Segue o jejum: Frizão e América empatam sem gols

Tricolor encerra participação na Seletiva neste sábado e passa a disputar o Grupo X, em busca da manutenção nesta mesma fase para o Carioca 2021
quinta-feira, 09 de janeiro de 2020
por Vinicius Gastin
Técnico Cadão busca alternativas, e já planeja a disputa do grupo X
Técnico Cadão busca alternativas, e já planeja a disputa do grupo X

Lá se foram mais de 360 minutos de bola rolando, e o Friburguense ainda não conseguiu balançar as redes na Seletiva Estadual. Sem deixar de destacar a atuação do goleiro Deola, o Tricolor da Serra pecou novamente nas finalizações ,e desta forma, segue sem vencer na competição. A notícia boa foi a defesa, pela primeira vez invicta em uma partida. Se o jogo valia pouco para o Frizão em termos de tabela, para o América, o 0x0 na tarde desta quarta-feira, 8, no Eduardo Guinle, complica a situação da equipe na briga pela fase principal da competição.

O Friburguense encerra a participação na Seletiva contra o Americano, em partida que acontece neste sábado, 11, às 15h, no Eduardo Guinle. Na sequência, o time de Nova Friburgo passa a disputar o grupo X, em busca da manutenção nesta mesma fase para o Carioca de 2021. Americano, Macaé e América disputam a última vaga na fase principal, e o Nova Iguaçu, também sem chances, será novamente adversário do Tricolor.

O jogo

Para o Friburguense, o duelo com o América era a primeira oportunidade de começar a mudar o astral do clube. Sem chances de chegar à fase principal, o Tricolor buscava o melhor encaixe e o equilíbrio, tornando-se assim mais competitivo para as decisões que virão pela frente. Em relação ao time que enfrentou o Macaé a novidade foi o atacante Lucas, na vaga de Rodriguinho. A alteração ampliou o leque de opções ofensivas e surtiu efeito depois de um começo ruim. Faltou “apenas” o gol.

O adversário precisava da vitória para seguir firme na briga pela classificação, e por isso, o jogo começou movimentado. O Friburguense acionava a participação de Jorge Luiz para tentar articular as jogadas, enquanto o América tentou pelo alto nas primeiras vezes. Quando o time de Nova Friburgo se posicionou mais a frente, a equipe carioca buscou o contra golpe. Estratégias que não foram eficazes nos minutos iniciais. O primeiro lance de perigo foi a cobrança de falta de Emerson, aos nove, à direita da meta Afonso.

A melhor alternativa tricolor na parte ofensiva era a movimentação de Lucas pelo lado esquerdo. Mas foi pela direita, aos 29, que o Frizão conseguiu ameaçar de fato. Toshyia recebeu em velocidade e levantou na direção de Dedé, mas Lucão apareceu de forma providencial e fez o corte para escanteio. Na cobrança, Bruno Leal brigou e quase conseguiu finalizar, sendo bloqueado. O Friburguense reclamou de um possível pênalti em Dedé, ignorado pela arbitragem. A voltagem do jogo aumentou, e o América chegou em dois contra golpes consecutivos.

O cenário, na comparação com os últimos jogos, pouco mudou: o Tricolor articulava as jogadas, rondava a área adversária, mas não conseguia encontrar o caminho das redes. Aos 40 minutos, Jorge Luiz teve grande oportunidade em cabeçada, mas Deola apareceu bem, em cima da linha, para evitar o gol. O camisa 1 do América foi, de fato, a principal figura do primeiro tempo: aos 44 evitou o gol de Toshyia, novamente em bola cabeceada à queima-roupa.

Segundo tempo

Se o ataque do América tentou ser mais perigoso no segundo tempo, no setor defensivo Deola continuou se destacando. Com outra bela defesa, aos cinco minutos, o goleiro voltou a impedir o primeiro gol do Friburguense no jogo e na Seletiva. O cenário de equilibro levou o técnico Ney Barreto a mexer pela primeira vez aos 13 minutos, enquanto Cadão seguiu apostando na formação que mandou a campo. Também não mudou o panorama de gols perdidos: Toshyia, aos 17, recebeu em boas condições e bateu por cima da meta. No lá e cá da etapa final, o Frizão procurava por Lucas, enquanto o Mecão persistia em ter o contra ataque como principal arma.

A chuva chegou ao Eduardo Guinle depois do tempo técnico. E com ela as oportunidades de Toshyia, novamente bloqueada por Deola, e de Bruno Veiga, cortada pela defesa tricolor. Jogador mais perigoso do time carioca, Daniel ameaçou em chute da intermediária, aos 24, sem direção.

A opção por Vinicius foi a cartada do técnico Cadão aos 30 minutos. A presença de área do centroavante era a aposta para, enfim, encerrar o jejum do Friburguense na Seletiva. Aos 36, Ziquinha, que havia acabado de entrar, buscou exatamente Vinicius. O desfecho da jogada, no entanto, não levou perigo ao gol do América. De fora da área, Rodriguinho assustou em chute à esquerda da meta aos 44. Apesar das tentativas, o Frizão segue sem balançar as redes na Seletiva do Campeonato Carioca.

 “Fomos melhores no segundo tempo, o Deola foi o melhor jogador do América, e acho que merecíamos sair com a vitória. Mas o adversário também tem um time guerreiro. Agora é dar continuidade ao trabalho”, analisa o zagueiro Bruno Leal.     

Alex Escobar em Nova Friburgo

Uma presença ilustre no estádio Eduardo Guinle chamou a atenção nesta quarta-feira (8). O apresentador da Rede Globo Alex Escobar, torcedor declarado do América, esteve em Nova Friburgo para acompanhar o time de coração. De férias do trabalho, o jornalista, inclusive, elegeu o jogador preferido no duelo com o Friburguense.

“Estou de férias ainda, voltou a trabalhar na segunda-feira, e vim para Nova Friburgo, que eu gosto muito, para acompanhar o América. Parabenizo também ao Deola, um jogador que gosto muito, pelas defesas feitas no primeiro tempo.”

 

 

Ficha Técnica - Friburguense 0x0 América

Campeonato Carioca Série A 2020

Fase Seletiva – 4ª rodada

8/01/2020 - 15h

Estádio Eduardo Guinle, Nova Friburgo-RJ

Árbitro: Mauricio Machado Junior

Assistentes: Diego Luiz Barcelos e Flávio Manoel da Silva

 

Friburguense: Afonso; Murillo, Raniel, Bruno e Digão; Diogo Alves, Jorge Luiz e Jeffinho (Rodriguinho); Toshyia, Lucas (Ziquinha) e Dedé (Vinicius).

Técnico: Cadão

 

América: Deola; Thiaguinho, Lucão, Emerson, Rafinha; Correa (Knupp), Anderson Künzel, Nivaldo; Bruno Veiga, Marquinhos do Sul (Felipe Araújo) e Breno.

Técnico: Ney Barreto

A 5ª rodada – Seletiva:

 

11/jan - Sáb - 15h - Nova Iguaçu x America, Laranjão

11/jan - Sáb - 15h - Macaé Esporte x Portuguesa, Moacyrzão

11/jan - Sáb - 15h - Friburguense x Americano, Eduardo Guinle

 

A tabela do Frizão:

Nova Iguaçu 2x0 Friburguense, Laranjão

Friburguense 0x2 Portuguesa, Eduardo Guinle

Macaé Esporte 1x0 Friburguense, Moacyrzão

Friburguense 0x0 America, Eduardo Guinle

11/jan – Sáb – 15h- Friburguense x Americano, Eduardo Guinle

 

Classificação – Seletiva:

1º- Portuguesa, 10 pts

2º- Americano, 7 pts

3º- Macaé, 6 pts

4º- América, 6 pts

5º- Nova Iguaçu, 3 pts

6º- Friburguense, 1 pt

 

 

LEIA MAIS

Decisão depende de aprovação em um arbitral virtual com representantes de todos os clubes, em data a ser definida

Maracanã seria, provavelmente, o primeiro estádio a receber torcedores no pós-pandemia

Depois de Americano se garantir, foi a vez de América carimbar passaporte para disputar vagas

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: futebol