Vilage no Samba: das cinzas às chamas da superação

Escola vai contar na avenida episódio de incêndio que destruiu seu barracão no ano passado
quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)

Em março de 2018, a Vilage no Samba passou por um dos seus piores momentos em sua gloriosa história: um incêndio destruiu todos os carros da agremiação e todo o barracão. Recomeçando do zero ou melhor, menos que zero, a verde e branca teve que reconstruir o barracão e, ao mesmo tempo, planejar o carnaval de 2019.

O que parecia impossível, hoje é realidade. A Vilage se reergueu e, tal qual a águia, símbolo da escola, voou alto, para chegar em elevado nível na edição deste ano. Segundo o presidente da escola, Ricardo Pavão, duas frentes trabalharam em conjunto para que, às vésperas do desfile, muita coisa já esteja adiantada. Segundo Pavão, como é conhecido, a agremiação vai retratar na avenida justamente o período de superação, em 2018.

“Foi uma grande luta para reconstruir o nosso barracão e com isso nós pegamos muita garra e muita união. Nós queremos manter a Vilage no Samba no topo, vamos vir para brigar pelo título. O nosso samba enredo vai falar da covardia que fizeram com a nossa escola e como nós superamos tudo isso, mostrando a nossa volta ao carnaval de 2019”.

A comunidade verde e branca comprou a ideia, diz Ricardo. Tanto que nos ensaios, o coro ecoa pelos arredores de Duas Pedras. “A emoção é contagiante. Em um dos últimos ensaios aconteceu algo que eu nunca tinha visto e foi muito bonito: enquanto a bateria esquentava os tambores, o público foi cantando o samba enredo, em um coro bem afinado. Foram quatro minutos sem que o carro de som entrasse em ação, só deixando a nossa música na boca do povo. De arrepiar!”, lembrou.

Mesmo tendo desfilado em outras agremiações, é na Vilage que o coração acelera no ritmo intenso da bateria. “Eu nasci em Olaria, mas desde os 12 anos eu frequento a escola. Meu tio me trouxe pra cá. Eu já tive o prazer de desfilar em outras co-irmãs, mas a minha vida inteira é pautada pelo carnaval dentro da Vilage e hoje eu sou agraciado por ser o presidente da escola”, encerrou Ricardo Pavão.

 

Ficha Técnica:

 

G.R.E.S. Vilage no Samba

Fundação: 23/09/1948

Endereço: Rua Antonio Portela, 01, Duas Pedras

Cores: verde e branco

Símbolo: Águia

Presidente:  Ricardo Fonseca (Pavão)

Diretor de carnaval: Jeferson Lima

Títulos: (24) (1949, 51, 52, 53, 56, 58, 59, 67, 68, 69, 71, 73, 89, 91, 97, 98, 99, 2002, 2004, 2005, 2006, 2008, 2012, 2014

Diretor de harmonia: Felipe, Diogo e Tatiana

Enredo: “Vamos renascer das cinzas”

Intérprete: Monstrinho

Compositores: Jeferson Lima, Coreia, Adonai e Tuninho Professor

1º casal de Mestre Sala e Porta Bandeira: Lucas e Renata

2º casal de Mestre Sala e Porta Bandeira: Cleisson e Katlin

Bateria Sinfônica da Vila

Ritmistas: 140

Mestre: Negretti

Rainha: Helen Santos

Componentes: 1200

Alas: 24

Alegorias: 05

Classificação em 2018:  2º

Ordem no desfile de 2019: 4º

Concentração: 00h15

Desfile: 02h15 – 03h30

Posição: Lojas Leader

 

Letra

 

“Vamos renascer das cinzas”

Chama!

Quem ama o samba chorou

Quando o céu se acinzentou

Com o véu da ingratidão

Chama...

Aquela paixão adormecida

Pra vencer a dor não merecida

Temos o calor da união

A brasa no peito que arde, tristonho,

As águas nos olhos, as asas dos sonhos

O nosso suor vai apagar

A mágoa do fogo que teima queimar (bis)

Ouvi contar...

Ao Egito um pássaro voou

Quando a morte o chamou pra namorar

Forte, destemido, quis viver

Renascer das cinzas a cantar

Na Índia entoou doce melodia

Viu o pôr do sol e, à luz do dia,

A beleza da nova plumagem

Vem da natureza a sua coragem

Assim... Seguiu por muitos caminhos

Sentiu a paz, construiu o seu ninho

Na escola que faz tanta gente bamba

Incandescente Vilage no Samba

Vai voar... Minha águia altaneira

Nosso amor de carnaval é imortal!

Não acaba quarta-feira

Vai voar... Minha águia altaneira

Somos da vila, o que é que há?

Vamos respeitar a nossa bandeira!

 

LEIA MAIS

Primeiro lugar no carnaval, escola fez grande festa em sua quadra com a presença da torcida

Escola também festejou o título como se fosse campeã

RJ-116 recebeu 160 mil veículos durante o feriadão; foliões foram calculados em mais de 60 mil

Publicidade
TAGS: carnaval