América goleia pela Copa Rio e encaminha vaga para encarar o Frizão

Divisões inferiores vão reunir equipes tradicionais
sexta-feira, 06 de agosto de 2021
por Vinicius Gastin
Tradicional Serrano, de Petrópolis, é uma das equipes participantes da Série B1
Tradicional Serrano, de Petrópolis, é uma das equipes participantes da Série B1

Além da expectativa pelo retorno à elite do futebol estadual, o Friburguense também sonha em voltar a figurar no cenário nacional em breve. E a Copa Rio é o caminho que pode direcionar o Tricolor rumo a este objetivo já em 2022. Campeão do Grupo X em 2020, o clube já entra na segunda fase da competição, reservada aos clubes da Série A. Provavelmente, o time comandado por Cadão terá o América como adversário. Durante os jogos de ida, o alvirubro fez 4 a 0 sobre o 7 de Abril e encaminhou a classificação.

Nas outras partidas, mais uma goleada: o Americano bateu o Carapebus por 5 a 0 e praticamente garantiu vaga na sequência da Copa. Campo Grande, que venceu o Angra dos Reis por 3 a 1, Duque de Caxias, que fez 2 a 1 sobre o Barra da Tijuca e Nova Iguaçu, que derrotou o Artsul por 1 a 0 também saem na frente.

Os empates entre Sampaio Corrêa e Audax, por 0 a 0, e Gonçalense e Maricá, pelo placar de 2 a 2, deixam os confrontos mais indefinidos. O duelo entre Serrano e Pérolas Negras, realizado nesta quinta-feira, 5, não havia terminado até o fechamento desta edição.

De acordo com o chaveamento, o possível caminho até a final, o time comandado por Cadão pode enfrentar, por exemplo, o Boavista, nas quartas de final, e Resende ou Bangu nas semifinais. Do outro lado estão equipes como Macaé, Madureira, Duque de Caxias, Nova Iguaçu e Volta Redonda, rivais numa hipotética decisão.

O torneio conta com a participação de 24 clubes, sendo oito da Série A, três do Grupo X da Série A, oito da Série B1 e cinco da Série B2, selecionados dentre as de melhor classificação nos respectivos campeonatos do ano passado.

Em toda Copa Rio, caso haja empate no número de pontos ao final dos dois confrontos, o critério de desempate será o saldo de gols. Persistindo o empate o vencedor será conhecido após decisão nas cobranças de pênaltis. O campeão terá direito à escolha de uma vaga na Copa do Brasil de 2022 ou no Campeonato Brasileiro da Série D de 2022, ficando o clube vice-campeão com a oportunidade de disputar a competição preterida pelo campeão.

Bola rola no Rio

 O futebol mudou nas últimas décadas e ter camisa e história não mais, necessariamente, significa garantia de sucesso. Prova disso são as divisões inferiores do estado do Rio, que terão os campeonatos iniciados em breve e vão reunir algumas das equipes mais tradicionais dentre as de menor investimento.

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) definiu a tabela da Série B1 do Carioca de 2021, em arbitral realizado na sede da entidade, no bairro Maracanã, zona norte do Rio. O regulamento é semelhante ao da Série A2: serão 12 equipes, divididas em dois grupos com seis times cada, que disputarão dois turnos.

No primeiro turno, a Taça Maracanã, as equipes enfrentarão as outras de seu próprio grupo e, ao fim das cinco rodadas, as duas primeiras colocadas de cada grupo se enfrentarão na semifinal, em cruzamento olímpico, com vantagem do empate para as equipes que terminaram a fase de grupos na primeira colocação.

Já no segundo turno, a Taça Waldir Amaral, a diferença é que as equipes enfrentarão as agremiações do outro grupo, totalizando seis rodadas. Em ambos os turnos, a final, em jogo único, será disputada em igualdade de condições. Os campeões de cada turno se enfrentarão na grande decisão da Série B1, em duelos de ida e volta, e apenas o campeão garantirá vaga na Série A2 de 2022. Caso uma mesma equipe conquiste os dois turnos, ela só não será campeã da terceirona, caso outra agremiação tenha feito mais pontos na soma dos dois turnos.

Serrano busca acesso

Diversos times tradicionais e com história no futebol do Rio de Janeiro vão disputar a competição. Olaria e Goytacaz são exemplos, além do Serrano. A equipe de Petrópolis segue na montagem do elenco para a disputa da Série B1 do Carioca, e recentemente anunciou a chegada do zagueiro Luiz Fernando, o lateral Carlinhos, o volante Gabriel, o meia Alex Chander e o atacante Gustavo ao elenco, comandado pelo treinador Hermes Júnior.

Alex Chander, de 27 anos, é o mais conhecido do torcedor carioca: o meia já passou por clubes como Bangu, Macaé, Bonsucesso e Audax. Neste ano, disputou o Estadual pelo Retrô, de Pernambuco. Por fim, o atacante Gustavo tem 25 anos e começou no Bahia, passando depois por Juazeirense-BA, Jacuipense-BA e CRB-AL, além de experiências no exterior, pelo Nagoya Grampus (JAP) e Apollon Larissa (GRE).

Série B2

A Série B2 do Campeonato Carioca, a quarta divisão do Rio de Janeiro, também já tem data para começar: dia 26 de setembro. Com 12 clubes, a competição já teve os confrontos, a fórmula de disputa e o regulamento aprovados em conselho arbitral, realizado na sede da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro.

Participam as equipes do Casimiro de Abreu, Mageense, Queimados, Tigres, Arraial do Cabo, Ceres, Barra Mansa, Campos, Bonsucesso, Barra Mansa e mais dois times que subirem da Série C.

Os grupos da Série B1

Grupo A

  • Rebaixado da A2
  • Rio São Paulo
  • 7 de Abril
  • São Gonçalo EC
  • Carapebus
  • Pérolas Negras

 

Grupo B

  • Olaria
  • Serrano
  • Goytacaz
  • Serra Macaense
  • Campo Grande
  • Nova Cidade

 

1ª rodada – 18 de setembro

  • Rebaixado da A2 x Pérolas Negras
  • Rio São Paulo x Carapebus
  • 7 de Abril x São Gonçalo EC
  • Olaria x Nova Cidade
  • Goytacaz x Campo Grande
  • Serra Macaense x Serrano

 

 

 

LEIA MAIS

São Luiz e Unidos do Alto se enfrentam às 11h e São Pedro e Nilo Martins, às 13h

Equipe luta pelo acesso e pode fazer com o Frizão, em 2022, o Clássico da Serra na A2

Lateral-direito Nhayson, de 21 anos, rumou para o Esperança de Lagos, clube que disputa a Série F do Campeonato de Portugal

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: futebol