Toyo Setal vence licitação para concluir obras do Comperj

Licitação demorou mais de um ano. Prazo para conclusão é de 18 meses
segunda-feira, 11 de novembro de 2019
por Jornal A Voz da Serra
Toyo Setal vence licitação para concluir obras do Comperj

Em um processo de concorrência que demorou mais de um ano, a Toyo Setal venceu a licitação para concluir a obra das utilidades do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), que estava paralisada desde 2015. O contrato foi assinado no dia 16 de setembro, e a Petrobras emitiu a "AS" de autorização de serviços em 14 de outubro. O prazo para conclusão das obras é de 18 meses.

"Esse é um contrato extremamente importante para a Toyo Setal, já que representa a retomada do relacionamento com a Petrobras, tradicionalmente nosso maior cliente", afirma o gerente comercial da Toyo Setal, Rafael Ribeiro de Mendonça Lima, segundo o site especializado "Portos e Navios".

Segundo ele, como se tratava de terminar uma obra que estava paralisada, a Toyo Setal trabalhou intensamente na elaboração da proposta. "Nossos especialistas de todas as disciplinas fizeram diversas visitas ao local para avaliar minuciosamente o que já tinha sido feito e o que faltava fazer, a fim de garantir a apresentação de uma proposta completa além de competitiva", afirma.

Além disso, o processo de contratação previa o convite apenas a empresas cadastradas na Petrobras e que tinham comprovada capacidade técnica e financeira para executar a obra.O critério para decisão era com base no menor preço. Também, o setor tinha acabado de atravessar a maior crise econômica na história do país, deixando as empresas com uma carteira de projetos muito reduzida, aumentando então o apetite para este projeto.

Para o município carioca de Itaboraí, onde fica o COMPERJ, a retomada do investimento da Petrobras é uma excelente notícia, já que a cidade mergulhou numa profunda crise econômica e social por causa da paralisação das obras. Apenas o empreendimento das utilidades, que será executado pela Toyo Setal, deve gerar mil empregos diretos no pico dos trabalhos. Estima-se que cada emprego direto abre mais quatro indiretos. Com isso, esse projeto deve gerar cinco mil postos de trabalho na cidade, contribuindo, assim, para a retomada da economia local.

LEIA MAIS

Intervenções são para consertar os estragos das fortes chuvas do início deste mês

Estrutura será de vigas metálicas e concreto e contará também com passagem para pedestres, além de mão dupla

Prefeitura publicou no Diário Oficial eletrônico aviso de tomada de preços para a conclusão, depois de 7 anos parada. Estimativa é de R$ 1.493.718,81

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 74 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: obra