Tragédia na serra ocorreu em trecho sem grade de proteção

Carro caiu em ribanceira, matando mãe e filha. Veraldo, o pai, segue internado no CTI do Raul Sertã
segunda-feira, 29 de janeiro de 2018
por Alerrandre Barros
Foto de capa
O estado do Polo, na patrulha de Teodoro de Oliveira, após o acidente (reprodução da internet)
Foram sepultados na tarde deste domingo, 28, no cemitério de São José do Ribeirão, em Bom Jardim, os corpos de Rejany dos Santos, de 42 anos, e de sua filha Maressa, 7, vítimas de um acidente de carro na serra da RJ-116, que liga Nova Friburgo a Cachoeiras de Macacu, no fim da noite de sexta-feira, 26. O pai, Veraldo dos Santos, 54, segue internado no CTI do Hospital Municipal Raul Sertã, em Nova Friburgo. 

“O local é um abismo"

Rose Ribeiro, cunhada de Veraldo

Na manhã desta segunda-feira, 29, a cunhada de Rejany, Rose Ribeiro, informou que o estado de saúde de Veraldo é estável. Ele ainda não sabia da morte da esposa e da filha. “Ele está lúcido, mas ainda não sabe que sofreu o acidente. Também não sabe da morte da esposa e da filha. Os médicos só vão dizer a ele o que aconteceu quando ele melhorar”, disse a cunhada. 

Moradores do Centro Nova Friburgo, a família voltava das férias em Gramado, na serra gaúcha. No momento do acidente, havia neblina e a pista estava molhada devido à chuva. De acordo com Rose, do Km 45 ao 60 da RJ-116, trecho onde ocorreu o acidente, não há muretas de proteção às margens da estrada (foto). Para ela, se houvesse esse tipo de estrutura, o carro não teria caído no despenhadeiro.

“Faltam muretas e sinalização no trecho. Tenho amigos ciclistas que passam por ali e reclamam do problema. O local é um abismo”, afirmou Rose. A VOZ DA SERRA levou a questão para a Rota 116, , concessionária que administra a via, mas até a atualização desta notícia não obteve resposta.

Segundo a Rota 116, o carro da família foi encontrado com os ocupantes, por volta das 13h40 de sábado, 27, caído num despenhadeiro em uma curva na altura do Km 55, em uma área de vegetação fechada às margens da estrada. O veículo, um Polo sedã preto, passou pelo pedágio de Itaboraí às 23h14 do dia anterior. Só foi encontrado, por moradores da região, no início da tarde de sábado, 27, depois que familiares alertaram sobre o sumiço da família nas redes sociais. O carro ficou completamente destruído.

O resgate foi realizado com apoio do Corpo de Bombeiros e da Cruz Vermelha. Mãe e filha já estavam mortas quando os agentes chegaram ao local. As mortes foram constatadas pelos bombeiros às 14h20. Já o pai, Veraldo, que dirigia o veículo, foi resgatado com vida, lúcido, e encaminhado para o Hospital Municipal de Cachoeiras de Macacu. O acidente foi registrado na 159ª DP.

 

Ainda no sábado, 27, ele foi transferido para o Hospital Raul Sertã, em Nova Friburgo, onde passou por cirurgia e segue internado no Centro Tratamento Intensivo (CTI). 

A morte de Rejany e Maressa deixou a Igreja Presbiteriana Central de Nova Friburgo, onde a família frequentava, de luto. Psicóloga, Rejany desenvolvia um trabalho com as crianças na comunidade evangélica. Ela também atuava na Casa da Criança e do Adolescente. O culto matutino de domingo, 28, e a Escola Bíblica Dominical, foram canceladas e as lideranças realizaram um clamor pela família enlutada.

No Colégio Nossa Senhora das Dores, onde Veraldo é professor de geografia, Maressa estudava e a Rejan, ex-aluna, ajudava a preparar a banda dos ex-alunos para o desfile do bicentenário de Nova Friburgo, em 16 de maio, o clima também é de luto. Em homenagem à família, o colégio celebrará uma missa nesta sexta-feira, 2 de fevereiro, às 8h, aberta a toda a comunidade.


Segundo a diretora Jean Beatriz Wermelinger, o colégio está mobilizado agora em preparar o acolhimento dos colegas de turma de Maressa, que cursava o terceiro ano fundamental, e dos alunos do professor Veraldo. Maressa, disse ela, era uma menina feliz e de forte liderança. As aulas só recomeçam na próxima segunda-feira, 5.

Outras mortes no trânsito

O último sábado, 27, também foi marcado por outros acidentes. No bairro Rodolfo Gonçalves, em Cordeiro, um adolescente, de 17 anos, morreu após sofrer queda de uma moto, na Rua júlio Siqueira do Amaral durante a madrugada. O rapaz, que não teve a identidade divulgada foi socorrido com vida pelos bombeiros, mas não resistiu aos ferimentos. O acidente foi registrado na 154ª DP.

No mesmo dia, em São Sebastião do Alto, uma motociclista de 30 anos também morreu após colidir com um carro na altura do quilômetro 168 da RJ-116. A mulher, cujo nome também não foi divulgado, morreu na hora. Os ocupantes do carro foram encaminhados pelos bombeiros para o hospital da cidade. O caso é investigado pela 155ª DP.

 

 

LEIA MAIS

Em Friburgo, motorista e passageiro não se feriram, mas em Macuco caminhoneiro ficou gravemente ferido

Acidente chegou a fechar por completo a rodovia, que está operando no sistema de pare e siga

Mulher e dois jovens foram vítimas de colisões neste domingo

Publicidade
Agora Faz
TAGS: acidente