Colapso: vereadores querem raio X da Saúde

Parlamentares estiveram no Raul Sertã a fim de obterem respostas para inúmeras reclamações da população
quinta-feira, 15 de abril de 2021
por Jornal A Voz da Serra
O presidente da Câmara, Wellington Moreira, garantiu que o Legislativo vai acatar o pedido do prefeito para concessão de gratificações aos profissionais de saúde (Foto: Divulgação)
O presidente da Câmara, Wellington Moreira, garantiu que o Legislativo vai acatar o pedido do prefeito para concessão de gratificações aos profissionais de saúde (Foto: Divulgação)

A segunda sessão ordinária da Câmara de Vereadores desta quinta-feira, 15, foi suspensa após votação de dois projetos, não havendo hora livre dos vereadores, para permitir que pelo menos 15 dos 21 parlamentares acompanhassem o presidente da Câmara, Wellington Moreira (PSL) em uma visita surpresa ao Hospital Municipal Raul Sertã. O objetivo da investida foi constatar a real situação da principal unidade de saúde pública do município diante do agravamento da pandemia da Covid-19 e se reunir com a diretora do hospital, Vânia Lúcia Huguenin, e a secretária de Saúde, Nicole Ribeiro Lessa Cipriano, ambas enfermeiras. Também participou da visita, o defensor público Cristian Pinheiro Barcelos.

O corpo técnico da saúde friburguense reconheceu a gravidade da situação atual, que teve seu ápice no último fim de semana. Vânia e Nicole observaram a falta de médicos e outros profissionais de saúde, leitos e pontos de oxigênio como os gargalos do atendimento aos pacientes infectados pelo coronavírus que necessitam de internação, e informaram que quase tiveram que transferir pacientes de Nova Friburgo para outros municípios.

A diretora do hospital disse ainda que a demanda por profissionais de saúde está enorme e eles sempre preferem trabalhar em unidades onde há menos atendimento e o salário é maior. A secretária de Saúde adiantou que a prefeitura vai enviar um projeto à Câmara Municipal pedindo autorização para o pagamento de gratificações aos médicos que trabalham na linha de frente do combate à Covid-19, para equiparação salarial com o mercado. O presidente Wellington Moreira respondeu que a Câmara vai acatar o pedido assim que o receber.

Ainda no encontro, os vereadores cobraram ações para atenuar o quadro atual na saúde, como planejamento e contato com municípios que estão superando a questão. A secretária Nicole Cipriano também expôs a inflação dos insumos e remédios. Falou que a compra básica de medicamentos feita no início do ano saiu por R$ 3 milhões e hoje, a mesma cesta custa cerca de R$ 9 milhões, devido a grande procura em todo o Brasil por causa do avanço da pandemia. O Raul Sertã, hoje, precisa de 17 profissionais para o CTU (Centro de Tratamento de Urgência), contudo as convocações de mais médicos, tanto por RPA (Recibo de Pagamento a Autônomo) quanto por pagamento de hora extra, foram desertas, ou seja, não apareceram candidatos. 

É preciso também resolver a parte elétrica pendente para uso do novo anexo do hospital. Disse ainda que a medicação usada para intubação de pacientes (analgésicos) está em quantidade crítica. Ficou claro também a sobrecarga de trabalho e emocional dos profissionais de saúde e a necessidade de não se perder ainda mais pessoal em função disso. Mas não explicou se há plano de contingência para isso ou se a prefeitura instalou um gabinete de crise para atuar neste combate.

Os vereadores firmaram a obrigação de apurar a realidade e que estão a disposição para tudo que puderem ajudar. Ao menos duas situações foram acordadas no encontro: a votação da autorização de gratificação aos médicos que trabalham com Covid assim que o executivo envie o projeto e a designação de mais uma pessoa para melhorar a informação aos familiares de quem está internado.

 

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: