Crimes de ameaça aumentam 63% em Nova Friburgo, diz ISP

Instituto também registrou mais ocorrências por estupro no último mês
segunda-feira, 03 de maio de 2021
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
(Foto: Henrique Pinheiro)
(Foto: Henrique Pinheiro)

De acordo com os indicadores do Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro (ISP), somente em março o município registrou 75 ocorrências por ameaça, sendo que em 2020, no mesmo mês, foram 46, um aumento de 63%. No entanto, no comparativo de janeiro a março, houve redução. Enquanto em 2021 foram 196 ocorrências, de janeiro a março de 2020 foram 206. Uma redução de 4,5%.

O crime de ameaça é previsto no artigo 147 do Código Penal e consiste no ato de ameaçar alguém, por palavras, gestos ou outros meios, de causar mal injusto e grave e, como punição, a lei determina detenção de um a seis meses ou multa. A promessa de causar mal pode ser contra a própria vítima, contra pessoa próxima ou até contra seus bens.

Crimes de estupro

Em março de 2020, o ISP registrou duas ocorrências, enquanto este ano, no mesmo mês foram registrados três crimes. Ainda de acordo com os indicadores do Instituto, houve uma redução do crime de estupro no primeiro trimestre deste ano em comparação com o ano passado. Enquanto o município registrou 19 ocorrências de janeiro a março de 2020, este ano foram 9, o que representa uma redução de 36%.

Feminicídio no município 

No último dia 17, uma mulher de 28 anos morreu após ser agredida a golpes de faca por um homem de 37 anos, que seria seu ex-companheiro. O acusado também feriu o atual companheiro da mulher, um rapaz de 23 anos. A violência ocorreu no bairro Rui Sanglard.

A mulher deu entrada em estado gravíssimo na unidade e não resistiu aos ferimentos. A ocorrência foi registrada na 151ª DP que investiga o caso. Esta foi a terceira morte por feminicídio em Nova Friburgo.

Homicídios dolosos em queda no Estado

Os homicídios dolosos no estado do Rio apresentaram queda de 16% em março deste ano na comparação com o mesmo mês de 2020. No total, foram 313 registros, chegando ao menor número para o mês desde 1991, quando se iniciou a série histórica do ISP. 

O indicador também teve redução de 13% nos três primeiros meses de 2021 contra janeiro, fevereiro e março do ano passado. Este também foi o menor número para o trimestre desde 1991. É importante destacar que um estudo divulgado pelo Instituto este mês, com uma análise do impacto do coronavírus nos crimes no estado, mostrou que a queda do número de homicídios não está relacionada apenas à pandemia.

Apreensão de armas

O indicador de crimes violentos letais intencionais, que agrega homicídios dolosos, lesão corporal seguida de morte e latrocínio, teve queda de 15% em março e de 12% no primeiro trimestre deste ano na comparação com 2020. Os 326 registros de março representam o menor número para o mês desde 1999.

Em março, 638 armas foram apreendidas em todo o estado, sendo 43 fuzis. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, houve um aumento de 13% nas apreensões de armamentos e de 19,4% nos fuzis. Nos três primeiros meses do ano, 1.910 armas foram confiscadas, 136 delas, fuzis. Isso significa que, em média, em 2021, um fuzil foi apreendido por dia no estado.

 

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: