Cremerj publica nota da vistoria feita no Raul Sertã

Falta de condições de trabalho no hospital preocupa Conselho
sábado, 01 de maio de 2021
por Jornal A Voz da Serra
(Foto: Henrique Pinheiro)
(Foto: Henrique Pinheiro)

Representantes do Cremerj estiveram, nessa terça-feira, 27, em Nova Friburgo para avaliar a situação da saúde pública no município. A visita foi motivada após médicos denunciarem a falta de condições de trabalho no Hospital Municipal Raul Sertã – um dos principais da região.

A vistoria foi realizada por diretores e conselheiros do Cremerj, médicos fiscais e teve o acompanhamento da Defensoria Pública de Tutela Coletiva. Durante a visita, foi encontrada falta grave de insumos e até de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), como aventais, além do número insuficiente de profissionais para atuar na assistência dos pacientes.

“O estoque de medicamentos também nos chamou a atenção, já que alguns fármacos estavam com déficit total. Além disso, a unidade não contava com um fluxo adequado para separar os pacientes com suspeita de Covid-19 e havia superlotação”, destacou o diretor do Departamento de Fiscalização (Defis) do Cremerj, Guilherme Nadais.

A sobrecarga de trabalho foi outro fator preocupante. “Médicos e demais profissionais de saúde precisam de condições para trabalhar. E vimos que a situação está crítica no Raul Sertã”, frisou a diretora da Coordenação das Delegacias do Cremerj, Beatriz Costa, lembrando que, de acordo com o Código de Ética Médica, “é direito do médico se recusar a exercer a profissão em instituição pública ou privada onde as condições de trabalho não sejam dignas ou possam prejudicar a própria saúde ou a do paciente, bem como a dos demais profissionais. Neste caso, ele deve comunicar imediatamente sua decisão à comissão de ética e ao Conselho Regional de Medicina”.

O diretor do Conselho Carlos Romualdo Gama, que também esteve na visita, informou que o Defis elaborará um relatório, contendo todas as não conformidades, e que, no início de maio, promoverá uma reunião com a prefeitura de Nova Friburgo e a Secretaria Municipal de Saúde. “Também convidamos a Defensoria Pública e o Ministério Público. Providências precisam ser tomadas rapidamente”, disse.

Segundo o delegado do Cremerj em Nova Friburgo, Marcelo Orphão, as deficiências da rede pública de saúde da cidade não são de hoje, mas, devido à pandemia e ao aumento do número de casos de infectados, a situação se complicou.

“É sério o que acontece no Raul Sertã. Estamos apurando denúncias de profissionais e pacientes. É preciso garantir a qualidade do atendimento da nossa população”, declarou o delegado do Cremerj em Nova Friburgo, Marcelo Orphão.

O defensor público Christian Barcellos também acompanhou toda a fiscalização.

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: