmos patamares do ano passado, que já era o menor número de registros desde 2012.

As polícias Militar e Civil do estado apreenderam 25% mais fuzis de janeiro a outubro deste ano em comparação com 2020. No total, a cada dia, um  fuzil a mais foi retirado das ruas este ano. Os confiscos dos outros tipos de arma subiram 8% no acumulado do ano. 

As polícias conseguiram ainda mais de 60 apreensões de drogas por dia em 2021, um aumento de 6% no comparativo com os dez meses do ano passado. As prisões em flagrante cresceram 10% nos dez primeiros meses deste ano, chegando ao total de mais de 90 prisões por dia no estado. 

Para o governador Cláudio Castro, esses índices são resultado do investimento que está sendo feito na segurança pública e da dedicação dos policiais. “Sabemos que o roubo é um tipo de crime que provoca uma grande sensação de insegurança, por isso, a queda desse indicador tem que ser comemorada”, disse ele.

A diretora-presidente do ISP, Marcela Ortiz, explica que, ao contrário do que foi observado em 2020, a redução dos crimes contra o patrimônio, em  outubro, vai além da pandemia do coronavírus. “O menor movimento de pessoas nas ruas em 2020 afetou diretamente esses indicadores, que são conhecidos como crimes de oportunidade, em que há a necessidade do encontro entre a vítima e o autor. Os dados de outubro são ainda mais positivos se observados por essa perspectiva. Temos uma redução maior do que a observada em 2020”, analisou.

Os principais indicadores, no estado:

▪ Homicídio doloso: 2.776 vítimas nos dez primeiros meses de 2021 e 271 em outubro - estes foram os menores valores para o mês e para o acumulado do ano desde 1991. Na comparação com 2020, o crime registrou redução de 5% em relação ao acumulado do ano e de 2% em relação a outubro de 2020.

▪ Crimes violentos letais intencionais (homicídio doloso, roubo seguido de morte e lesão corporal seguida de morte): 2.903 vítimas nos dez primeiros meses de 2021 e 286 em outubro. Este foi o menor valor para o mês desde 1999. Na comparação com 2020, o indicador registrou redução de 4% em relação ao acumulado do ano e subiu 1% em relação a outubro de 2020.

▪ Roubo de carga: 3.676 casos nos primeiros dez meses de 2021 e 323 em outubro - estes foram os menores valores para o mês e para o acumulado do ano desde 2013. Na comparação com 2020, o indicador registrou redução de 12% em relação ao acumulado do ano e de 10% em relação a outubro de 2020.

▪ Roubo de rua (roubo a transeunte, roubo de celular e em coletivos): 56.472 casos nos dez primeiros meses de 2021 e 4.984 em outubro - estes foram os menores valores para o mês e para o acumulado do ano desde 2012. Na comparação com 2020, o indicador registrou redução de 7% em relação ao acumulado do ano e de 17% em relação a outubro de 2020.

▪ Roubo de veículo: 20.999 casos nos dez primeiros meses de 2021 e 1.892 em outubro. Não houve diferença na comparação com 2020.

▪ Prisão em flagrante: 28.355 prisões efetuadas nos dez primeiros meses de 2021 e 2.734 em outubro. Na comparação com 2020, o indicador registrou aumento de 10% em relação ao acumulado do ano e redução de 2% em relação a outubro de 2020.

▪ Armas apreendidas: 5.891 apreensões nos dez primeiros meses de 2021 e 585 em outubro. Na comparação com 2020, o indicador registrou aumento de 8% em relação ao acumulado do ano e de 1% em relação a outubro de 2020.

OBS: Os dados divulgados pelo ISP são referentes aos registros de ocorrência lavrados nas delegacias de Polícia Civil do Estado do Rio em outubro. Para mais informações sobre os indicadores, acesse o site do ISP.

 

LEIA MAIS

De acordo com Braulio Rezende, enfeites, luzes e eventos culturais nas ruas ajudaram no bom desempenho do setor

As regras válidas para lojas físicas são diferentes do comércio online

Pessoas em situação de rua assistidas pelo município ganharam de presente panetone e apresentação de coral

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Segurança | Natal