Unidos da Saudade vai contar a saga de Chico Rei

Carnavalesco Rafael Éboli relata sua história na agremiação
quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)

A setentona Unidos da Saudade promete fazer um desfile para emocionar a família roxa e branca na avenida. Com o enredo “Galanga, a saga de Chico Rei”, a agremiação pretende revelar a trajetória de Galanga, um ex-escravo que recebeu o nome de Francisco assim que chegou ao Brasil. Levado para Vila Rica (MG), lá trabalhou até comprar sua liberdade.

“Entre chegadas e partidas, viagens e despedidas, o mar foi testemunha da história de liberdade e superação de um rei que virou escravo, tornou-se livre e virou rei novamente”, conta o enredo.     Nas palavras do presidente da Unidos da Saudade, Luiz Carlos Teixeira, a agremiação deixou a desejar em 2018.

“A Saudade é uma escola da comunidade aqui do Perissê, Ypu, Cordoeira e toda essa região. É pra eles e pra toda população de Friburgo que a gente procura sempre fazer o melhor carnaval. No ano passado, a Saudade não fez um carnaval digna da sua história. E nós temos aqui na agremiação pessoas que amam essa escola, que cresceram aqui e fizeram parte dessa história, como é caso do atual carnavalesco, Rafael Éboli”.

A costumeira correria nos barracões passa longe da Saudade, de acordo com o presidente. “Este é o meu oitavo mandato, e quando cheguei aqui a escola não tinha nada. Agora estamos com o carnaval todo pronto, só ajeitando os detalhes. Os protótipos das fantasias já foram apresentados, elas estão magníficas. Cremos que nesse 2019 a Saudade vai mostrar a sua cara e sua verdade. O planejamento é sempre feito com muita antecedência”

Rafael Éboli, o Carnavalesco

“Como carnavalesco, essa é a minha segunda passagem pela escola, mas eu já vivo a realidade da Saudade desde os meus 15 anos. Logo após o término da edição do ano passado, nós já começamos a idealizar o carnaval desse ano. Inicialmente nós trabalhamos com três linhas de enredo até definir a escolha pelo Galanga. Nós estamos trabalhando muito para chegar na avenida e fazer um carnaval competitivo. Sou um grande apaixonado pelo carnaval, fui destaque aqui em Friburgo e no Rio. Trabalhei no Salgueiro, Portela, Grande Rio e Vila Isabel. Quando não estou aqui, estou no Rio. Tirando a Unidos da Saudade, a única escola que eu já desfilei foi o Acadêmicos do Prado, mas fora isso, a minha vida inteira sempre foi Unidos da Saudade.

Ficha Técnica:

 

G.R.E.S. Unidos da Saudade

Fundação: 07/09/1948

Endereço: Avenida Governador Geremias de Mattos Fontes, 190, Bairro Ypu

Cores: roxo e branco

Símbolo: Flor da Saudade

Presidente: Luiz Carlos Teixeira

Diretor de carnaval: Robson Poubel

Diretor geral: Peter Filot

Diretor de harmonia: Mônica Souza Costa

Títulos: (22) 1957 – 66 – 70 - 71 – 74 – 75 – 77 – 79 – 81 – 84 – 86 – 93 – 2000 – 2003 – 2004- 2007 – 2010 – 2012 – 2013 – 2015 – 2016 - 2017

Enredo: Galanga, a saga de Chico Rey

Compositores: Evandro Malandro, André Diniz, Cláudio Russo e Diego Nicolau

Carnavalesco: Rafael Éboli

Intérprete: Guto

1º  casal de Mestre Sala e Porta Bandeira: Douglas Macedo e Shayane Pituba

2º  casal de Mestre Sala e Porta Bandeira: Bryan e Mariane

Casal de honra: Betão e Alessandra

Bateria: Treme Terra

Mestre: Vandinho, Leonardo e Marlon

Ritmistas: 120

Rainha de bateria: Sueli Lucio

Rainha da Escola: Ana Paula Magalhães

Componentes: 1200

Alas: 22

Alegorias: 05

Classificação em 2018: 3ª

Ordem do desfile de 2019: 3ª

Concentração: 22h30

Posição: Portão de serviço da PMNF

Desfile: 00h30 – 01h45

Dados fornecidos por Peter Filot

 

LETRA

“Galanga, a saga de Chico Rei”

 

Negro!!!

No terreiro o grande Ganga

Na mãe África Galanga

No oceano toda dor

 

Negro!!!

Nobre mesmo sem reinado

Foi vendido no mercado

Não vendeu o seu valor

 

Negro que sangra à flor da pele

A humilhação repele

Escorre segregação

Entre os cachos de seus cabelos

O brilho dourado é o veio

Viva a libertação

 

Convoca esse povo preto

Batuca semba e lundu

A lua testemunhando ô esse xirê

No rosto a felicidade

É irmã da liberdade

E no meu peito fez seu ylê

 

Auê ...!!! Tem pajelança pro índio comemorar

Tem... Um africano culto ao orixá,

Vem... Ver a coroa de volta ao seu lugar

A fidalguia ergueu as escadarias

A fé se tornou o guia

Chico rei perpetuou

Somos herdeiros da senhora liberdade

Os guerreiros do "quilombo saudade"

 

Ôôôô respeite a minha cor

Aprenda a dar valor à negritude

Assina de vez no peito essa alforria

Só é livre de verdade quem sonhou um dia!

 

LEIA MAIS

Primeiro lugar no carnaval, escola fez grande festa em sua quadra com a presença da torcida

Escola também festejou o título como se fosse campeã

RJ-116 recebeu 160 mil veículos durante o feriadão; foliões foram calculados em mais de 60 mil

Publicidade
TAGS: carnaval