Plantas ganham mais espaço nas residências

Cultivo já está incorporado à rotina doméstica de muitas pessoas
sexta-feira, 24 de setembro de 2021
por Jornal A Voz da Serra
Fotos: Henrique Pinheiro
Fotos: Henrique Pinheiro

Todo mundo sabe que um vaso de plantas traz mais beleza, harmonia e cor a qualquer casa. Experimente olhar com carinho para as plantas, criar um jardim em casa, deixar as flores te escolherem, respirar o aroma das plantas à sua volta, meditar conectado com a natureza… Elas promover bem-estar, paz de espírito, calma. São terapêuticas. Pesquisas revelam que cuidar de plantas é saudável, melhora o humor e pode até ajudar a evitar a depressão.

Em pouco tempo de isolamento social, em meados de 2020, as pessoas começaram a sentir falta de sair, de estar em contato com a natureza. Foi quando se descobriu que ter plantas e cuidar delas em casa podiam ser um alívio e um passatempo, facilmente incorporados à rotina. 

Ter plantas em casa exige cuidados simples que podem ser feitos por qualquer pessoa, sem a necessidade de contratar um profissional. O cultivo de plantas é também uma atividade terapêutica, concluiu a empresária Mércia Rodrigues, de 52 anos. Ela conta que sempre gostou de plantas, mas a lida e a convivência diária com as plantas vieram para ficar durante a pandemia de Covid-19, em agosto de 2020.

Moradora de uma casa rodeada de pequenos canteiros, toda vez que precisava ir ao supermercado, Mércia voltava com novas mudas de plantas. “Fui me interessando pelo assunto, me informando sobre cada tipo de planta e como cuidar, e expandindo o espaço que tinha. E assim continuo dedicada ao meu pequeno mas já variado jardim que, aliás, não para de crescer. Como ainda tenho que me manter em certo isolamento social, devido a problemas de saúde, que me causam desconforto e tristeza, cuidar de plantas funciona como uma terapia para mim, faz com que eu me sinta melhor e mais animada”, revelou.

Benefícios do paisagismo

“As plantas podem reduzir os níveis de ansiedade e seus cheiros ajudam a melhorar a qualidade do sono e a produtividade durante o dia. Previnem irritações nos olhos, problemas respiratórios, dores de cabeça e absorção de gases tóxicos do ambiente, além de auxiliar no controle da umidade”, afirma a paisagista Rayra Lira.

Segundo ela, para cultivo dentro de casa, as plantas indicadas são: antúrio, lírio da paz, lavanda, bromélia guzmania e begônia. Já para cuidar no sol, é melhor optar pela mini margaridinha, ixória, cana do brejo, jasmim manga, heliconia rostrata ou bougainville. Quem desejar ter plantas na sombra, por sua vez, deve escolher entre as beijinho de jardim, lírio da paz (ela é versátil!), violeta, flor de maio, orquídea borboleta e peperomia carperata.

Para que as flores tenham vida longa dentro de casa, Rayra destaca que o principal cuidado para fazer as flores durarem é a água. “A dica primordial é nunca molhar as flores porque apodrecem com mais facilidade”, alerta. “Quando for molhar, deve focar na terra e deixar escorrer sem o pratinho para evitar água acumulada. Se você deixar água no prato, a planta continua bebendo constantemente”, esclareceu.

Também é importante regar na hora certa, de preferência pela manhã, entre 8h e 9h; e à tarde, entre 17h e 18h. “Tire fotos se quiser acompanhar o crescimento dela. Um bom indicador é observar as raízes saltando para fora da terra; outro é observar se há rachaduras ou estofamento do vaso, que vai sinalizar se ela está precisando de espaço”, acrescentou Rayra.

Bom para todas as faixas etárias

Cuidar de plantas e flores em algum espaço ao ar livre é uma atividade acessível e barata, capaz de trazer benefícios diretos e indiretos à saúde. Além de estimular a criatividade e a memória visual, a jardinagem melhora a atividade motora e tem um efeito ao mesmo tempo motivador e relaxante. Por isso ela é indicada tanto para a manutenção da saúde em idosos quanto para o tratamento de dependentes químicos e pessoas com transtornos mentais ou neurológicos. Entre os beneficiados pela hortoterapia estão pacientes com depressão, autismo, ansiedade, mal de Alzheimer e síndrome de Down. Também é indicada para pessoas saudáveis de todas as idades como auxiliar na prevenção do estresse, depressão e sedentarismo.

(Fonte: casa.abril.com.br)

 

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: