Ser gentil: qualidade que humaniza o indivíduo

Nos EUA, que celebram o Thanksgiving Day, ou aqui, a cultura de olhar para além de si mesmo e valorizar o próximo
sábado, 17 de novembro de 2018
por Ana Borges (ana.borges@avozdaserra.com.br)
Ser gentil: qualidade que humaniza o indivíduo

 

A bondade é um comportamento marcado por características éticas e uma genuína preocupação com o próximo. É tida como uma virtude e é reconhecida como um valor em muitas culturas e religiões. Aristóteles definiu gentileza como sendo “utilidade para com alguém necessitado, não em troca de nada, nem para a vantagem do próprio ajudante, mas para o da pessoa ajudada”.

Uma pessoa gentil é aquela que “por causa de sua atitude amável e afetuosa é digna de ser amada”. Há quem considere a gentileza como uma condição inerente ao ser humano, praticada diariamente em várias situações. Já sabemos que gentileza gera gentileza, que por sua vez promove solidariedade e tolerância. E assim se forma uma cadeia de sentimentos e ações que dignifica o ser humano, levando-o a constuir possibilidades transformadoras.  

Ser solidário é aderir, apoiar concretamente uma causa, com princípio, valor e sentimento humano. É uma atitude humana e social que se dirige ao outro, com vontade e determinação. Apresenta-se ao mundo consciente da responsabilidade que vincula os seres humanos, consciente do papel que podemos representar uns para os outros: para a família, para a comunidade, para a cidade, para a humanidade.

Se nos preocupamos com as minorias desemparadas, sem voz, abandonadas à própria sorte, estender a mão é o mínimo que podemos fazer. Em certas ocasiões é preciso ir além e se dispor a entrar de cabeça em uma missão. Não existe outra via para a solidariedade humana, senão a procura e o respeito da dignidade individual. Os humanos costumam ser solidários, agregadores e altruístas, principalmente diante de desgraças. Mas, é preciso ter dentro de nós esse sentimento, ser naturalmente solidário no dia a dia. No coração da prática solidária está o princípio fundamental e inegociável da consideração para com o outro.

Compreendemos que, para muitos, não seja tão simples semear e fazer florescer essa convicção nos corações. No entanto, quando ela é percebida na sua essência, forma-se um laço recíproco entre as pessoas, entre as comunidades e grupos humanos. E essa revelação é libertadora!

Segundo o escritor e pensador francês Jean de La Bruyère, a gentileza é uma atitude que “faz com que o homem pareça exteriormente, como deveria ser interiormente”. Ou seja, ainda que por dentro o homem não tenha mais o espírito gentil (difícil nestes tempos de pressa e competição) demonstrar gentileza é um dever de pelo menos fingir que ainda mantemos nossa natureza colaborativa, de animais sociais que somos.

Gentileza tem a ver com carinho, atenção, cuidado, amor, respeito, educação, consideração, empatia…Tem a ver com tanta coisa, todas boas pois absolutamente não há nada de mal em ser gentil, não se perde nada com a gentileza, ao contrário, se ganha: contribuímos para a construção de um mundo mais amigável e mais acolhedor, menos preconceituoso, menos competitivo e cruel, mais compreensivo das diferenças e das dificuldades de cada um de nós.

Uma comunidade que não partilha não é comunitária. Diante de tanta desigualdade, mais do que nunca ser solidário é uma questão de humanidade.

Dia de Ação de Graças: o que é e qual a origem do Thanksgiving Day

O Dia de Ação de Graças, conhecido em inglês como Thanksgiving Day, é um feriado religioso, celebrado nos Estados Unidos, Canadá e nas ilhas do Caribe, como um dia para agradecer a Deus, com orações e festas, pelos bons acontecimentos ocorridos durante o ano. Nessa data, as pessoas se reúnem com a família e os amigos para demonstrar sua gratidão a Deus pelas bençãos colocadas em suas vidas, Agradece-se pelos bons acontecimentos ao longo do ano.

Esse é um dos feriados mais importantes dos Estados Unidos. Aliás, o fim do Thanksgiving marca o início das festividades de Natal. Entre os estadunidenses, a comemoração acontece do mês de novembro; e, entre os canadenses, na 2ª segunda-feira de outubro.

Registros históricos mostram que o Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos aconteceu em 1621, em Plymouth, Massachusetts. A festa foi feita pelos peregrinos fundadores da vila para celebrar o fim do inverno e a boa colheita de milho.

Também participaram da festa cerca de 90 índios, convidados a compartilhar com os agricultores pratos assados e cozidos à base de milho. Até hoje o Dia de Ação de Graças é festejado com fartura de comida típica, como peru, purê de batata, batata-doce, cookies, tortas de abóbora, maçã, nozes, entre outras guloseimas.

Feriado nos EUA

Primeiramente, o dia de Ação de Graças era comemorado na quarta quinta-feira do mês de novembro, na região da Nova Inglaterra, sob a forma de festivais cristãos em agradecimento às boas colheitas realizadas no ano. Por esta razão, o Dia de Ação de Graças é comemorado no outono (Hemisfério Norte), após a colheita ter sido recolhida e atualmente é comemorado na última quinta-feira de novembro.

O primeiro deles foi celebrado em Plymouth, Massachusetts, pelos colonos que fundaram a vila em 1620. No ano seguinte, depois de más colheitas e inverno rigoroso, os colonos tiveram uma boa colheita de milho no verão de 1621. Por ordem do governador da vila, em homenagem ao progresso desta safra em anos anteriores, a festa foi marcada no início do outono de 1621. Os moradores de Plymouth mataram patos e perus, e outros alimentos que faziam parte do cardápio, como peixes e milho. Cerca de noventa índios teriam participado do festival. Todos comeram ao ar livre em grandes mesas.

No entanto, durante muitos anos, o Dia de Ação de Graças não foi instituído como feriado nacional, sendo observado como tal em apenas certos estados, como Nova York, Massachusetts e Virgínia. Em 1863, o então presidente dos Estados Unidos, Abraham Lincoln, declarou que a quarta quinta-feira de novembro seria o Dia Nacional de Ação de Graças.

Mas em 1939, o presidente Franklin Delano Roosevelt instituiu que este dia seria celebrado na terceira semana de novembro, a fim de ajudar o comércio, aumentando o tempo disponível para propagandas e compras antes do Natal (na época, era considerado inapropriado para produtos publicitários à venda antes do dia de Ação de Graças).

Como a declaração de Roosevelt não era mandatória, 23 estados adotaram a medida instituída por Roosevelt, mas 22 estados não o fizeram, com o restante tomando ambas quintas-feiras (a terceira e a quarta semana de novembro) como Dia de Ação de Graças. O Congresso dos Estados Unidos, para resolver esse impasse, então instituiu que o Dia de Ação de Graças seria comemorado definitivamente na quinta-feira da quarta semana de novembro e que seria um feriado nacional.

Tanto nos Estados Unidos como no Canadá, no Dia de Ação de Graças as pessoas usam seu tempo livre para estar com a família, fazendo grandes reuniões e jantares familiares. É também um dia em que muitas pessoas dedicam seu tempo para pensamentos religiosos, orações e missas.

O Thanksgiving Day é comemorado com grandes desfiles e também nos Estados Unidos com a realização de jogos de futebol. O prato principal geralmente é o peru, que acaba por batizar o evento de  "Dia do Peru" (Turkey Day). Os cookies (biscoitos) também são muito tradicionais nessa data. A quarta quinta-feira de novembro, este ano, 2018, será no dia 22.

 

LEIA MAIS

Arrecadação com a peça “Quebra-Nozes no Reino das Colônias” será doada ao abrigo Vila Sorriso, em Mury

Dostoiévski apresentou ao mundo um personagem “positivamente belo, raro sobretudo nos dias de hoje” e ridicularizado por sua natureza gentil

Casa dos Pobres, Laje, Santa Lúcia, Vila Sorriso, Correios: o que não falta em Friburgo são instituições à espera de ajuda

Publicidade