Em vez de praça, terreno no Suspiro pode virar biblioteca internacional

Prefeitura não confirma, mas admite desejo de instalar no local um projeto de grande alcance
sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
Os portões do terreno desapropriado pela prefeitura em 2019 (Fotos: Henrique Pinheiro)
Os portões do terreno desapropriado pela prefeitura em 2019 (Fotos: Henrique Pinheiro)

Adquirido há 18 meses pela Prefeitura de Nova Friburgo, o terreno localizado na Rua General Osório, 11, no Centro, que tinha como objetivo inicial se tornar uma extensão da Praça do Suspiro, e que custou R$ 5,8 milhões aos cofres públicos, não chegou a sair do papel na gestão do ex-prefeito Renato Bravo.

No dia 30 de agosto de 2019, foi publicado no Diário Oficial do Município a aquisição do terreno localizado ao lado da Praça do Suspiro “para instalação de equipamentos urbanos, de utilidade e interesse público”. Na época, a Prefeitura de Nova Friburgo tinha o objetivo de adquirir o espaço para ser uma extensão da Praça do Suspiro, um dos principais pontos turísticos do centro da cidade. Segundo admitiu o ex-prefeito Renato Bravo na ocasião, os recursos para a compra do terreno vieram da venda das ações da concessionária de energia elétrica Energisa.

À época, a expectativa inicial era de que o espaço já pudesse ser utilizado em julho como palco de algumas atrações do Festival de Inverno 2019. No entanto, somente um mês depois o processo caminhou para uma solução. Em fevereiro do ano passado, A VOZ DA SERRA publicou uma reportagem lembrando que a prefeitura ainda não havia iniciado as obras de ampliação da Praça do Suspiro, previstas para acontecer até o final de 2019. 

Dois dias após a publicação, servidores da Secretaria Municipal de Serviços Públicos promoveram a capina, limpeza e retirada de lixo do terreno, além da retirada dos tapumes que cercavam o espaço. Desde então não se viu mais movimentação no terreno por parte de equipe da prefeitura e nem houve licitação para a realização de obras estruturais no terreno a fim de colocar em prática o projeto de extensão.

Biblioteca

A reportagem entrou em contato com a atual gestão da prefeitura, sob o comando de Johnny Maycon, para saber qual destino será dado ao espaço público. Em nota, a prefeitura informou que não basta trabalhar continuamente pela resolução de problemas históricos ou pontuais e que é necessário buscar novas frentes sustentáveis de obtenção de recursos, combate à pobreza e fortalecimento da economia, preferencialmente através de legados que exerçam reflexos positivos sobre a autoestima da população.

“Tendo em vista este objetivo maior, o terreno anexo à Praça do Suspiro apresenta enorme potencial - inclusive simbólico, diante do que ali se passou há dez anos (tragédia da chuva de 2011). Não por acaso a atual gestão municipal vem trabalhando com afinco no refinamento de um projeto de grande alcance a ser instalado neste espaço, cujos detalhes serão divulgados a toda a sociedade em momento oportuno, justamente a fim de proteger o trabalho que já foi realizado e evitar que eventuais chiados informativos venham a prejudicar o desenvolvimento natural das ações”.

Ainda que a nota não detalhe a natureza do projeto, a reportagem de A VOZ DA SERRA apurou que é grande a chance de se tratar de uma biblioteca internacional, cuja concretização tantas vezes no passado esteve atrelada justamente a este terreno. Nos últimos anos, houve iniciativa de viabilizar um estudo, bem como a busca por captação de recursos a fim de implementar a ideia. 

O projeto pretende valorizar a história da formação de Nova Friburgo, explorando o caráter internacional da cidade a fim de promover o diálogo constante com representações diplomáticas dos povos formadores com vistas a abrir possibilidades de intercâmbios e convênios de diversas naturezas. O mesmo projeto também prevê a biblioteca como instrumento para o estabelecimento de um calendário anual de atividades turísticas e culturais relacionadas aos povos formadores.

 

LEIA MAIS

Sistema funcionará de segunda a sexta-feira durante dez dias

"Lastimável descaso e inoperância da prefeitura", critica um deles em mensagem ao jornal

São R$ 416.125,91, em parcela única, liberados pelo governo federal para obras em rua que cedeu após temporal

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: obra