Time de pelada mais antigo de Friburgo celebra 40 anos de atividades

Amigos do Elo Futsal se reúnem semanalmente para jogar bola, de forma ininterrupta, desde 1978
quarta-feira, 05 de dezembro de 2018
por Vinicius Gastin
Time de pelada mais antigo de Nova Friburgo comemora 40 anos com diversos eventos
Time de pelada mais antigo de Nova Friburgo comemora 40 anos com diversos eventos

Há 40 anos, pelo menos uma vez por semana, durante praticamente todos os meses, eles calçam os uniformes, as chuteiras e entram em quadra ou em campo. Não há profissionais da bola nesse roteiro, e sim, a vontade de reunir os amigos para praticar o esporte e confraternizar. Em meio a essa rotina, que se repete de forma ininterrupta desde 1978, várias gerações já puderam participar das atividades. Um elo familiar e de amizade, que dá nome ao grupo e sentido a tantas décadas de existência.

A trajetória do Elo Futsal começa no antigo Instituto Pátria e Cultura, através dos professores José Tadeu Costa e Orani Sebastião de Oliveira (foto). Transformações aconteceram, jogadores passaram e o próprio nome do grupo mudou. No entanto, a história, o objetivo e a concepção da equipe resistem – se reforçam – ao longo do tempo.

“É uma história longa e bonita, que a gente sempre conta com muito prazer. Ela começa no instituto Pátria e Cultura, quando eu e Orani, diretor do Colégio, começamos a organizar os encontros. A gente não chamava ainda Elo Futsal, e reunia professores, alunos e diretores aos sábados, no ginásio Celso Peçanha. Começamos como IPC Futebol de Salão, e depois tivemos o nome de Center Data. O Elo Futsal vem alguns anos mais tarde”, conta o professor José Tadeu Costa, um dos idealizadores do grupo.

O grupo já chagou a se reunir três vezes por semana (terças, quintas e domingo pela manhã). Ao longo do período, filhos, netos e familiares dos primeiros atletas se juntaram a amigos que também passaram a fazer parte do grupo, sempre com o objetivo de se reunir para jogar a tradicional pelada e confraternizar. Atualmente, como o grupo cresceu nos últimos anos, os jogos acontecem dentro do próprio grupo, tornando mais raros os duelos com outras equipes. “Aqueles que se identificarem com o Elo, naturalmente, vão assumir a frente do grupo. Nosso time cresceu bastante, e algumas dificuldades surgiram para jogar contra outras equipes”, comenta.

Para celebrar as quatro décadas ininterruptas de atividades, o Elo Futsal promoveu uma série de atividades, que começaram com o Torneio de Futsal na última quarta-feira, dia 28, no Sesc. Nea sexta, 30, aconteceu um evento na Câmara Municipal de Nova Friburgo, com extensa programação. Apresentações de um vídeo sobre o Elo Futsal, do quinteto de metal na Banda Euterpe Friburguense, entrega de premiação do Concurso de Troca e a participação da trovadora Elisabeth Souza Cruz estiveram no roteiro. Além da apresentação do Coral Allons Chanter, também foi entregue uma moção ao Elo pelo Deputado Estadual Wanderson Nogueira.

Encerrando as festividades, no sábado, 1º, foi promovido novo evento, desta vez no Sesc. Na ocasião foi entregue a premiação do torneio de Futsal, que reuniu dois times do Elo e duas equipes montadas por Ortinele Olivera, do Ortfazenda – todas premiadas de acordo com a colocação final. Na ocasião também aconteceu uma apresentação do Coral do Sesc, e foram entegeus medalhas aos ex-jogadores da equipe.

O início no Celso Peçanha

Final dos anos 1970. José Tadeu e Jairo Campos terminam o período no serviço militar, mas a amizade permanece. A partir de uma simples conversa entre eles, surge a ideia de reunir um grupo regularmente para jogar futebol, e o desejo é repassado para Orani, o então diretor do Instituto Pátria e Cultura. Era o início da história de 35 anos. Os primeiros jogos aconteceram no ginásio Celso Peçanha, duas vezes por semana. À época, os campeonatos esportivos surgiram pela cidade e os empecilhos para alugar uma quadra foram muitos. "Jogamos em vários lugares pela cidade, praticamente em um lugar diferente a cada semana”, recorda José Tadeu.

A vontade de continuar reunindo o grupo superava qualquer dificuldade. Clube do Prado, Ginásio Glauber Rocha, Duas Pedras, Rendas Arp, Colégio Canadá, Torrington, Licínio Teixeira e Nossa Senhora das Dores. Não importava a distância e nem o obstáculo. Os laços de amizade foram fortalecidos, e 20 anos depois, o IPC de Futebol de Salão passou a se chamar Elo Futsal. "Certa vez, chegamos a uma quadra onde havia acontecido uma prova no dia anterior. Havia mais de 300 cadeiras e nós, um grupo de oito jogadores limpou o local para podermos jogar. Perguntaram ao Orani como iríamos tirar tudo, e ele, na hora, respondeu: tirando. Arrumamos rapidamente e jogamos.”

O desafio de arrumar a quadra antes de a bola rolar foi uma rotina durante o período no Clube do Prado. Aos sábados, as mesas e cadeiras tomavam conta do espaço para a realização dos bailes, e a limpeza na manhã de domingo ficava por conta do grupo. Quando o jogo começa, a união fica um pouco de lado. A vontade de vencer, as discussões sobre faltas e pênaltis e as reclamações fazem parte dos encontros.

O primeiro uniforme do Elo, no início dos anos 80, tinha a predominância do vermelho nas camisas, calções e meiões, com detalhes em branco. A estreia aconteceu na quadra do Colégio Canadá, onde atuaram José Tadeu, Tadeu, Marcio, Geçi, Alessandro, Marco, Luis Argentino e Gilberto. Desde então, várias versões foram utilizadas até chegar ao atual modelo.

LEIA MAIS

Novo presidente no triênio 2019/2021 assume prometendo fazer apenas ajustes, dando continuidade ao trabalho de Wagner Faria

Professor de Educação Física investe nos pequenos atletas que se destacam no dia a dia dos treinamentos

Fundada a partir da fusão de Friburgo e Esperança, agremiação ainda não tinha um tema musical

Publicidade
TAGS: futebol