Radiografia de São Geraldo, a 3ª região mais populosa de Friburgo

Pioneiro na região, projeto Meu Bairro Sustentável estimula uma melhor qualidade de vida para os moradores
quarta-feira, 19 de setembro de 2018
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
O Eco Parque de São Geraldo (Fotos: Henrique Pinheiro)
O Eco Parque de São Geraldo (Fotos: Henrique Pinheiro)

Com cerca de dez mil habitantes o bairro São Geraldo é o terceiro mais populoso de Nova Friburgo. Localizado na região norte da cidade, entre ladeiras e declives, o bairro, que engloba outras cinco localidades (Solares, Santa Bernadete, Nova Esperança, Vale da Montanha e Nilo Martins), vem passando por uma transformação que resulta na melhoria da qualidade de vida de seus moradores.

Infelizmente, as últimas aparições do bairro em A VOZ DA SERRA têm sido na editoria de polícia. Mas sabemos que é injustiça creditar a um local tão belo e próspero, espaços e linhas que possam denegrir e manchar sua imagem. Apesar de nem tudo ser flores – e nós vamos falar disso, há o que se dizer de positivo. É um bairro de fácil acesso, que se moderniza a cada dia, pioneiro em um grande projeto de sustentabilidade, com qualidade na educação que vem melhorando com o tempo, além do baixo custo para se viver.  

Esses aspectos são observados pelos próprios moradores da região. Um morador gostou da evolução do bairro que, de acordo com ele, antes com poucas casas, agora é um legítimo bairro residencial. “Antes aqui não tinha nada (risos). Agora o bairro está mais estruturado. Eu sempre achei que São Geraldo reunia poucas casas e elas estavam muito espalhadas, mas agora há muitas residências, mais pessoas circulando e isso é bom”, contou Carlos de Souza.

São Geraldo possui um grande supermercado que periodicamente promove promoções especiais, principalmente em épocas festivas, atraindo muita gente de bairros mais distantes. Há ocasiões que há até congestionamento na principal via de São Geraldo, a Rua Feliciano Benedito da Costa. O supermercado - no acesso ao loteamento Santa Bernadete - divide opiniões. Estella Guedes, por exemplo, vive um caso de “amor e ódio”. “O mercado melhorou muito a nossa vida. Há muitas promoções, mas o problema é que há épocas que surgem muitos clientes de outros lugares e a entrada do supermercado é complicada. O trânsito fica parado por muito tempo”, conta.

Eco Parque

Em junho deste ano foi inaugurada uma nova área de lazer no bairro São Geraldo. O espaço, com academia para a terceira idade, parquinho, bancos e mesas feitos com reaproveitamento de madeira, fica na Rua Feliciano Benedito da Costa e é chamado de Eco Parque, devido a sua proposta voltada para a conscientização e sustentabilidade.

Parte do projeto Meu Bairro Sustentável (MBS + 200), realizado pela prefeitura, a iniciativa beneficia cerca de 25 mil moradores. “São Geraldo é o terceiro local mais populoso de Nova Friburgo, depois do bairro Olaria e o distrito de Conselheiro Paulino. Apesar disso, a comunidade nunca teve uma área de lazer. Através da articulação do programa Meu Bairro + 200, a prefeitura criou um espaço que servirá como ponto de encontro para os moradores e referência em sustentabilidade e qualidade de vida”, afirmou a idealizadora do projeto e gestora ambiental, Renata de Rivera.

Além do Eco Parque, o bairro conta com um container da Cruz Vermelha, que integra o projeto Comunidade Resiliente, horta comunitária em construção, pomar comunitário, entre outras ações que ainda estão sendo implantadas, como  a compostagem dos resíduos orgânicos. “Tudo isso dentro da realidade atual, sem gastar valores exorbitantes. Ou seja, um exemplo a ser seguido e replicado, não apenas em outros bairros de Nova Friburgo, mas em todo o país”, disse ela.

O que pode melhorar?

Carlos e Estella foram entrevistados em momentos diferentes, mas deram declarações unânimes: o próprio morador precisa zelar pelo bairro. Sobre as melhorias que o bairro precisa, ambos apontaram como a falta de cuidado com o patrimônio público como um dos principais problemas. “A população precisa ajudar. Temos esse parquinho, mas algumas pessoas já quebraram alguns brinquedos. Bem que poderia ter uma pessoa para tomar conta. Muitas coisas poderiam estar funcionando se não tivessem sido vandalizadas”, finalizam Estella e Carlos.

Publicidade
TAGS: