Secretário estadual de Saúde visita canteiro de obras do Hospital do Câncer

“A minha previsão para retomar as obras é o mais rápido possível", disse Edmar Santos em visita a Friburgo
sexta-feira, 12 de abril de 2019
por Jornal A Voz da Serra
O secretário Edmar Santos visita com sua comitiva o hospital em obras (Divulgação)
O secretário Edmar Santos visita com sua comitiva o hospital em obras (Divulgação)

Na manhã desta sexta-feira, 12, o secretário estadual de Saúde do Rio de Janeiro, Edmar Santos, visitou o canteiro de obras do Hospital do Câncer Francisco Faria, no bairro Ponte da Saudade. A visita foi uma solicitação conjunta do deputado federal Luiz Lima e do deputado estadual Alexandre Knoploch, ambos do PSL, e aconteceu um dia após o governador Wilson Witzel anunciar em entrevista ao Bom dia Rio, da TV Globo, que irá retomar as obras do hospital, um anseio da população de Nova Friburgo e municípios vizinhos.

O secretário Edmar Santos não divulgou valores estimados para a retomada das obras, mas reforçou a importância da parceria federal e o empenho do governo do estado para concluir o projeto. “A minha previsão para retomar as obras é o mais rápido possível. Estamos bem alinhados com a Secretaria estadual de Obras e todos os trâmites necessários estão sendo providenciados. Há um esforço muito grande do governo do estado para retomar essa obra e o apoio na esfera federal é muito importante”, finalizou o secretário de Saúde.

A construção foi iniciada em abril de 2015 no imóvel onde funcionou o Centro Adventista de Vida Saudável (Cavs) e a previsão de conclusão era em dezembro de 2016. Mas as obras foram paralisadas meses depois. O projeto inicial previa a construção de 200 leitos, 30 leitos infantis, e capacidade de 288 consultas por dia, além de quatro mil cirurgias por ano. Os atendimentos seriam para cirurgia oncológica, oncologia clínica, radioterapia, reabilitação e cuidados paliativos.

A liberação do valor destinado para a construção do Hospital do Câncer foi uma parceria do governo do Estado do Rio de Janeiro com a Caixa Econômica Federal. Foi realizado um convênio no valor de R$ 49 milhões pela Caixa, com contrapartida de R$ 9,8 milhões do governo estadual que precisaria cumprir uma série de exigências e apresentar uma vasta documentação para a liberação da verba federal. O estado pediu a prorrogação da vigência do contrato por três vezes em três anos.

Em 2017, o governo do estado do Rio perdeu o prazo para entregar os documentos necessários para dar prosseguimento à construção iniciada. Em 14 de dezembro deste mesmo ano, a Caixa rescindiu o contrato e solicitou a devolução do investimento. Em dezembro de 2018, já eleito deputado federal, Luiz Lima visitou a construção paralisada do hospital e decidiu interferir para viabilizar a retomada das obras.

“A retomada das obras do Hospital do Câncer sempre foi uma prioridade. Assim que tomei posse em Brasília, entrei em contato com a Caixa para conhecer a real situação da extinção do contrato e fiz questão de dialogar com o governo do estado para possibilitar a retomada e finalização das obras com urgência”,  disse Luiz Lima.

Nesta sexta-feira, 12, dois assessores do deputado federal Luiz Lima acompanharam o deputado estadual Alexandre Knoploch, durante a visita do secretário estadual de saúde ao canteiro de obras. Na ocasião, foi apresentado um projeto técnico a ser executado. Houve redução na previsão de leitos, passando para 112; e não haverá nova construção. Será aproveitada toda a infraestrutura já existente. “É importante saber qual o orçamento estimado. Na Alerj, já temos o compromisso de ajudar a Secretaria de Segurança Pública, mas assumo a responsabilidade de conversar com o presidente da casa, André Ceciliano (PT), para ajudar a retomada das obras com recursos da Assembleia Legislativa”,  concluiu o deputado Alexandre Knoploch.

LEIA MAIS

As outras cinco audiências previstas para o mesmo dia na Câmara de Friburgo tiveram de ser adiadas

Serviços Públicos trabalha em dois turnos desde fevereiro. Prefeitura conclui edital para contratar nova empresa que fará o serviço

Loteamento precisa de obras estruturais e moradores pedem apoio do poder público

Publicidade
TAGS: saúde | obra