Unidos da Saudade vai contar a saga de Chico Rei

Carnavalesco Rafael Éboli relata sua história na agremiação
quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)

A setentona Unidos da Saudade promete fazer um desfile para emocionar a família roxa e branca na avenida. Com o enredo “Galanga, a saga de Chico Rei”, a agremiação pretende revelar a trajetória de Galanga, um ex-escravo que recebeu o nome de Francisco assim que chegou ao Brasil. Levado para Vila Rica (MG), lá trabalhou até comprar sua liberdade.

“Entre chegadas e partidas, viagens e despedidas, o mar foi testemunha da história de liberdade e superação de um rei que virou escravo, tornou-se livre e virou rei novamente”, conta o enredo.     Nas palavras do presidente da Unidos da Saudade, Luiz Carlos Teixeira, a agremiação deixou a desejar em 2018.

“A Saudade é uma escola da comunidade aqui do Perissê, Ypu, Cordoeira e toda essa região. É pra eles e pra toda população de Friburgo que a gente procura sempre fazer o melhor carnaval. No ano passado, a Saudade não fez um carnaval digna da sua história. E nós temos aqui na agremiação pessoas que amam essa escola, que cresceram aqui e fizeram parte dessa história, como é caso do atual carnavalesco, Rafael Éboli”.

A costumeira correria nos barracões passa longe da Saudade, de acordo com o presidente. “Este é o meu oitavo mandato, e quando cheguei aqui a escola não tinha nada. Agora estamos com o carnaval todo pronto, só ajeitando os detalhes. Os protótipos das fantasias já foram apresentados, elas estão magníficas. Cremos que nesse 2019 a Saudade vai mostrar a sua cara e sua verdade. O planejamento é sempre feito com muita antecedência”

Rafael Éboli, o Carnavalesco

“Como carnavalesco, essa é a minha segunda passagem pela escola, mas eu já vivo a realidade da Saudade desde os meus 15 anos. Logo após o término da edição do ano passado, nós já começamos a idealizar o carnaval desse ano. Inicialmente nós trabalhamos com três linhas de enredo até definir a escolha pelo Galanga. Nós estamos trabalhando muito para chegar na avenida e fazer um carnaval competitivo. Sou um grande apaixonado pelo carnaval, fui destaque aqui em Friburgo e no Rio. Trabalhei no Salgueiro, Portela, Grande Rio e Vila Isabel. Quando não estou aqui, estou no Rio. Tirando a Unidos da Saudade, a única escola que eu já desfilei foi o Acadêmicos do Prado, mas fora isso, a minha vida inteira sempre foi Unidos da Saudade.

Ficha Técnica:

 

G.R.E.S. Unidos da Saudade

Fundação: 07/09/1948

Endereço: Avenida Governador Geremias de Mattos Fontes, 190, Bairro Ypu

Cores: roxo e branco

Símbolo: Flor da Saudade

Presidente: Luiz Carlos Teixeira

Diretor de carnaval: Robson Poubel

Diretor geral: Peter Filot

Diretor de harmonia: Mônica Souza Costa

Títulos: (22) 1957 – 66 – 70 - 71 – 74 – 75 – 77 – 79 – 81 – 84 – 86 – 93 – 2000 – 2003 – 2004- 2007 – 2010 – 2012 – 2013 – 2015 – 2016 - 2017

Enredo: Galanga, a saga de Chico Rey

Compositores: Evandro Malandro, André Diniz, Cláudio Russo e Diego Nicolau

Carnavalesco: Rafael Éboli

Intérprete: Guto

1º  casal de Mestre Sala e Porta Bandeira: Douglas Macedo e Shayane Pituba

2º  casal de Mestre Sala e Porta Bandeira: Bryan e Mariane

Casal de honra: Betão e Alessandra

Bateria: Treme Terra

Mestre: Vandinho, Leonardo e Marlon

Ritmistas: 120

Rainha de bateria: Sueli Lucio

Rainha da Escola: Ana Paula Magalhães

Componentes: 1200

Alas: 22

Alegorias: 05

Classificação em 2018: 3ª

Ordem do desfile de 2019: 3ª

Concentração: 22h30

Posição: Portão de serviço da PMNF

Desfile: 00h30 – 01h45

Dados fornecidos por Peter Filot

 

LETRA

“Galanga, a saga de Chico Rei”

 

Negro!!!

No terreiro o grande Ganga

Na mãe África Galanga

No oceano toda dor

 

Negro!!!

Nobre mesmo sem reinado

Foi vendido no mercado

Não vendeu o seu valor

 

Negro que sangra à flor da pele

A humilhação repele

Escorre segregação

Entre os cachos de seus cabelos

O brilho dourado é o veio

Viva a libertação

 

Convoca esse povo preto

Batuca semba e lundu

A lua testemunhando ô esse xirê

No rosto a felicidade

É irmã da liberdade

E no meu peito fez seu ylê

 

Auê ...!!! Tem pajelança pro índio comemorar

Tem... Um africano culto ao orixá,

Vem... Ver a coroa de volta ao seu lugar

A fidalguia ergueu as escadarias

A fé se tornou o guia

Chico rei perpetuou

Somos herdeiros da senhora liberdade

Os guerreiros do "quilombo saudade"

 

Ôôôô respeite a minha cor

Aprenda a dar valor à negritude

Assina de vez no peito essa alforria

Só é livre de verdade quem sonhou um dia!

 

LEIA MAIS

Curiosa para saber quem era o sambista friburguense, jurada da atração do SBT usou jornal como fonte de pesquisa

Valcir Ferreira foi convidado para cantar sua marchinha de carnaval que brinca com fala polêmica da ministra Damares

Primeiro lugar no carnaval, escola fez grande festa em sua quadra com a presença da torcida

Publicidade
TAGS: carnaval