São Pedro: boa ideia de passeio no feriadão de Tiradentes e São Jorge

Distrito charmoso, repleto de belezas naturais e opções gastronômicas e culturais, fica a apenas 37km de Friburgo
quarta-feira, 18 de abril de 2018
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
Foto de capa
O casario antigo de São Pedro (Fotos: Henrique Pinheiro)

 

Localizado a 37 quilômetros do centro de Nova Friburgo e com uma população estimada de duas mil pessoas, de acordo com o último Censo, o distrito de São Pedro da Serra é uma das localidades mais procuradas por turistas e é uma boa opção de passeio tanto para visitantes, como para moradores de Nova Fribugo no próximo fim de semana prolongado, por conta dos feriados de Tiradentes, no sábado, 21, e São Jorge, na segunda-feira, 23. Com um grupo de moradores e donos de restaurantes que lutam para colocar São Pedro no mapa turístico-cultural-gastronômico dos mais procurados da região, o sétimo distrito friburguense vem crescendo e tornando-se um destino muito procurado.

São Pedro da Serra tem uma história rica datada de 1822, um pouco depois do início da colonização de Nova Friburgo, quando alguns colonos ao se depararem com as péssimas terras que lhes foram oferecidas, as abandonaram e se deslocaram formando povoados como o de São Pedro da Serra, nome dado em homenagem a Dom Pedro I.

O distrito de São Pedro da Serra se destaca pelo clima ameno, seus rios e sua natureza exuberante. A temporada para o turismo ecológico se estende praticamente por todo o ano. Por sua altitude de 650 metros, a temperatura é sempre agradável, com médias de 20 graus.

A Praça João Heringer

“É o cartão de visitas de São Pedro da Serra”, afirmam os moradores do distrito. A Praça João Heringer carrega nos seus mais de 100 anos, a história da bucólica localidade. O espaço onde hoje é a praça, fazia parte de uma grande fazenda, pertencente a João Heringer. É o que afirma Lucy Fontes Freitas, dona de um ateliê de joias e neta da saudosa comediante Dercy Gonçalves. “Moro na casa que é o pivô da história da praça de São Pedro. Minha casa era a sede da fazenda. No lugar da atual fondueria, era o paiol. Tudo aqui era uma fazenda enorme que ia até Boa Esperança. A família doou essa parte da fazenda para a construção da praça com estrutura mais moderna. O coreto foi erguido pela família e desde então passou a ser a praça central de São Pedro”, conta Lucy.

É um local bem conservado, limpo, organizado e amado por todos que o frequentam. Apesar da prefeitura cuidar da manutenção, Julieta Heringer, neta de João, também é outra responsável por fazer da praça um recanto de beleza e tranquilidade. “Já plantei muitas flores aqui e arrumo os canteiros. É como se fosse uma extensão da minha casa”, diz Julieta que mora no distrito desde que nasceu. A praça era a realização do sonho do avô, que doou muitos lotes para que o local fosse habitado. “A praça é um símbolo de união entre os moradores. O local é um convite para as pessoas interagirem”, acredita ela.

A praça, de acordo com VÍtor Oliveira, dono de uma hamburgueria, é o palco e chamariz de muitos eventos. “Fazemos da praça um ponto crucial para a realização de eventos e promoção de São Pedro. Nos reunimos durante a semana para pensar em eventos que promovam a praça como ponto de integração e de eventos culturais, gratuitos. A praça é o ponto de entrada de São Pedro”, observa ele.

Polo  gastronômico

Nos últimos anos o setor foi um dos que mais cresceu. Unidos pelo desenvolvimento econômico e cultural de São Pedro da Serra, os comerciantes se esforçam para atrair turistas. Gabriela Moreira percebeu que a região tinha potencial para o desenvolvimento gastronômico. “Quando cheguei, vi que São Pedro não tinha um lugar onde as pessoas poderiam tomar um café, uma torta, comer uma sobremesa, fazer pedido de doces. Resolvi então entrar neste ramo e quando tem feriado minha loja recebe muitos clientes”, conta.

Uma galeria em frente a praça João Heringer movimentou o entorno do local, conta Vitor. “Quando cheguei aqui, a praça não tinha uma referência comercial. Em volta dela não havia praticamente nada. Agora que temos opções gastronômicas a praça está mais movimentada e esperamos que isso seja algo frequente. O que queremos é que São Pedro da Serra volte a ser um atrativo turístico e que isso seja revertido diretamente para nós do polo gastronômico. A gastronomia de um local é um atrativo importante que faz o turista escolher o seu destino”.

Assim como Gabriela, o casal Ricardo César e Kênia Santos Souza, donos de um restaurante também apostam no potencial de São Pedro. “Frequento São Pedro há mais de 30 anos. Em 2013 voltei a morar aqui e após muita pesquisa, decidi com minha mulher abrir um restaurante”, conta Ricardo.

 

LEIA MAIS

Esquema de pare-e-siga vai ser adotado para instalação de vigas de concreto no alargamento de duas pontes

Segundo prognóstico de meteorologista, frio mais intenso vai de agora até meados de julho, apenas

Além de cerveja artesanal, gastronomia variada, música ao vivo e concurso de chope a metro fazem parte das atrações

Publicidade
TAGS: Turismo