Renato Satyro pede exoneração da Secretaria de Educação

Professor alegou motivos pessoais. Subsecretário Igor Pinto volta a comandar a pasta
sexta-feira, 28 de dezembro de 2018
por Jornal A Voz da Serra
Renato Satyro, agora ex-secretário de Educação (Arquivo AVS)
Renato Satyro, agora ex-secretário de Educação (Arquivo AVS)

A partir desta segunda-feira, 31, Renato Satyro não será mais secretário municipal de Educação. Ele foi exonerado a pedido, conforme ato oficial publicado na página 8 da edição deste sábado, 29. O subsecretário de gestão administrativa, Igor Pinto, assumirá a pasta.

Satyro, que assumiu o cargo em junho de 2017, foi a terceira mudança no comando da Educação, nos primeiros seis meses do governo Renato Bravo. O posto vinha sendo ocupado interinamente também por Igor Pinto desde abril daquele ano, quando a secretária Josanne Marchon, empossada no primeiro dia de governo, pediu para sair, alegando razões pessoais. 

Ao assumir, Satyro disse que sabia dos desafios que teria pela frente e chegou a enumerar os principais problemas que via na pasta, naquela época: carência de vagas nas creches e de cuidadores para crianças com necessidades especiais. 

Satyro é professor e foi secretário de Esportes e de Educação também durante o governo de Rogério Cabral.  Antes de assumir o posto, Satyro atuava na gestão de educação e artes do Colégio Anchieta.

Em nota, a Prefeitura de Nova Friburgo informou que Satyro alegou motivos pessoais, e o prefeito Renato Bravo "relutantemente aceitou". Satyro alegou cansaço por conta dos sete anos praticamente ininterruptos atuando como secretário, somando as pastas de Esportes e Educação. Afirmou também precisar se dedicar mais à família.

Ainda segundo a nota,  Satyro continuará atuando junto à educação municipal a partir do final de janeiro, após tirar férias.

A prefeitura listou as principais conquistas de Satyro: aumento de 35% para cerca de 1.500 professores em duas etapas, alcançando o piso nacional; adicional de qualificação e mudança de nível;abono de fim de ano; diminuição de carência com concursados; redução da carga horário para o pessoal de apoio; pagamento de abono e horas extras acima do salário mínimo para o apoio; auxiliares de sala para alunos portadores de algum tipo de deficiência;   avaliações diagnóstica para o primeiro e segundo ano;  primeiro livro didático produzido pela equipe da SME sobre a História de Friburgo para a rede municipal de ensino; centenas de capacitações; regimento escolar e matriz filosófica;  mobiliário novos, como quadros , carteiras, data show nas unidades;  construções novas e reformas em mais de 25 unidades escolares; obras avançadas em andamento em mais cinco unidades.

 

LEIA MAIS

Entre janeiro e março foram realizados mais de seis mil acordos. Pagamentos ainda estão sendo executados

Ausência de representantes da prefeitura leva vereador a decidir por convocação oficial

“A minha candidatura nasceu em Nova Friburgo”, diz deputado federal campeão de votos na cidade, em entrevista exclusiva

Publicidade