Suspeitos de estupro coletivo alegam que relação foi consentida

Jovem disse que foi dopada durante festa em Cantagalo e que não conhecia rapazes
sábado, 27 de julho de 2019
por Jornal A Voz da Serra
Suspeitos de estupro coletivo alegam que relação foi consentida

A Polícia Civil informou que dois dos três suspeitos de participarem do estupro coletivo de uma jovem de 22 anos no último dia 13 de julho em Cordeiro alegaram em depoimento que a relação com a jovem teria sido consentida, noticiou o portal de notícias G1. O caso só foi registrado no sábado, 20. Os suspeitos alegaram ainda, segundo a polícia, que a divulgação das imagens ocorreu depois que o celular de um deles foi furtado.

O caso foi registrado pela polícia como estupro coletivo e divulgação de cena de estupro. A jovem afirmou que só descobriu o que aconteceu quando viu um vídeo que circulava nas redes sociais que mostrava ela mantendo relações sexuais com três homens. Ela disse que só tomou ciência do vídeo uma semana depois do acontecido.

O que diz a vítima

A vítima contou à polícia que estava em uma festa em Cantagalo, no sábado, 13, quando tomou uma bebida de um colega e se sentiu mal. Segundo ela, o colega ofereceu uma carona e ela aceitou. Em depoimento, ela disse que ficou inconsciente e só se lembra de ter acordado em casa.

Ainda de acordo com a reportagem do G1, o delegado Robson Pizzo, responsável pelo caso, afirmou que não há mandado de prisão contra os suspeitos. O delegado informou que os detalhes da investigação estão sob sigilo e afirmou que o vídeo foi gravado na casa do conhecido da jovem, que tem passagem pela polícia por tráfico de drogas.

Sobre a alegação de furto do celular, a advogada da vítima, Valéria Melo, disse que não acredita, segundo o G1. Ela ressaltou que anteriormente à denúncia, não havia qualquer registro de furto do aparelho.

A advogada disse ainda que reuniu prints de conversas em redes sociais de pessoas que entraram em contato com a vítima para falar sobre o vídeo. A advogada disse que vai pedir à polícia que intime as pessoas para que expliquem de quem receberam o vídeo.

 

LEIA MAIS

Criança estava indo a mercearia em São Geraldo quando aceitou carona de moto de conhecido da família

Ninguém foi preso e o caso foi registrado na Deam de Friburgo. Suspeito disparou 3 vezes

Segundo seus advogados, suspeito entregou tanto o seu celular quanto o da vítima, para demonstrar a disposição de ajudar nas investigações

Publicidade
TAGS: crime