A rua disso, a rua daquilo: o pitoresco jeito friburguense de indicar endereços

Muitas das referências são lojas, bares ou hotéis que há anos já nem existem, mas continuam batizando logradouros informalmente
terça-feira, 19 de junho de 2018
por Guilherme Alt e Adriana Oliveira (redacao@avozdaserra.com.br)
Duque de Caxias que nada! A
Duque de Caxias que nada! A "rua do ABC", ou "do Extra" é que vale (Foto: Henrique Pinheiro)

 

Nem só o cachorro-quente com recheio de carne moída em vez de pura salsicha faz a fama das peculiaridades de Nova Friburgo.  Se um turista chegar no Centro da cidade e perguntar a um morador "da gema" onde fica a Rua Euclides Solon de Pontes, há uma grande chance de o friburguense  fazer cara de paisagem e responder "não sei". Mas se o morador, querendo ajudar o turista, insistir e perguntar a ele onde especificamente deseja ir e a resposta for “no Colégio Estadual Jamil El-Jaick”, aí sim dará a informação correta de como chegar. Em Nova Friburgo, a maioria das pessoas não reconhece as ruas pelo nome, mas as localiza a partir de associações a lojas ou estabelecimentos.   

Vamos fazer um passeio turístico informal pelo Centro da cidade e por algumas conhecidas ruas de bairros periféricos para que o leitor possa se situar e, quem sabe, gravar os nomes de alguns logradouros. Até porque nem o próprio friburguense, às vezes, sabe onde está. Muitas dessas referências são lojas, bares ou hotéis que não estão mais entre nós...

  • A Rua Nossa Senhora de Fátima, por exemplo, é conhecida como a “Rua do Hotel Sanjaya”, que não existe mais.
  • A Rua Duque de Caxias é lembrada como a “Rua do Extra ou do antigo ABC, para os mais saudosistas.
  • A Rua Dante Laginestra é a “Rua do (bar) Bolero”.
  • A Rua Augusto Severo é a “Rua do cemitério”.
  • A Rua Moisés Amélio tem como principal referência o Cadima Shopping.
  • A Rua Ernesto Brasílio é conhecida como a “rua do antigo fórum”.
  • A Rua Monsenhor Miranda tem como referência o restaurante/hotel Dona Mariquinha e o Colégio Nossa Senhora das Dores.
  • A Rua Prefeito José Eugênio Müller é a campeã das associações. É lembrada por muitos como a “rua do campo do Friburgo” ou “rua do Senai”, ou "rua do posto de saúde" (que já não existe como tal).
  • A Rua Marques Braga é também conhecida como “rua da (loja) Natspel ou do Pastel Mania”.
  • A Rua Farinha Filho é chamada de “rua da Câmara”.
  • A Rua Oliveira Botelho é a "rua do Ventura”, em alusão à extinta loja Ventura Chocolates, que por décadas marcou presença ali.
  • A Avenida Antônio Fernandes Moreira é a famosa “rua da Maternidade”. Com o detalhe de ser bem pequenininha...
  • A Rua José Tessarollo Santos, no Paissandu, é a antiga Baronesa. Aqui não se trata de um estabelecimento, mas o novo nome nunca "pegou".
  • A  Rua Comandante Ribeiro de Barros nunca deixou de ser a antiga Rua do Arco.
  • Saindo um pouco do Centro, a Rua Deolinda Thuler, no Cônego, é também chamada de "a rua dos restaurantes".
  • Em Mury, a Rua Gertrudes Stern até hoje é a "Linha", porque ali passava ali o trem.
  • Como toda regra tem exceção, a Rua Monte Líbano e a Avenida Alberto Braune são uma das poucas conhecidas pelo próprio nome. Ainda bem.

 

Publicidade
TAGS: