Traficantes davam ordens, de dentro da cadeia, para prática de crimes em Friburgo

Polícia Civil cumpre mandados de prisão contra quadrilha de roubo de cargas e veículos e venda de drogas
quarta-feira, 09 de outubro de 2019
por Jornal A Voz da Serra
Traficantes davam ordens, de dentro da cadeia, para prática de crimes em Friburgo

A Polícia Civil deflagrou nesta terça-feira, 8, uma operação para cumprir 46 mandados de prisão e desarticular uma quadrilha que atuava em diversas cidades do estado, entre elas Nova Friburgo, sob comando de traficantes presos. Os suspeitos são investigados por tráfico de drogas, roubo de carga e veículos e latrocínio (roubo seguido de morte). 

Até às 12h desta terça, a polícia já havia cumprido 26 mandados de prisão, sendo nove dentro de cadeias do estado, já que os acusados estão presos. As ações ocorreram, além da capital, nos municípios de São Gonçalo, Campos dos Goytacazes, Niterói, Macaé, Nova Friburgo, Rio Bonito e Maricá. Até a atualização desta notícia a polícia não havia informado se prisões foram efetuadas em Friburgo. 

A operação Cadeia S/A foi coordenada pela 44ª DP (Inhaúma). Durante as investigações, que duraram um ano, os os policiais descobriram que nove traficantes montaram uma estrutura de empresa, dentro das cadeias, para ordenar os crimes, daí o nome da operação. Cada um atuava com um tipo de crime, dando orientações aos criminosos que estavam do lado de fora. 

Segundo a polícia, a operação se concentrou no bairro Jardim Catarina, em São Gonçalo, onde os policiais foram recebidos a tiros na manhã desta terça. Barricadas foram instaladas em diversas ruas para impedir a passagem da polícia. O bairro era usado por criminosos para guardar as cargas roubadas. Lá era decidido se os produtos seriam revendidos a comerciantes locais ou a receptores especializados.

“Todas as ruas tinham barricadas. Tivemos um problema com duas equipes que foram encurraladas. Nós fomos ao encontro deles. Tinham marginais dando tiros nas equipes da Polícia Civil. Mas conseguimos contornar a situação”, disse o delegado Márcio Mendonça, responsável pela operação, ao RJTV, da Rede Globo. 

O delegado contou que, durante as investigações, a polícia descobriu que alguém do Detran ajudava na clonagem de documentos e na falsificação de placas de veículos que eram roubados e revendidos. Em um dos crimes, os bandidos compraram um Fiat Touro por R$ 2 mil e ele foi revendido por R$ 80 mil. O servidor que ajudava os criminosos, porém, ainda não foi identificado.

Dos 46 mandados de prisão expedidos pela Justiça, pelo menos nove foram cumpridos dentro do Complexo de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio, e da cadeia de Campos, já que os acusados já estavam presos. Os policiais também tinham em mãos outros dez mandados de busca e apreensão para vistoriarem as casas dos traficantes. 

Segundo o balanço da polícia, divulgado até o fechamento desta edição, foram apreendidos sete celulares e sete chips avulsos nas cadeias, além de 80 papelotes de cocaína, 60 trouxinhas de maconha, R$ 2.600 em espécie, sete cadernos com anotações que a polícia vai tentar decifrar, e até um estatuto da facção Comando Vermelho, dentro das celas.

 

LEIA MAIS

Deam registrou seis tentativas na cidade em 2018; em todo o estado foram 71 mulheres mortas por parceiros

Já Alessandra Vaz segue internada em estado gravíssimo. Ex está preso em presídio em Benfica

Fogo consumiu imóvel em condomínio na Mury-Lumiar. Vítimas foram transferidas com 90% do corpo queimados para hospital de referência

Publicidade
TAGS: crime | Segurança