Coletiva sobre o TAC da Praça Getúlio Vargas foi adiada

De acordo com a prefeitura, uma nova data será remarcada em breve
segunda-feira, 17 de maio de 2021
por Jornal A Voz da Serra
(Foto: Henrique Pinheiro)
(Foto: Henrique Pinheiro)

Nesta segunda-feira, 17, estava prevista uma entrevista coletiva para a imprensa com o prefeito Johnny Maycon, o procurador da República, João Felipe Villa do Miu, e o presidente da Fundação Dom João VI, Luiz Fernando Folly, na qual seria abordada a continuidade das ações relacionadas ao Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre a prefeitura e o Ministério Público Federal para recuperação e intervenções na Praça Getúlio Vargas. 

Na coletiva também seriam discutidos novos cronogramas, além do anúncio da execução do projeto de arqueologia que prevê escavações na praça para a exposição de materiais arqueológicos. A coletiva, que seria realizada na manhã desta segunda-feira, 17, no gabinete do prefeito Johnny Maycon foi adiada sem o município explicitar o motivo e de acordo com a prefeitura, uma nova data será remarcada em breve. 

OAB demonstra preocupação 

Ainda nesta segunda-feira, 17, a 9ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) se manifestou sobre o assunto, através de um ofício assinado pelo presidente da entidade, Alexandre Valença de Lima, enviado ao prefeito Johnny Maycon, no qual é demonstrada a preocupação da OAB, principalmente quanto ao aditivo 5 que determina o início imediato das obras na praça, que prevê escavações e medidas de requalificação no espaço público. 

A OAB observa que a discussão sobre o projeto não teve ainda participação efetiva da população integrando um Grupo de Trabalho, ainda mais sendo o serviço orçado em cerca de R$ 22 milhões a serem gastos em plena pandemia. A OAB observa também que a intervenção prevista impactará agressivamente a feirinha de artesanato que acontece em uma das alamedas da praça aos fins de semana, impedindo os artesãos de trabalhar.

 

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: