Veranista cata lixo na estrada e dá lição de moral

Saco de lixo de 100 litros não deu conta da sujeira espalhada no trajeto entre Lumiar e São Pedro
terça-feira, 05 de novembro de 2019
por Thiago Lima*
Anibal Alexandre Soares e o saco de lixo que levou para recolher o lixo (Reprodução da web)
Anibal Alexandre Soares e o saco de lixo que levou para recolher o lixo (Reprodução da web)

Impressionado com a quantidade de lixo às margens da estrada ao longo do trajeto de 6km entre a Vila Mozer, no distrito de Lumiar, até São Pedro da Serra, Anibal Alexandre Soares decidiu sair de casa nesta segunda-feira, 4, levando junto um saco de lixo. Com capacidade de 100 litros, ele achou que poderia pelo menos recolher o básico: garrafas, latinhas, pacotes de biscoitos, copos descartáveis, maço de cigarros. Só que, em pouco mais de 4km, o saco  já estava cheio, faltando ainda toda a descida até a estrada que dá na localidade de Bocaina. 

"Será que essas pessoas que jogam esse lixo pela janela do  carro, ao invés de colocá-lo numa sacola e descartar em casa ou numa lixeira, não são as mesmas que estão 'gritando' aos quatro  cantos pelas redes sociais, protestando contra as queimadas na Amazônia ou pelo derramamento de petróleo no mar do Nordeste? Essas pessoas, na sua maioria turistas, procuram essa região em busca das belezas naturais que ela oferece. É impossível acreditar, pois quem busca a natureza não pode querer destruí-la aos poucos, dessa forma", indignou-se Anibal numa rede social.

Anibal contou ao jornal A VOZ DA SERRA que mora em São Pedro da Aldeia, onde nasceu, e tem casa há sete anos em Lumiar, onde passa pelo menos uma semana por mês. Jornalista, ele pratica ciclismo e, durante um passeio,viu a quantidade de lixo e resolveu fazer uma caminhada ecológica 'solo', buscando a conscientização das pessoas".

"Fica aqui o meu protesto. Sei que o que fiz não vai resolver, e amanhã, se eu for caminhar novamente por lá, vou encontrar muitos outros lixos descartados da mesma forma. Mas estou com a consciência tranquila de ter feito a minha parte e estar tentando passar essa mensagem para que outros sigam o meu exemplo e também para os que cometem esse tipo de atitude venham a pensar duas vezes antes de fazê-lo."

(*Texto do estagiário Thiago Lima, sob a supervisão de Adriana Oliveira)

LEIA MAIS

Comandante do 6º GBM alerta para cuidados ao encontrar um animal silvestre

Segundo a prefeitura, ação será essencialmente de cuidado e prevenção contra possíveis acidentes com pedestres e bens

Ainda este mês serão confeccionadas pelas alunas 40 uniformes para maqueiros e 30 coletes para os profissionais da recepção

Publicidade

Há 74 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra