Retratos espirituais: simbologia sagrada e percepções extra-sensoriais

Dil Márcio utiliza técnicas de aquarela, de lápis de cor ou de pastel oleoso em seus desenhos
sábado, 29 de setembro de 2018
por Ana Borges (ana.borges@avozdaserra.com.br)
Retratos espirituais: simbologia sagrada e percepções extra-sensoriais

Retratos espirituais são desenhos de figuras que representam a personalidade das pessoas, através da interpretação do simbolismo das imagens, segundo o artista Dil Márcio. Técnicas desenvolvidas por ele revelam aspectos da identidade e propicia ao indivíduo fazer uma profunda reflexão sobre o seu comportamento diante de sua própria vida.

“O cliente recebe uma obra de arte personalizada, exclusiva, que irá estimular o autoconhecimento e a expansão da consciência pessoal", explicou Dil, acrescentando que junto com o retrato vem uma breve descrição do significado das imagens projetadas. Essas imagens podem ser criadas com as técnicas de aquarela, lápis de cor ou pastel oleoso, de acordo com a vibração da energia pessoal.

 “O tempo é o bem mais precioso para o aprendizado da alma”, comenta o artista, informando que o trabalho que desenvolve une a arte intuitiva/mediúnica ao autoconhecimento. “Elaboro esse processo de modo artesanal a partir da leitura das vibrações da energia pessoal. A composição gráfica que crio é um registro dos elementos simbólicos que retratam os desafios da alma. Para tanto, preciso manter conexão com a imagem da pessoa através de foto ou de contato direto, além de me informar sobre a data e o nome completo que constam no registro de nascimento”, explicou Dil, esclarecendo que a consulta pode ser realizada via skype ou presencialmente.

Revela que cada indivíduo tem uma quantidade de símbolos e representações de arquétipos que fazem parte da nossa identidade e personalidade. “São esses símbolos, denominada simbologia sagrada, que expresso em imagens, desenhos e pinturas. Interpreto o que vejo e sinto quando estou diante da pessoa que vou retratar. É um trabalho para o qual me conecto com a vibração, com as sensações que o cliente transmite, além dos dados de seus documentos”, detalhou, acrescentando que ao longo de 30 anos, desde que começou esse trabalho, esses resultados estão num banco de imagens que elaborou.

Segundo ele, cada ser humano possui três identidades: a física, que reflete a espiritual, ou seja, o corpo reflete o que você é, seu espírito, sua alma; o nome de batismo que você recebeu nesta vida, nesse mundo; e a identidade cósmica que é a data de nascimento. Em relação a essa identidade, Dil se estende mais: “É como se a sua alma estivesse viajando pelo universo e, num instante, ela se transforma em matéria, na terra. O registro desse dia é a sua terceira identidade”.

É o conjunto dessas três identidades que servem de base para o artista retratar a representação dos arquétipos de cada pessoa, que traz em si uma quantidade de símbolos de sua personalidade e identidade. “À medida que revelo as identidades, ponho no papel, vou desenhando”.

Significado das cores

Leva cerca de uma semana a definição, ou escolha, das cores de cada trabalho. O azul, por exemplo, é a cor da aura de uma pessoa que está em equilíbrio, a sua cor natural. “O azul tranquiliza, propicia harmonia, é a cor que tem menos conotação negativa. O vermelho é força, energia, mas também é agressividade, é sangue. Qualquer cor tem uma duplicidade de interpretacão, menos o azul. O marrom, por exemplo, está ligado a passado, domínio, rigidez, controle, e, ao mesmo tempo, a aconchego. Amarelo é alegria, pensamento, mas também está ligado à depressão. Todas as cores tem duplicidade, menos o azul”, reitera.

Além do retrato espiritual, Dil também traça o perfil, com destaque para a principal característica dfo cliente. Para ilustrar, Dil citou alguns perfis como exemplo:      

Apaziguadora:

  • Pessoa com grande sabedoria e habilidade em orientar outras.
  • Emoções contidas gerando desequilíbrio físico.
  • Senso de justiça apurado.
  • Intuição e percepção desenvolvidas.
  • Independência e autoridade na condução da própria vida.

 

Guerreira:

  • Impulsiva, agressividade latente.
  • Esconde-se atrás de armadura para atacar em segurança.
  • Mudanças sofridas e dolorosas como forma de crescimento interior.
  • Dificuldade em libertar-se de padrões de comportamento negativos.
  •  

Sedutora:

  • Usa a beleza física para manipular a emoção daqueles que a cercam.
  • Forte tendência para artes cênicas.
  • Emoções contidas.
  • Segredos de infância gerando medos na vida adulta.
  •  

Determinadora:

  • Enfrenta os desafios com disposição e coragem.
  • Busca o aconchego do lar como restaurador de energia.
  • Criativa e independente.
  • Age com o coração.

 

Alquimista:

  • Enfrenta dilemas filosóficos/religiosos.
  • A razão em conflito com a emoção.
  • Necessidade de libertação das amarras que geram tensões emocionais.
  • Misticismo.
  • Contemplação.

Sacerdote:

  • Sonhadora, mística, com grande capacidade de concentração.
  • Enfrenta a dissolução de laços familiares e traições como resgate espiritual.
  • O tempo é o bem mais precioso para o aprendizado da alma.

 

Sobre o artista

Dil Márcio é formado em arquitetura e dedica-se ao humor gráfico desde 1971. Publicou seus trabalhos nos jornais e revistas Pasquim, O Globo, Última Hora, Folha de Londrina, JB, MAD, Bundas, OPasquim21, Comunicação 360º. Foi premiado no Festival Ecovision de cartuns ecológicos, em Lille, França; no Festival de Humor de Ancona (Itália); nos salões de Humor (Alagoas, Minas Gerais, Piracicaba/SP, Piauí, Pernambuco, Rio Grande do Norte; Carioca e Volta Redonda/RJ). Criou vinhetas eletrônicas para a TV Globo, entre 1999 e 2004. Participou de exposições e mostras de humor na Alemanha, Bélgica, Bulgária, Canadá, Irã, Portugal, Turquia. É escultor e criador de objetos de humor. Estudou psicoterapia prânica e cura prânica avançada; desenvolve trabalhos individuais de expansão consciencial através de simbologia gráfica; faz palestras-oficinas motivadoras em empresas e eventos; e mantém a empresa Arte & Bom Humor em Nova Friburgo-RJ. Informações: dilmarcio@hotmail.com /// www.retratosespirituais.blogspot.com.br

 

LEIA MAIS

Composta de quadros conhecidos e inéditos, mostra ocupa três galerias do espaço

Entrevista com Luís Fernando Folly, presidente da Fundação D. João VI

Daniela Santi relembra histórias e personagens do Centro de Arte

Publicidade
TAGS: Arte