Solares e Cônego às escuras: moradores querem melhorias

Lâmpadas queimadas aumentam a sensação de insegurança à noite
quinta-feira, 06 de agosto de 2020
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
Lâmpada queimada no Solares (Foto: Henrique Pinheiro)
Lâmpada queimada no Solares (Foto: Henrique Pinheiro)

Os moradores do loteamento Solares, no bairro São Geraldo, procuraram nossa redação para denunciar que as ruas da localidade estão às escuras. Apesar dos muitos contatos com a prefeitura e até com a Câmara de Vereadores para resolver o problema, a situação permanece indefinida. Pelo menos foi isso que a moradora do Solares, Osane Heringer, nos informou.

Antes de procurar o jornal na semana passada, a moradora seguiu todas as vias legais comunicando a prefeitura sobre as lâmpadas queimadas nos postes do loteamento.  “Nós já fizemos várias solicitações aos órgãos competentes como o setor destinado a iluminação pública, desde o dia 12 de março. Enviamos um ofício e até hoje não obtivemos resposta. Entrei em contato por telefone com o setor de iluminação da prefeitura e a informação que recebi é que há falta de material. Já tenho cinco protocolos abertos lá. É um absurdo, pois pagamos a taxa de iluminação todos os meses nas contas de luz. Como não há dinheiro então para comprar lâmpadas”, reclamou Osane observando que nem tudo, porém, é motivo de revolta no loteamento. Ela elogia a administração regional que tem mantido em dia os serviços de capina, outrora um grande problema para a comunidade. 

Já no bairro Cônego, a falta de iluminação pública continua sendo um problema para os moradores.  Na Rua Vital Brasil, por exemplo, um poste está há meses está com a iluminação instável. Após quase um semestre de reclamações, somente em junho um dos postes da rua recebeu reparos e vinha funcionando dentro da normalidade. Na semana passada, a lâmpada do último poste da via queimou deixando um trecho de quase um quilômetro novamente às escuras. 

“Na continuação dessa rua, em um trecho de quase 500 metros, não há iluminação – e eu nunca entendi o por quê de não ser instalado um poste, uma luminária, neste trecho onde passam inúmeros pedestres, ciclistas e motoristas dando a incômoda sensação de insegurança. Por conta da falta de iluminação, muitos carros param nesse local e sabe-se lá o que acontece dentro deles. Neste mesmo ponto há um acúmulo de lixo enorme e a ausência de luz facilita o descarte irregular”, observa um morador da Rua Vital Brasil. 

O que diz a prefeitura

A Prefeitura de Nova Friburgo informou por meio de nota que encontra-se em fase final de licitação um processo para a retomada do serviço no município. Após essa fase começarão a ser comprados os equipamentos para manutenção das luminárias.

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: