A VOZ DA SERRA sempre ajuda a ajudar

Elizabeth Souza Cruz

Elizabeth Souza Cruz

Surpresas de Viagem

A jornalista-poeta-escritora-trovadora-caçadora de cometas Elisabeth Sousa Cruz divide com os leitores, todas as terças, suas impressões a bordo do que ela carinhosamente chama de “Estação Caderno Light”, na coluna Surpresas de Viagem.

terça-feira, 16 de julho de 2019

Festejar o Dia Mundial do Rock, celebrado no último sábado, 13, em pleno Festival de Inverno em Nova Friburgo, é muito mais emocionante. O Caderno Z não perde o ritmo de seus temas e nós, leitores, ganhamos a harmonia prazerosa dos conhecimentos. As minhas emoções se aceleram e confesso que ainda criança, papai me deu de presente um long-play de Elvis Presley – “Louco por Garotas”, com a trilha do filme de mesmo nome, que assisti no antigo Cine Eldorado. Como diz o romancista Nick Horby, “O rock é energia, o desejo ardente, as exultações inexplicáveis, um senso ocasional de invencibilidade...” e muito mais.

O rock é uma exaltação constante de amor pela arte musical. Basta dizer que Giovana Aguilera, 12 anos, friburguense, conversou com Adriana Oliveira, numa entrevista de tirar o fôlego da gente. A Gigi consegue conciliar estudos escolares com sua agenda de estudos musicais e é, no seu dizer, “uma garota que está buscando seu sonho de cantar para as pessoas e fazê-las se sentirem felizes.” Eu já estou feliz por você existir, menina!

O Friburgo Rock Festival é também mais uma constatação de que o ritmo quente agasalha corações. O evento realizado na quadra da Imperatriz de Olaria reuniu bandas da cidade e convidados de fora, num espetáculo de mais de seis horas de som. Além do mais, com viés solidário, recolhendo doações de alimentos, que lotaram a “Fiorino” de Gustavo Zebs, baixista da banda Bruthus. Por essas e outras, o trabalho “vai muito além de fazer um som”. A Banda Malvina, que nasceu em Nova Friburgo, já atravessou as fronteiras do sucesso, lançando em CD e vinil, o álbum “Hybrid War”.

É assunto que não acaba mais. Contudo, é hora de palavrear com Wanderson Nogueira e, assim, evitarmos o “silêncio do cemitério de pessoas vivas”. O jovem filósofo tem razão: “A paz pede sentido e sentido clama por sentimento, junção de bons afetos”. Essa junção é o que faz com que as pessoas se sensibilizem, como é o exemplo da enfermeira friburguense, Juliana Alvarenga, que atua na pediatria do Inca. A profissional lançou campanha nas redes sociais, pedindo toucas para as crianças em tratamento, no sentido de amenizar o frio intenso dos últimos dias. Além das toucas, foram doados também brinquedos, roupas e demais presentes. A “corrente do bem” continua.

“Saúde é o que interessa, o resto não tem pressa” já dizia um personagem da Escolinha do Professor Raimundo. Contudo, se saúde tem pressa, parece que caminhamos em passos estreitos, pois, no Hospital Raul Sertã, faz tempo que escutamos sobre carências de serviços e de assistências. Num outro ângulo, a CPI da Saúde em Nova Friburgo, trabalho registrado em 60 volumes, com total de mais de 17.600 páginas,  apresenta relatório, finalmente. Que tudo se ajuste para o bem da saúde friburguense!

Se a saúde pede socorro, a cultura na cidade exala disposição com o 18º Festival de Inverno. Shows, peças, recitais, com espetáculos imperdíveis de artistas locais e de outras bandas. A programação segue até quinta-feira, dia 18, e deixará muita saudade. A Fevest Show 2019 também deu show, dando destaque, entre outros eventos,  para o desfile “Mulheres Reais” , promovido pela Firjan. Na passarela, a novidade ficou por conta de Náthalie Oliveira, modelo transexual, participante de um dos desfiles. Que chic!

Em “Há 50 anos” anunciava-se a inauguração do ginásio do Country Clube, com “cesta do último padrão oficial, tabelas de vidro espelhado e acomodação para cinco mil pessoas”. Era destaque também, uma apresentação da banda Euterpe Friburguense, na Quinta da Boa Vista, a convite da Globo – rádio, jornal e televisão. Tudo registrado na história.

David Massena trouxe no Pinçado da internet, uma reflexão forte: “Quem faz o bem se fortalece para enfrentar a ingratidão”. A frase não é uma regra, pois quem faz o bem se fortalece, sim, em qualquer situação. É assim que se fortalece, por exemplo, a rede de supermercados “Casa Friburgo”, oferecendo 1.000 pães franceses por dia a quem precisa. No cartaz – “Se você precisar, pegue e leve! Lembrando que outras pessoas também estão precisando. Leve o suficiente para você. Ajude-nos a ajudar!” Emocionante. Parabéns!

Publicidade
TAGS:
Elizabeth Souza Cruz

Elizabeth Souza Cruz

Surpresas de Viagem

A jornalista-poeta-escritora-trovadora-caçadora de cometas Elisabeth Sousa Cruz divide com os leitores, todas as terças, suas impressões a bordo do que ela carinhosamente chama de “Estação Caderno Light”, na coluna Surpresas de Viagem.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.