Vilage no Samba: das cinzas às chamas da superação

Escola vai contar na avenida episódio de incêndio que destruiu seu barracão no ano passado
quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)

Em março de 2018, a Vilage no Samba passou por um dos seus piores momentos em sua gloriosa história: um incêndio destruiu todos os carros da agremiação e todo o barracão. Recomeçando do zero ou melhor, menos que zero, a verde e branca teve que reconstruir o barracão e, ao mesmo tempo, planejar o carnaval de 2019.

O que parecia impossível, hoje é realidade. A Vilage se reergueu e, tal qual a águia, símbolo da escola, voou alto, para chegar em elevado nível na edição deste ano. Segundo o presidente da escola, Ricardo Pavão, duas frentes trabalharam em conjunto para que, às vésperas do desfile, muita coisa já esteja adiantada. Segundo Pavão, como é conhecido, a agremiação vai retratar na avenida justamente o período de superação, em 2018.

“Foi uma grande luta para reconstruir o nosso barracão e com isso nós pegamos muita garra e muita união. Nós queremos manter a Vilage no Samba no topo, vamos vir para brigar pelo título. O nosso samba enredo vai falar da covardia que fizeram com a nossa escola e como nós superamos tudo isso, mostrando a nossa volta ao carnaval de 2019”.

A comunidade verde e branca comprou a ideia, diz Ricardo. Tanto que nos ensaios, o coro ecoa pelos arredores de Duas Pedras. “A emoção é contagiante. Em um dos últimos ensaios aconteceu algo que eu nunca tinha visto e foi muito bonito: enquanto a bateria esquentava os tambores, o público foi cantando o samba enredo, em um coro bem afinado. Foram quatro minutos sem que o carro de som entrasse em ação, só deixando a nossa música na boca do povo. De arrepiar!”, lembrou.

Mesmo tendo desfilado em outras agremiações, é na Vilage que o coração acelera no ritmo intenso da bateria. “Eu nasci em Olaria, mas desde os 12 anos eu frequento a escola. Meu tio me trouxe pra cá. Eu já tive o prazer de desfilar em outras co-irmãs, mas a minha vida inteira é pautada pelo carnaval dentro da Vilage e hoje eu sou agraciado por ser o presidente da escola”, encerrou Ricardo Pavão.

 

Ficha Técnica:

 

G.R.E.S. Vilage no Samba

Fundação: 23/09/1948

Endereço: Rua Antonio Portela, 01, Duas Pedras

Cores: verde e branco

Símbolo: Águia

Presidente:  Ricardo Fonseca (Pavão)

Diretor de carnaval: Jeferson Lima

Títulos: (24) (1949, 51, 52, 53, 56, 58, 59, 67, 68, 69, 71, 73, 89, 91, 97, 98, 99, 2002, 2004, 2005, 2006, 2008, 2012, 2014

Diretor de harmonia: Felipe, Diogo e Tatiana

Enredo: “Vamos renascer das cinzas”

Intérprete: Monstrinho

Compositores: Jeferson Lima, Coreia, Adonai e Tuninho Professor

1º casal de Mestre Sala e Porta Bandeira: Lucas e Renata

2º casal de Mestre Sala e Porta Bandeira: Cleisson e Katlin

Bateria Sinfônica da Vila

Ritmistas: 140

Mestre: Negretti

Rainha: Helen Santos

Componentes: 1200

Alas: 24

Alegorias: 05

Classificação em 2018:  2º

Ordem no desfile de 2019: 4º

Concentração: 00h15

Desfile: 02h15 – 03h30

Posição: Lojas Leader

 

Letra

 

“Vamos renascer das cinzas”

Chama!

Quem ama o samba chorou

Quando o céu se acinzentou

Com o véu da ingratidão

Chama...

Aquela paixão adormecida

Pra vencer a dor não merecida

Temos o calor da união

A brasa no peito que arde, tristonho,

As águas nos olhos, as asas dos sonhos

O nosso suor vai apagar

A mágoa do fogo que teima queimar (bis)

Ouvi contar...

Ao Egito um pássaro voou

Quando a morte o chamou pra namorar

Forte, destemido, quis viver

Renascer das cinzas a cantar

Na Índia entoou doce melodia

Viu o pôr do sol e, à luz do dia,

A beleza da nova plumagem

Vem da natureza a sua coragem

Assim... Seguiu por muitos caminhos

Sentiu a paz, construiu o seu ninho

Na escola que faz tanta gente bamba

Incandescente Vilage no Samba

Vai voar... Minha águia altaneira

Nosso amor de carnaval é imortal!

Não acaba quarta-feira

Vai voar... Minha águia altaneira

Somos da vila, o que é que há?

Vamos respeitar a nossa bandeira!

 

LEIA MAIS

Curiosa para saber quem era o sambista friburguense, jurada da atração do SBT usou jornal como fonte de pesquisa

Valcir Ferreira foi convidado para cantar sua marchinha de carnaval que brinca com fala polêmica da ministra Damares

Primeiro lugar no carnaval, escola fez grande festa em sua quadra com a presença da torcida

Publicidade
TAGS: carnaval