Vacinação contra sarampo e pólio começa nesta segunda

Todas as crianças de 1 a 4 anos, mesmo as já imunizadas, têm que ser vacinadas. Dia D será dia 18
sexta-feira, 03 de agosto de 2018
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
Vacinação contra sarampo e pólio começa nesta segunda

A partir desta segunda-feira, 6, terá início a campanha de imunização contra o sarampo e poliomielite. Até o próximo dia 31, todas as crianças de 1 a 4 anos (independente do histórico vacinal), deverão ser vacinadas contra essas doenças, de acordo com a prefeitura. O Ministério da Saúde tem três objetivos com essa nova campanha: vacinar quem nunca tomou a vacina, completar todo o esquema de vacinação de quem não tomou todas as doses e oferecer uma dose de reforço para quem já tomou todas as doses necessárias à proteção.

O Dia D de mobilização nacional da campanha de vacinação será no próximo dia 18, um sábado. A meta do governo federal é imunizar 11,2 milhões de crianças e atingir o marco de 95% de cobertura vacinal nessa faixa etária, conforme recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). De acordo com o Ministério da Saúde, foram adquiridas 28,3 milhões de doses de ambas as vacinas – um investimento de R$ 160,7 milhões. Todos os estados, segundo o ministério, já estão abastecidos com um total de 871,3 mil doses da Vacina Inativada de Poliomielite (VIP), 14 milhões da Vacina Oral Poliomielite (VOP) e 13,4 milhões da Tríplice Viral, que protege contra o sarampo, a rubéola e a caxumba.

Em Nova Friburgo, a prefeitura ainda não sabe precisar a quantidade de vacinas. “O estado vai liberar as doses em etapas”, informou ontem, 1º, a Secretaria Municipal de Saúde. Segundo o Ministério da Saúde, a campanha de reforço acontece de quatro em quatro anos e já estava prevista no orçamento da pasta. Esse ano, no entanto, a campanha é ainda mais importante devido a volta de casos de sarampo no Brasil e a ameaça de retorno da poliomielite.

A volta de um fantasma

Doenças já erradicadas no Brasil voltaram a ser motivo de preocupação entre autoridades sanitárias e profissionais de saúde. Baixas coberturas vacinais, de acordo com o próprio ministério, acendem "uma luz vermelha" no país. Até o momento, a pasta contabiliza 822 casos confirmados de sarampo – sendo 519 no Amazonas e 272 em Roraima. Ambos os estados têm ainda 3.831 casos em investigação. Casos considerados isolados foram confirmados em São Paulo (1), no Rio de Janeiro (14), no Rio Grande do Sul (13), em Rondônia (1) e no Pará (2).

Em junho, países do Mercosul fizeram um acordo para evitar a reintrodução de doenças já eliminadas na região das Américas, incluindo o sarampo, a poliomielite e a rubéola. Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Chile se comprometeram a reforçar ações de saúde nas fronteiras e a fornecer assistência aos migrantes numa tentativa de manter baixa a transmissão de casos. Dados do governo federal mostram que 312 municípios brasileiros estão com cobertura vacinal contra pólio abaixo de 50%.

Onde se vacinar?

Segundo a prefeitura, as unidades que, em princípio, vão atuar na imunização são as que já oferecem as vacinas regularmente (Olaria, Conselheiro, Cordoeira, Centro e São Geraldo). Para as demais ESF´s (Estratégia de Saúde da Família), ainda está sendo estudado um cronograma especial de cobertura para esta nova campanha.

 

LEIA MAIS

Documento com mais denúncias da Câmara sobre falta de insumos, medicamentos e equipe médica será enviado ao MP

Situações encontradas serão descritas em relatório que será entregue à prefeitura e à Justiça

Amma espera receber mais de 600 pessoas nesta edição do evento, previsto para 10h deste sábado

Publicidade
TAGS: vacina | saúde