Prefeitura contrata professor para uma palestra e não paga

Desde agosto, o renomado educador Celso Antunes cobra R$ 11.500, mais os custos de transporte, estadia e ISS
sábado, 07 de dezembro de 2019
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
Professor Celso Antunes (Foto: Reprodução Internet)
Professor Celso Antunes (Foto: Reprodução Internet)

No dia 26 de agosto, o educador Celso Antunes, de 82 anos, veio a Nova Friburgo para dar uma palestra em um evento organizado pela secretaria municipal de Educação, setor de Educação Infantil. Mestre em Ciências Humanas, especialista em inteligência e cognição, com obras publicadas em países da América do Sul, EUA e Europa, o educador discursou sobre o tema “Educação Infantil: prioridade imprescindível”.

O professor mora em São Paulo e ao convidá-lo a prefeitura assumiu o compromisso de desembolsar R$11.500, ou pelo menos deveria ter desembolsado. Isso porque, de acordo com a equipe de Celso Antunes, o pagamento nunca foi efetuado, nem foi ressarcido dos gastos com transporte, alimentação, hospedagem e os tributos de ISS pela emissão da nota fiscal.

A assessoria de comunicação do professor explicou que o pagamento deveria ter sido efetuado em um prazo de até 10 dias úteis, ou seja, até o dia 9 de setembro. Constatada a falta do pagamento, a equipe fez contato com a prefeitura para saber o que teria acontecido. Com a promessa da quitação do débito, que mais uma vez não se concretizou, a equipe voltou a procurar os responsáveis pela contratação. O ‘imbróglio’ dura até hoje. 

De acordo com a assessoria de Celso Antunes, não há previsão para o acerto do pagamento e o setor financeiro da prefeitura, que vinha respondendo às mensagens, agora não retorna mais.

Desde o dia 30 de agosto, quatro dias após a palestra, a equipe de Celso vem tentando receber o que lhe é devido. A funcionária da prefeitura afirma que a secretaria de Educação enviou os documentos para serem conferidos pelo setor de Liquidação e que até a semana seguinte iria fazer o pagamento. Em setembro, a partes envolvidas voltaram a trocar mensagens e a equipe do professor foi avisada pela prefeitura para aguardar a liberação do pagamento.

No final de setembro, a equipe do professor perguntou se havia alguma atualização da situação e não obteve mais resposta. Em novembro, a equipe entrou em contato com outra funcionária e mandou uma mensagem em tom de desabafo de que o pagamento deveria ter acontecido há três meses. A funcionária respondeu que entendia a situação, mas não tinha nenhuma previsão, já que a responsabilidade era do setor financeiro.

Nossa reportagem teve acesso a algumas conversas trocadas pela equipe do educador e a prefeitura (confira no final da matéria). Entramos em contato com a prefeitura, mas até o fechamento desta reportagem não obtivemos retorno.

Conversa entre a equipe do professor Celso Antunes e funcionários da Prefeitura.

 30 de agosto
A equipe pede informações sobre o pagamento.
Prefeitura: Boa tarde. O processo saiu da Secretaria hoje para o setor de Liquidação. Lá eles realizam a conferência dos documentos e encaminham a despesa para pagamento. Acredito que até o final da semana que vem saia o pagamento.

9 de setembro
Equipe C.Antunes: Bom dia. Vocês têm alguma informação sobre o nosso pagamento?
Prefeitura: Não temos previsão ainda. O processo foi encaminhado para o departamento de pré-liquidação e despesa para pagamento. Agora temos que aguardar a liberação do pagamento.

23 de setembro
Equipe C.Antunes: Conseguiu verificar pra mim?
Prefeitura: Não. Estará para pagamento ainda.
Equipe C.Antunes: Mas negou a Dfne? Deu algo errado? Disseram que seria rápído.
Prefeitura: Não. A despesa passará amanhã as informações.

24 de setembro
Equipe C. Antunes: Você conseguiu ver pra mim?

27 de setembro
Prefeitura: Não despachamos com o Secretário ainda. Acredito que até o final do dia.

1º de outubro
Equipe C. Antunes: Algum posicionamento?

22 de novembro
Equipe C. Antunes: Por favor, vocês tem alguma previsão de pagamento da contratação do professor Celso Antunes?

25 de novembro
Equipe C. Antunes: Por favor, você obteve um retorno sobre o pagamento do professor?
Prefeitura (outra funcionária): Ainda não. Assim que eles me falarem eu te aviso.
Equipe: Já se passaram 90 dias e o secretário não paga o professor.
Prefeitura: Então, essa parte não é responsabilidade minha, estou repassando os recados, mas cabe ao Financeiro acertar com vocês. Qualquer novidade eu te aviso.
Equipe: Eu entendo. Desculpe pelo desabafo. Mas é que agora ninguém do Financeiro me posiciona.

 

LEIA MAIS

Universidade Candido Mendes já formou cerca de dez mil alunos na região desde 1977

Como há a nota do Enem, MEC resolveu dar mais 2 dias para solucionar problemas com as correções das provas

Prefeitura publicou no Diário Oficial eletrônico aviso de tomada de preços para a conclusão, depois de 7 anos parada. Estimativa é de R$ 1.493.718,81

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 74 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra