Sepultamento de Sérgio Knust será nesta terça em Campo do Coelho

Desaparecido desde sábado, guitarrista sofreu acidente de carro na RJ-130, após seu último show
segunda-feira, 10 de dezembro de 2018
por Jornal A Voz da Serra
Sérgio Knust (Álbum de família)
Sérgio Knust (Álbum de família)

O sepultamento do músico Sérgio Knust, morto num acidente de carro no último sábado, 8, será realizado às 14h30 desta terça-feira, 11, no cemitério de Campo do Coelho, distrito de Nova Friburgo. O velório acontece até as 13h30 no Memorial Saf, em Duas Pedras.

Desaparecido desde sábado, após tocar naquele que seria seu último show, Sérgio Knust, de 52 anos, foi encontrado morto na manhã de segunda-feira, 10, dentro de seu carro, às margens da RJ-130 (Friburgo-Teresópolis). O carro que ele dirigia, sozinho, caiu em uma ribanceira próximo ao espaço de eventos Natureza, em Friburgo.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, uma pessoa que trabalha no local viu o carro em meio à vegetação e acionou o socorro, por volta das 7h20 desta segunda. Os bombeiros foram ao local, mas encontraram o guitarrista já morto. Agentes do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) acionaram a perícia da Polícia Civil.

O acidente não deixou marcas de pneu nem na pista, nem na vegetação. O carro rolou a ribanceira e parou atrás de uma casa (foto). A PM suspeita que o carro tenha capotado na curva. O músico havia se apresentado no sábado à tarde na Queijaria Escola, no distrito de Conquista.

O corpo será encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) da cidade. A família ainda não divulgou informações sobre o velório.

“A todos que se mobilizaram em orações e buscas, nossos sinceros agradecimentos. Infelizmente coube a mim informar que meu irmão deixa esse mundo. Seu carro foi encontrado hoje, após uma capotagem, e ele não resistiu. Estamos com o coração triste, em oração, para que ele seja recebido em paz junto a Deus!”, disse a irmã do músico, Andréa Knust.

Sérgio faria 53 anos no próximo dia 19 e deixa três filhos: André Luiz, de 23 anos, Guilherme, de 21, e Manuela, de 9.

Músico talentoso, Sérgio mudou-se para o Rio nos anos 90. Estudou na Escola de Belas Artes da UFRJ e formou-se bacharel em violão pelo Conservatório Brasileiro de Música.  Multi-instrumentista, compositor e arranjador, tocou em bandas como Novo Som e Yahoo, além de artistas do segmento religioso e não-religioso, como Davi Sacer, Wanessa Camargo, Aline Barros, Fagner, Cassiane, Dudu Falcão, Tânia Mara, Marina de Oliveira, Fafá de Belém, LS Jack e Eliana.

Na década de 2000, teve músicas gravadas por artistas renomados como Xuxa, Wanessa Camargo, a dupla Pedro & Thiago, Flordelis e cantores gospel famosos. Ultimamente, dava aulas de música na Cidade das Artes. Planejava voltar a morar em Nova Friburgo e fazer parcerias com músicos da cidade.

A direção e toda a equipe de A VOZ DA SERRA se solidariza com a família e com os amigos de Sérgio Knust neste momento de tanta dor. 

 

LEIA MAIS

Engenheiro, ex-vereador e ex-secretário de Obras foi vítima de infarto aos 61

Causa da morte de André Vancellote Vellozo não foi divulgada pela família

Ele governou a cidade durante as décadas de 1970, 80 e 90

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 74 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: obituário