Preso, autor de disparos com arma de airsoft em Friburgo confessou crime

Rapaz tem 24 anos. Há relatos de casos no Centro, Chácara do Paraíso, Prado, Duas Pedras e Braunes, na última semana
sábado, 30 de novembro de 2019
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
O Corolla de onde teriam sido efetuados os disparos, flagrado por uma câmera de segurança (Foto: reprodução da web)
O Corolla de onde teriam sido efetuados os disparos, flagrado por uma câmera de segurança (Foto: reprodução da web)

O delegado titular da 151ª DP, Henrique Pessoa, informou no fim da manhã desta terça-feira, 3, que já está preso o suspeito de ser o autor de disparos com arma de airsoft , na última semana, em Nova Friburgo. De acordo com imagens registradas por câmeras de segurança, o autor agiria de um Corolla prata. De acordo com a 151ª DP, o suspeito confessou o crime.

Segundo o 11º BPM, o rapaz tem 24 anos e escondeu o veículo utilizado no crime, um Corolla prata, flagrado por câmeras de segurança, o que levou à identificação do suspeito. Ele alegou ter jogado a arma fora.

Na 151ª DP foram instaurados nove termos circunstanciados de ocorrência contra ele. Após prestar depoimentos e assinar os termos de compromissos de comparecer ao Juizado Especial, o autor foi liberado. A delegacia segue investigando o caso.

“O registro físico é fundamental para que as vítimas sejam encaminhadas ao exame de corpo de delito. Já convoquei para que compareçam à DP para receberem guia para exame de corpo de delito. Caso não seja feito esse exame, vai haver prejuízo na instrução probatória, afirmou o delegado  Henrique Pessoa.

Mais de 25 vítimas

Várias pessoas afirmam ter sido vítimas de tiros com balas de airsoft em diversas localidades de Nova Friburgo, na última semana. Segundo os relatos, as vítimas foram alvejadas em ruas do Centro, Chácara do Paraíso, Prado, Duas Pedras e Braunes. O caso está sendo investigado pela 151ª DP.

De acordo com a postagem nas redes socais de uma das vítimas, o autor teria realizado os disparos de dentro de um carro, um Corolla prata. Uma câmera de segurança registrou a imagem do suposto carro usado pelo autor dos disparos.

“Minha filha estuda na Estácio no turno da manhã, e no dia 27 às 9h da manhã ela estava subindo para a faculdade e levou um tiro de airsoft na perna, na Rua Sara Braune. Na mesma hora encontrou uma mulher que também fora atingida poucos segundos antes dela. Conseguiu ver o modelo do carro, era um Corolla prata, modelo 2004-2008. (Ela) Realizou o boletim de ocorrência online. Hoje, dia 29, fui atingido no pescoço pelo mesmo carro na Rua Carlos Alberto Braune, em frente à entrada para Rua Oswaldo Cruz, 12h, sentido Braunes”, dizia a postagem.

Motivadas pelo relato, que rapidamente foi compartilhado por muitos internautas, outras vítimas apareceram contando os mesmos relatos. A maior parte dessas vítimas são mulheres. Nos comentários da postagem, 25 pessoas afirmam ter sido vítimas ou conhecer alguém que foi atingido pelos projéteis.

“No dia 22, por volta das 15h30, eu estava na subida das Braunes, meus filhos na escola, quando eu senti que fui atingida por alguma coisa. Na hora doeu muito. Eu achei que fosse um tiro, procurei por sangue e nada. Fui até o comércio ali perto e pedi para alguém olhar as minhas costas e eles viram a marca do tiro. Um rapaz que estava nessa loja falou que foi alvejado e também ouvi falar que tem muito relato de mães cujos filhos pequenos foram atingidos”, disse uma das vítimas, que fará o boletim de ocorrência neste sábado, 30.

“Na última quarta-feira, 27, por volta de 8h15, nas Braunes, eu estava atravessando a rua quando fui atingida. De início achei que um carro tivesse passado por cima de uma pedra e ela resvalou em mim. Só tome conhecimento do que aconteceu quando vi a postagem nas redes sociais e as pessoas relatando a mesma coisa que eu. O tiro acertou o meu joelho. Olhei para trás e era esse Corolla que estava passando”, contou outra vítima.

A mesma sensação teve uma terceira vítima. Segundo o depoimento dela, o mesmo carro passou por ela e o marido, mas somente ela foi atingida.“Eu estava atravessando a rua na Av. Euterpe Friburguense, quando senti uma dor muito forte na cintura. Parei pra olhar e vi uma mancha vermelha eu. Achei que um carro tivesse passado em cima de uma pedra e ela tivesse me atingido. Ficou um calombo roxo”, relatou outra vítima.

De acordo com informações da 151ª DP, houve de fato registro da ocorrência. No entanto, muitos foram registrados online, com poucos detalhes, o que prejudica o andamento das investigações. A 151ª DP está buscando imagens nas imediações, além de ter em mãos a descrição do carro e do autor. “O registro físico é fundamental para que as vítimas sejam encaminhadas ao exame de corpo de delito”, afirmou o delegado  Henrique Pessoa.

 

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 74 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: