Reestruturação do GPH passa por projetos esportivos diversos

Alunos da Creche Augusta Hörn também usufruem da nova estrutura
terça-feira, 28 de março de 2017
por Vinicius Gastin
Foto de capa
GPH em reestruturação: alunos da Creche Augusta Hörn também usufruem da nova estrutura

Um trabalho de reconstrução que passa, fundamentalmente, pela promoção e incentivo à prática esportiva. O tradicional Grupo de Promoção Humana, sob nova direção, caminha passo a passo na tentativa de sanar as dívidas e aumentar o potencial de atendimento à comunidade. Alguns detalhes importantes já foram resolvidos, e dezenas de jovens podem novamente desfrutar do espaço localizado no bairro Cônego.

Recuperar parte de uma história que começou a ser escrita em 1967 não é simples. De acordo com o atual diretor da instituição, Bento Bulle Medeiros Ferreira, o GPH passou por dificuldades financeiras, e o cenário era desanimador quando ele assumiu em 2014. O grupo também enfrentou diversos processos trabalhistas e seis leilões, mas o quadro atual começa a se inverter. E o esporte funciona como um aliado importante nesse processo de promoção de atividades e inclusão social.

Recentemente, a escolinha de futebol de salão foi reativada, e funciona sob comando do colaborador Beto, para jovens e adolescentes entre 12 e 17 anos. As atividades acontecem às terças e quintas-feiras nos horários da manhã (entre 8h30 e 10h30) e tarde (das 16h às 18h). A quadra, no entanto, não se resume a receber o futsal. Às segundas-feiras são realizados os treinos de basquete para adultos. Toda a movimentação é possível graças às reformas recentes promovidas no ginásio. O palco, antes tomado por cupins, foi recuperado. A parte externa do GPH também foi reformada.

Contudo, as obras não devem parar na quadra. De acordo com Bento, a instituição busca parceiros para construir uma cobertura na área externa, localizada nos fundos, sanando os problemas enfrentados em períodos de chuva. Desta forma, será possível transformar o local em um novo espaço para desenvolver as artes marciais. Todas as aulas serão gratuitas, com a ajuda de voluntários ou professores contratados pelo próprio GPH.

“Nós temos condições de ajudar essas pessoas. É o que temos feito para tentar resgatar o GPH. Como o esporte também é cultura, estou divulgando para breve montagem de um coral com a coordenação do Maestro João, responsável pelo grupo Paradox.”

Outro detalhe importante para o equilíbrio financeiro e a possibilidade de oferecer as atividades é a parceria com o município para a manutenção da creche. O espaço, Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Augusta Hörn, foi reinaugurado em março do ano passado depois de um período fechado.

“Muitas dívidas, inclusive, eram de processos de pessoas que não receberam a indenização pelo fechamento da creche. Não tínhamos condições de reabrir o espaço sozinhos, e fizemos um acordo com a Prefeitura.

O município, que antes dava uma subvenção, assumiu a creche por aluguel. Essa parceria se mantém no governo atual. Eles exploram todo o espaço, e esse recurso nos ajuda muito. Também sobrevivemos de eventos, como o churrasco que vamos promover em maio, e da ajuda de colaboradores. Qualquer pessoa pode ajudar com qualquer valor, e pra isso, basta entrar em contato pelo telefone 2522-9414.”

Publicidade
Agora Faz
URL da notícia:
TAGS: