Dia de São Sebastião: santo mártir tem programação especial em Friburgo

Padroeiro do município do Rio de Janeiro é também do distrito de Lumiar
sexta-feira, 17 de janeiro de 2020
por Jornal A Voz da Serra
Dia de São Sebastião: santo mártir tem programação especial em Friburgo

Conhecido por não negar sua fé e morrer por ela, São Sebastião é muito popular. Padroeiro do município do Rio de Janeiro e do distrito de Lumiar, em Nova Friburgo, o santo também é protetor da humanidade contra a fome, a peste e a guerra. Em comemoração ao seu dia, nesta segunda-feira, 20, várias celebrações religiosas estão programadas em Nova Friburgo.

A Paróquia São Sebastião, em Lumiar, deu início a programação nesta sexta-feira, 17, e prossegue com santa missa, neste sábado, 18, às 19h. No domingo, 19, a missa em louvor a São Sebastião será celebrada às 10h, seguida de procissão. Na segunda-feira, dia do santo, a missa solene será celebrada às 20h.

Na capela de São Sebastião, na Rua José Cândido de Almeida, no bairro Chácara do Paraíso, tem missa neste domingo, 19, às 17h, seguida de show sertanejo com o cantor Rafael de Nova Suíça e show de prêmios, no salão comunitário. Na segunda-feira, tem missas na capela da Chácara do Paraíso às 8h, com participação das crianças da catequese e iniciação cristã; às 15h, com a participação dos idosos e enfermos e às 19h30, esta solene e seguida de procissão luminosa. Durante todo o dia a capela estará aberta para orações dos devotos de São Sebastião e venda de salgados, doces e refrigerantes no salão.

No distrito de Riograndina, a Paróquia Nossa Senhora do Rosário também celebrará missa em louvor a São Sebastião, às 19h30, na segunda-feira, 20. No bairro Olaria, haverá também uma missa em honra ao santo mártir às 19h na quadra da Imperatriz de Olaria.

A história do santo

São Sebastião é oriundo de uma família cristã, foi batizado quando criança. Mais tarde, tomou a decisão de entrar nas fileiras romanas e chegou a ser considerado um dos oficiais prediletos do Imperador Deocleciano, que era completamente contrário ao cristianismo. Entretanto, o soldado Sebastião nunca deixou de ser um cristão fiel e ativo. Fazia de tudo para ajudar os irmãos, procurando revelar Deus aos soldados e aos prisioneiros. Secretamente, Sebastião conseguiu converter muitos pagãos ao cristianismo. Até mesmo o governador de Roma, Cromácio, e seu filho, Tibúrcio, foram convertidos por ele. Em certo momento, ele foi denunciado, pois estava contrariando o seu dever de oficial da lei.

Diante do imperador, não negou a sua fé e foi condenado à morte, sem direito à apelação. Amarrado a um tronco, foi varado por flechas, na presença da guarda pretoriana. Mas esse não seria o fim de Sebastião. Uma viúva chamada Irene retirou as flechas de seu peito e o tratou. Assim que se recuperou, demonstrando muita coragem, se apresentou novamente diante do imperador e foi condenado a morte novamente. O fato ocorreu no dia 20 de janeiro de 288.

A devoção ao São Sebastião chegou ao Brasil com os portugueses e com isso, ele se tornou um santo muito popular no Brasil. Reza a lenda que, na batalha final que expulsou os franceses que ocupavam o Rio, São Sebastião foi visto de espada na mão entre os portugueses, mamelucos e índios, lutando contra os franceses calvinistas. Além disso, o dia da batalha coincidiu com o dia do santo, celebrado em 20 de janeiro.

 

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: