Sem iluminação pública, moradores precisam recorrer a lanternas

Problema com lâmpadas queimadas ainda é alvo de reclamações de moradores de vários bairros
terça-feira, 12 de março de 2019
por Paula Valviesse (paula@avozdaserra.com.br)
(Foto: Henrique Pinheiro)
(Foto: Henrique Pinheiro)

Sair de casa cedo, retornar após o anoitecer e contar com o apoio da lanterna do celular para iluminar o caminho até em casa. Essa tem sido a rotina dos moradores do loteamento Parada Raquel, na Chácara do Paraíso. Há meses as lâmpadas dos postes próximas ao ponto de ônibus da RJ-150, que dá acesso a localidade estão queimadas e para evitar acidentes, muitos recorrem ao uso dos equipamentos.

“Mesmo conhecendo o caminho, às vezes a escuridão é tanta, que para evitar caminhar no meio da rua e também evitar tombos e acidentes por causa de pedras ou ressaltos, uso a lanterna do celular. Solicitamos a prefeitura a troca das lâmpadas, mas antes não havia empresa para realizar o serviço, agora temos que esperar até chegar a vez de atenderem a solicitação para o nosso bairro”, conta o morador Luiz Henrique.

Há pouco mais de um mês a Prefeitura de Nova Friburgo iniciou os serviços de manutenção, após a contratação de dois caminhões guindalto e uma caminhonete picape, por meio de licitação, mas a demora no atendimento continua recebendo muitas críticas. Segundo a administração, os esforços para atender a todas as demandas não estão sendo medidos e os serviços realizados de acordo com a ordem dos pedidos.

Enquanto isso, os moradores aguardam e reclamam. Só em locais de grande movimento de pessoas são várias as denúncias: na Avenida Rua Barbosa, por exemplo no ponto de ônibus em frente ao Hospital Municipal Raul Sertã as lâmpadas dos dois postes estão queimadas. Há ainda relatos de iluminação precária em frente ao Sesc Nova Friburgo, também no ponto de ônibus, e no entorno da delegacia de Polícia Civil.

“Em todos os bairros a precariedade de lâmpadas é gigante, nem na frente da delegacia tem luz, mas todos os meses a cobrança da taxa de iluminação na conta de luz acontece”, questiona a leitora Andréa Kaszer, em uma das reportagens publicadas em A VOZ DA SERRA sobre a situação da iluminação pública.

A taxa a que ela se refere é arrecadada mensalmente. O valor proporcional já vem embutido na conta de luz e é repassado integralmente pela concessionária Energisa para a prefeitura. Em 2019, segundo o Portal da Transparência, a prefeitura espera uma contribuição de mais de R$ 12 milhões por ano.

 

LEIA MAIS

Contrato emergencial terminou em outubro. Serviços pendentes serão realizados por ordem de solicitação

Lâmpadas queimadas preocupa quem precisa percorrer as ruas à noite

Foto da galeria
Mutirão de serviços realizado em Amparo no final de fevereiro contou com a troca de lâmpadas
Publicidade
TAGS: iluminação