Variação nos preços de material escolar pode chegar a 400% em Friburgo

Papelarias estão confiantes com aumento do movimento. Primeira semana de fevereiro deverá ser a mais tumultuada
quarta-feira, 09 de janeiro de 2019
por Paula Valviesse (paula@avozdaserra.com.br)
Preços de lapiseiras em uma papelaria de Friburgo (Fotos: Henrique Pinheiro)
Preços de lapiseiras em uma papelaria de Friburgo (Fotos: Henrique Pinheiro)

As aulas nas unidades de ensino das redes pública municipal e estadual serão retomadas no dia 6 de fevereiro, e muitos pais já estão indo às compras de material escolar para o novo ano letivo. Nesta segunda semana de janeiro o movimento no comércio no centro de Friburgo já se mostra mais intenso. Passado o período de Natal, os presentes cederam lugar aos itens de papelaria. As opções são muitas, mas para quem deseja economizar, pesquisar os preços é a melhor pedida, uma vez que a variação pode superar os 300%.

Um levantamento realizado por A VOZ DA SERRA em seis papelarias, nesta terça-feira, 8, mostrou que os itens da lista do material escolar podem ter variação de até 398%. A pesquisa abordou materiais genéricos, optando não só pela qualidade, mas também pelo menor preço, especialmente porque os produtos, como caderno universitário com espiral, de marcas licenciadas, costumam ter valores similares, além de custar mais caro, principalmente os que trazem as estampas e desenhos em alta, no período.

A maior diferença encontrada foi na régua transparente de 30 centímetros. O produto pode custar de R$ 0,60 até R$ 2,99 nos estabelecimentos comerciais. Já o grafite 0,5mm tem variação de 233%, sendo encontrada de R$ 0,90 até R$ 3 a caixinha mais simples, com 12 unidades. E o grafite 0,7mm tem variação de 266%, chegando a custar até R$ 3,30.

Itens básicos como lápis preto nº 2, da marca Faber-Castell e a borracha branca simples não apresentam muita diferença no preço, custando em média R$ 0,90 e R$ 0,50, respectivamente. O mesmo vale para tesoura inox com ponta redonda: R$ 3; a cola branca de 40g: R$ 1,20; o apontador sem reservatório: R$ 0,50; o apontador com reservatório: R$ 1,50; e as canetas esferográficas (ponta fina e média) das marcas BIC e Compactor, cujo preço varia entre R$ 1 e R$ 1,5, na maioria das papelarias pesquisadas.

Já as lapiseiras podem ser encontradas a partir de R$ 2,50, tanto abastecidas com grafite 0,5mm, quanto 0,7mm, o preço varia mais de acordo com o material e a durabilidade desejados. Nesse caso, uma lapiseira técnica de metal pode chegar a custar em média R$ 30.

Enquanto alguns itens apresentam uma variação alta e outros similares, para garantir a economia no valor final o consumidor deve optar pela pesquisa de preços. Fazendo as compras do material escolar para a filha de 3 anos, o militar Diego Simonato contou com apoio de um grupo de pais e responsáveis do colégio onde a pequena estuda. Ele conta que várias pessoas trabalharam para levantar os valores mais em conta dos produtos pedidos na lista e o resultado final foi duplamente favorável: além de não precisar ir a muitas lojas, ainda não pesou muito no bolso.

“Eu fiquei responsável por ir às compras, mas a minha esposa faz parte de um grupo de pais e responsáveis da escola da nossa filha e todos contribuíram com a pesquisa. Em uma única loja consegui a maior parte do material. Para economizar, optamos ainda por itens coloridos e com brilho, ao invés de itens de personagens, que são normalmente mais caros. Mas vamos incluir alguma coisa da Frozen, já que minha filha gosta muito dela”, revelou Diego.

Promoções na maioria das lojas

O comerciante está animado com o aumento do movimento de compra neste período. Para o gerente de uma papelaria da Rua Dante Laginestra, essa semana já tem se mostrado mais intensa, mas o movimento maior é esperado para o final do mês de janeiro e a primeira semana de fevereiro.

“Agora que passou o período de festas e as listas de material escolar estão disponíveis, já conseguimos sentir um aumento na procura. Alguns pais antecipam, mas a grande maioria deixa mais para o final do mês, especialmente porque esse é um período de muitas contas. Então, alguns optam por esperar a fatura do cartão fechar e, assim adiar um pouco o pagamento da primeira prestação”, disse Junior Adão.

Para atrair os consumidores, os estabelecimentos estão investindo em promoções. Com isso, o refil de folhas para fichário, sem desenho e com 96 folhas, podem ser encontrados com uma variação de 63%, custando entre R$ 4,90 e R$ 8. Já a resma de A4 com 100 folhas tem variação de 20%, tendo o menor preço estimado em R$ 3,90 na promoção. E a resma com 500 folhas varia em 7,5%, custando entre R$ 18,50 e R$ 19,99.

Uma boa economia oferecida também nessas promoções é para os cadernos brochurão de capa dura, cujo variação no preço é de 13%, sendo encontrado com preços entre R$ 7,50 e R$ 8,50. Os cadernos universitários com espiral e capa dura, podem ser encontrados entre R$ 4,90 e R$ 8,90 -  de uma matéria; e entre R$ 6,99 e R$ 16,90, numa variação de 141%, mesmo sendo preço de promoção.

Outro item que vale a pesquisa de preços é o lápis de cor, com 12 e também com 24 unidades. Para a caixa menor a variação de preços é de 101%. O produto pode custar de R$ 9,90 até R$ 14,90.   

 

LEIA MAIS

Oportunidades para as áreas de metalmecânica, construção civil, alimentos e bebidas, confecção e vestuário

Imóvel abandonado há dois anos foi invadido por usuários de drogas

Capacitação na área de moda íntima, artesanato, controle de qualidade e gestão de confecções

Publicidade
TAGS: Educação