Suspiro mais lotado do que nunca vê o Brasil ser eliminado da Copa

Torcedores foram preparados para fazer a festa diante do telão na praça, mas voltaram desanimados com derrota para Bélgica
sexta-feira, 06 de julho de 2018
por Alerrandre Barros (alerrandre@avozdaserra.com.br)
Foto de capa
A Praça do Suspiro lotada de torcedores durante o jogo desta sexta (Fotos: Henrique Pinheiro)

Não foi do jeito que a torcida friburguense, a exemplo de todo o país, esperava. O Brasil está fora da Copa do Mundo. A Praça do Suspiro lotou mais do que o esperado nesta sexta-feira, 6, para ver a seleção brasileira sucumbir à marcação cerrada da Bélgica e, por 2 a 1, ser eliminada nas quartas de final. Os belgas agora vão enfrentar a França na semifinal, na próxima terça-feira, 10. Sem direito a telão na praça.

O “esquenta” para o jogo mais uma vez fez empresas encerrarem o expediente mais cedo. Por volta das 14h, os torcedores seguiram para o Suspiro e, de verde e amarelo, com a bandeiras e as onipresentes vuvuzelas, tiveram que sentar ainda mais perto do telão para ver o jogo. Foi a edição mais cheia do evento organizado pelo Sesc e a prefeitura com apoio da Unimed e da Energisa.

“Não esperávamos um número tão grande de torcedores. As ruas laterais lotaram. Superou nossas expectativas. Mas, infelizmente, com a saída do Brasil, essa é a última edição da Torcida Sesc. Fica a beleza da reunião de todos”, declarou Alexandre Couto, gerente do Sesc Nova Friburgo.

A derrota do Brasil foi construída na primeira etapa. Depois de um começo animador, com muitas chances de gol, a equipe verde e amarela acabou saindo atrás com gol contra de Fernandinho nos primeiros 13 minutos de partida. Abalado, o time de Tite acabou cedendo espaços e o segundo gol belga veio com De Bruyne.

No Suspiro, a animação da torcida também esfriou. Alguns torcedores ameaçaram ir embora, mas acabaram ficando e puderam ver o gol que incendiou a partida. O Brasil voltou com uma mudança para o segundo tempo. Firmino entrou no lugar de Willian. Com a Bélgica recuada, Tite colocou Douglas Costa no lugar de Gabriel Jesus.

Renato Augusto entrou no lugar de Paulinho e no seu primeiro lance marcou de cabeça, aos 30 minutos do segundo tempo. A torcida na Arena Kazan explodiu em festa. Em Friburgo, a torcida também exclamou: “Eu, acredito! Eu acredito!” Mas a energia não trouxe sorte à seleção, que volta para casa mais cedo, sem o hexa.

“O time perdeu muitas oportunidades. Muitos passes errados. Os jogadores pareciam travados. Os belgas também marcaram muito bem e conseguiram segurar o resultado. É isso, vida que segue agora”, comentou o torcedor Leonardo Diniz. E, de fato, a vida seguiu. Assim que a partida terminou, a torcida na Praça do Suspiro e bares ao redor começou a se dispersar, reclamando da seleção, é claro, mas sem choradeira. A maioria ficou para curtir o pagode do grupo Pura Intimidade, que subiu ao palco montado ao lado do telão e deu continuidade ao evento.

Na próxima terça-feira, 10, França e Bélgica vão brigar por uma vaga na final da Copa da Rússia às 15h.

 

 

LEIA MAIS

Ele acertou campeão, vice, placar, azarão e o destino da Alemanha. Tudo registrado em cartório

Equipe serrana abre placar com 2 a 0 de vantagem, mas não aproveita as oportunidades e perde por 3 a 2

Para continuar sonhando voltar à 1ª divisão, time terá que estar entre as duas equipes mais fortes desta temporada

Publicidade
TAGS: Copa | futebol