UPA: processo seletivo só será retomado após ajustes no edital

Vagas em quantidade inferior ao estabelecido e ausência de técnico de segurança do trabalho são algumas das irregularidades
quarta-feira, 08 de janeiro de 2020
por Jornal A Voz da Serra
A UPA de Conselheiro (Arquivo AVS)
A UPA de Conselheiro (Arquivo AVS)

A  Prefeitura de Nova Friburgo esclareceu nesta quarta-feira, 8, que a Comissão Técnica de Acompanhamento e Avaliação (CTAA) encarregada de fiscalizar o processo seletivo para a UPA de Conselheiro verificou a necessidade de a organização social Viva Rio alterar alguns pontos do edital que estariam “fora de conformidade”.

Segundo a prefeitura, a comissão solicitou esclarecimentos à OS. Após consulta à  Procuradoria Geral do Município, a prefeitura decidiu determinar a suspensão imediata do edital, até que os ajustes sejam feitos. Somente após as alterações o processo será retomado. A prefeitura não estipulou prazo.

Entre os pontos questionados estão: o quantitativo de vagas inferior ao estabelecido;  a ausência da categoria profissional de técnico de segurança do trabalho; piso salarial; e uma questão envolvendo a prova objetiva, em se prevê um processo seletivo simplificado utilizando-se a tabela Barema (método de pontuação por competências) através de critérios exclusivamente técnicos.

O processo seletivo foi suspenso na tarde desta terça-feira, 7, na véspera do encerramento das inscrições. Nova gestora da unidade, a Viva Rio pretendia contratar 122 funcionários com salários de R$ 1.094,13 a R$ 7.423,20.

"O edital é a norma fundamental a ser seguida por todos os concorrentes da licitação. É nele que se estabelecem os critérios, normas e demais princípios a serem seguidos pelo vencedor do certame. É ato vinculatório a tudo que, por ventura, venha a ser feito pelo vencedor da licitação, mesmo no caso de uma OS - Organização Social", informou a primeira nota da prefeitura sobre a suspensão.

As inscrições seriam nos valores de R$ 30 (para cargos de ensino fundamental); R$ 53 (ensino médio/ensino médio técnico) e R$ 65 (ensino superior), para carga horária de trabalho de 30 horas a 44 horas semanais, dependendo do cargo. Eram vagas  para auxiliar de manutenção; auxiliar de serviços gerais; auxiliar administrativo; assistente de farmácia; auxiliar de saúde bucal; maqueiro; motorista de ambulância; recepcionista; técnico de enfermagem – acolhimento; técnico de enfermagem (diarista); técnico de enfermagem (para medicação e suturas, sala amarela adulto/ECG e isolamento, pediatria e sala vermelha); técnico de raio X; técnico de suporte de TI; assistente social; enfermeiro plantonista; farmacêutico; médico clínico; médico pediatra e odontólogo.

 

LEIA MAIS

Segundo a Câmara Municipal, “a solicitação foi feita devido a falta de dados de execução orçamentária”

Notificações em investigação aumentaram de 44 para 50; das 59 desde o início do ano, só duas foram descartadas

Os 285 alunos da Lafayette Bravo Filho precisam se deslocar até o Centro de Conselheiro para estudar em prédio improvisado

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 74 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Concurso | saúde | Governo