AVS sempre está na moda, mas é arte!

Elizabeth Souza Cruz

Elizabeth Souza Cruz

Surpresas de Viagem

A jornalista-poeta-escritora-trovadora-caçadora de cometas Elisabeth Sousa Cruz divide com os leitores, todas as terças, suas impressões a bordo do que ela carinhosamente chama de “Estação Caderno Light”, na coluna Surpresas de Viagem.

terça-feira, 14 de maio de 2019

Agora, sim, eu sei que estou na moda! Não pensei que transformar roupas tivesse este nome bonito: “upcycling”. O processo é a reutilização criativa, transformando “subprodutos, resíduos, produtos inúteis ou indesejáveis em novos materiais ou produtos de melhor qualidade ou com maior valor ambiental. A foto de Sara Tyau sugere uma repaginada num vestido muito mal-encarado, numa peça jovial e alegre. Se você tem em casa alguma coisa encostada num canto qualquer, é hora de investir na criação. Eu adoro essas coisas de transformação e assim coisa alguma eu descarto.

Geová Rodrigues, artista brasileiro de fama internacional é “precursor da moda sustentável”. Ele é o exemplo da sustentabilidade: “Cada peça que faço é única. A partir da textura do tecido, do desenho, costuro, customizo, realizo...”. Dá gosto ler uma reportagem assim, pois nos estimula a sermos criativos também. É bom entender que “a moda passa, é descartável. A arte não, ela fica, é eterna...”. Nessa filosofia de Geová está contida a arte de viver. E todo o seu sucesso começou inspirado no exemplo de sua mãe, que transformava roupas dos irmãos mais velhos para os mais jovens.

Nesta semana, quando ainda comemoramos o Dia das Mães, que todas nós possamos dar aos nossos filhos incentivos assim de sustentabilidade. Este também é o objetivo do ateliê “Tramando Arte”, de Gerardo Barreto e Márcia Contreiras. Encerrando o “Z”, Wanderson Nogueira faz um apelo: “Queria que todos que ainda têm mãe soubessem: mãe faz uma falta danada... porque mãe é amor que não se paralisa por circunstância alguma.”

Bonita e fundamentada a mensagem “Essa tal maternidade”, escrita pela juíza titular da Vara de Infância e Juventude de Nova Friburgo, dra. Adriana Valentim, de onde destaco: “A maternidade, quando vivida em sua plenitude, com amor, consciência e responsabilidade, é um dos mais belos sentimentos e papéis que a mulher pode exercer. No entanto, a maternidade, biológica ou adotiva, precisa ser bem pensada. Ela deixa marcas na vida do filho”. Mas vejam só quem está em “Sociais” com a carinha mais linda do mundo, completando 4 anos de idade neste 11 de maio: o xodó de Márcio Madeira e Heidy Malhard, o pequeno príncipe, Francisco. Com a expressão linda que possuiu e o nome pomposo, que São Francisco de Assis lhe guie os caminhos. Parabéns, Francisco!

“Rios assoreados ameaçam quatro mil moradores em Nova Friburgo”. A reportagem de Alerrandre Barros começa na Rua Lafayette Bravo Filho e vai margeando os contornos de um problema que tende a crescer, colocando as pessoas em áreas de risco. O fato percorre vários bairros friburguenses com relatos que desaguam sempre na mesma estação: a insegurança. Aliás, problemas há por todo lado. Basta dizer que o ex-diretor do Hospital Raul Sertã, dr. Arthur Gremion  pediu exoneração e apontou, entre outros percalços, falta de funcionários e de insumos básicos.  Sem contar as discrepâncias salariais...

Enquanto isso, em “Há 50 Anos”, o preço do leite era majorado em mais de 20%, acarretando também o aumento do açúcar, neste maio de 2019, finalmente saiu a premiação do concurso 2150. O prêmio da Mega Sena, acumulado no valor recorde de R$ 275 milhões, se for aplicado na poupança, renderá, por mês, nada mais nada menos do que R$ 1 milhão. É dinheiro que não caba mais. Quem terá sido o sortudo desta bolada? Dizem que dinheiro não é tudo, mas tudo o que a gente precisa, para manter o básico do dia a dia, depende do dinheiro. Dizem também que tem gente que nasce com alguma coisa virada pra lua. Mas ninguém se desespere. Em Massimo, a máxima de Humberto Eco pode nos dar um alento: “As pessoas nascem sempre sob o signo errado, e estar no mundo de forma digna significa corrigir, dia a dia, o próprio horóscopo”. Então, sorte é questão de investimento.

Mas nada de ficar parado esperando as coisas acontecerem, pois como diz o Pinçado da internet, de David Massena, “Não estacione sua alma em espaços onde não cabem seus sonhos”. O tempo é de sair e procurar largos horizontes. Tem espaço para todos!

Publicidade
TAGS:
Elizabeth Souza Cruz

Elizabeth Souza Cruz

Surpresas de Viagem

A jornalista-poeta-escritora-trovadora-caçadora de cometas Elisabeth Sousa Cruz divide com os leitores, todas as terças, suas impressões a bordo do que ela carinhosamente chama de “Estação Caderno Light”, na coluna Surpresas de Viagem.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.