Projeto Social de Futebol celebra aniversário

Walace Piran comanda há 30 anos o Bom de Bola – Bom na Escola, em São Geraldo
sexta-feira, 06 de abril de 2018
por Vinicius Gastin
Foto de capa
Projeto comemorou 30 anos com atividades no Estádio Márcio Branco, em Stucky

Utilizar o esporte como instrumento de inclusão e transformação social deveria ser uma prática do poder público. Mas enquanto – lamentavelmente – isso não acontece, abnegados o fazem em variadas partes do município, do estado e do país como um todo. Em Nova Friburgo, Walace Piran é uma dessas pessoas que acreditam no caráter transformador do esporte, e há 30 anos, comanda o Projeto Social Bom de Bola – Bom na Escola, no bairro São Geraldo.

No último dia 30, em comemoração às três décadas, foi realizado o primeiro jogo da escola de futebol do Esporte Clube São Geraldo. O evento foi realizado no Estádio Marcio Branco, no Stucky, envolvendo as categorias sub-9, sub-11, sub-13 e sub-15. O Esporte Clube São Geraldo participou das atividades com 60 atletas, dando continuidade ao projeto Bom de Bola – Bom na Escola, fundado em 1988.

“O nosso bairro é o segundo maior de Nova Friburgo. A escolinha é hoje a única atividade esportiva do bairro para as crianças, e não conta com nenhum apoio. A comunidade tem cerca de 20 mil moradores, 22 loteamentos e dez mil eleitores. O nosso único local de treino é a quadra de esportes, que no momento está sem pintura, sem água, cobertura, banheiro e vestuário”, lamenta o professor Walace Piran, idealizador, fundador e coordenador do projeto.

A escolinha é dirigida atualmente, além de Piran, pelos professores Eder Rimes, Wendel Rimes e pelos fisioterapeutas Elvys Oliveira e Isabela Motta, todos de forma voluntária. Desta forma, desde o dia 18 de julho de 1988, o Bom de Bola – Bom na Escola resiste ao tempo.

Walace recorda que, quando iniciou o projeto, aos 16 anos, a escolinha era pequena, mas o número de alunos acompanhou o crescimento do bairro. A participação dos jovens nos jogos e competições está diretamente ligada ao seu desempenho escolar: para que seja escalada, a criança precisa estar em dia com os estudos e ter boas notas no colégio.

“Nosso bairro é carente e preciso da ajuda de amigos e empresas para continuar este trabalho. Os colaboradores terão suas respectivas marcas divulgadas na quadra de esportes, rádio, TV e outras mídias. O contato da escolinha é 9 9854 2717. Nós agradecemos a todos que participam do projeto e aos colaboradores, A VOZ DA SERRA, Restaurante Céu Azul, Padaria Império dos Pães, Coyote e Drogaria H7”, finaliza.

LEIA MAIS

Comunidade do Rui Sanglard representada com resultado do projeto social

Grupo realizou doação de meia tonelada de alimentos não perecíveis arrecadados na concentração da carreata que festejou o título carioca do Vasco

Foto da galeria
Walace e Rafael, técnico do Stucky, entregaram os troféus aos pequenos Miguel e Davi
Publicidade