Sítio tem o arraiá particular mais animado de Friburgo

Ponto alto são as brincadeiras típicas, já esquecidas na maioria das festas juninas atuais
sábado, 01 de junho de 2019
por Adriana Oliveira (aoliveira@avozdaserra.com.br)
(Fotos: Acervo Pessoal)
(Fotos: Acervo Pessoal)

 

Pense numa festa junina animada, divertida, com tudo o que tem de direito: fogueira, quadrilha, sanfoneiro, comidas típicas, quentão, brincadeiras diversas. Há exatamente 30 anos, uma das celebrações juninas mais completas de Nova Friburgo acontece, apenas para parentes e amigos, em um sítio em Duas Pedras.

Os donos da festa são quatro irmãos e contam que a brincadeira começou, em 1989, por iniciativa deles, ao convidarem alguns amigos para assar batatas doces com as famílias em torno de uma pequena fogueira. De lá para cá, a fogueira só aumentou de altura, mais amigos e amigos de amigos foram chegando e, quando viram, já estavam todos vestidos a caráter, dançando quadrilha, com casamento caipira e tudo.

A festa no sítio já chegou a atrair mais de 300 pessoas. Os homens pagam ingresso, enquanto as mulheres têm a opção de levar algo doce e as crianças levam uma prenda. Com isso, variedade não falta. As tarefas também são divididas: um ajuda no estacionamento, outro organiza a entrada, há um churrasqueiro, enquanto a cozinheira capricha na canjica. E tudo sempre transcorre sem incidentes.

“Nossos primeiros convidados traziam seus filhos pequenos, que hoje trazem seus próprios filhos. Acho importante manter essa tradição que atravessa gerações”, diz um dos donos da festa. 

O ponto forte desse arraial, aliás, são as brincadeiras, capazes de divertir tanto crianças quanto adultos, algumas já esquecidas na maioria das festas juninas atuais. Tem pescaria, corrida de saco, corrida do ovo na colher, jogo do rabo do porco, tudo embalado por música ao vivo.

Relembre algumas brincadeiras típicas

Pescaria: Peixes de papelão com números são enterrados na areia, deixando visível apenas uma argola na boca. Com varas de pescar, os participantes disputam quem pesca o maior número de pontos.

Corrida do saco: Ganha quem conseguir, sozinho ou em dupla, pular mais rápido dentro de um saco de estopa.

Corrida do Saci-Pererê: Semelhante à corrida do saco, porém os participantes devem correr apenas num pé.

Jogo do rabo do burro: Um burro é desenhado em madeira ou papelão. O participante deve, com os olhos vendados, colocar o rabo no burro no local certo. O participante deve ser girado algumas vezes para perder a referência.

Derruba latas: Basta colocar várias latas vazias num muro. Os participantes tentam derrubar as latas atirando bolas feitas com meias. Vence quem derrubar mais latas.

Correio elegante: Os organizadores da brincadeira servem como intermediários na entrega de bilhetes com mensagens de amor, amizade, paquera ou apenas brincadeira.

Pau de sebo: Um tronco de árvore grande é fincado no chão e besuntado com algum tipo de cera ou sebo de boi. No topo do pau de sebo, coloca-se algum brinde de valor ou uma nota de dinheiro. A maioria dos participantes não consegue subir e acaba escorregando.

Quebra-pote: Um pote de cerâmica fina é recheado de doces e balas. Esse pote é amarrado em uma trave de madeira. O participante, de olhos vendados e munido de uma madeira comprida, tentará acertar e quebrar o pote. Quando isso acontece todos podem correr para pegar as guloseimas.

Corrida do ovo: Um ovo de galinha é colocado numa colher de sopa. Os participantes devem atingir a linha de chegada levando a colher com o cabo na boca, sem derrubar o ovo.

 

LEIA MAIS

Para ficar na história: alunos do 3º ano do ensino médio prometem inovar na Quadrilha e querem se despedir da escola em grande estilo

Típico da cidade, essa delícia desperta ódios e paixões

Conheça um pouco da história dessas celebrações

Publicidade