Praça das Colônias volta a ter Sala da Suíça reaberta nesta sexta

Cônsul deve participar do evento, que marca a retomada das atividades no espaço cultural
quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019
por Alerrandre Barros (alerrandre@avozdaserra.com.br)
O cônsul Rudolf Wyss com o prefeito Renato Bravo em visita a Nova Friburgo (Arquivo AVS)
O cônsul Rudolf Wyss com o prefeito Renato Bravo em visita a Nova Friburgo (Arquivo AVS)

A Sala da Suíça na Praça das Colônias, no Suspiro, será reaberta nesta sexta-feira, 15, com a presença do cônsul-geral da Suíça no Rio de Janeiro, Rudolf Wyss. O evento começa às 11h e marca a retomada das atividades da colônia no espaço cultural, que estava fechado para obras de reformas desde a tragédia de 2011.

De acordo com o presidente da colônia, Geraldo Thuler, a reinauguração da sala terá uma série de atividades, entre elas, a abertura da exposição de quadros do artista plástico José Manoel Pereira. Também serão realizados, na praça, os lançamentos do Troféu Eduardo Salusse de Ciclismo e do livro Tempo anterior, da escritora Maria José Braga. À tarde, na Casa Suíça, em Conquista, às 15h30, a colônia inaugura um painel com cerca de 400 sobrenomes de famílias suíças que vieram para o país a partir de 1819, no Espaço Petit suisse.

“Queremos que sala se torne uma referência para a comunidade suíça e todos os friburguenses na cidade. Planejamos realizar, periodicamente, cursos de chocolate e eventos de degustação de queijos. Estamos instalando equipamentos para oferecer, em breve, cursos de francês na praça”, disse Geraldo Thuler.

A Suíça é a terceira das dez colônias a reabrir sua sala no espaço cultural, segundo o presidente da Associação das Colônias de Nova Friburgo (Ascofri), Alex Alfaya. Alemanha e Líbano já estão realizando atividades no local, como aulas de dança, música e idiomas durante a semana. A expectativa é que o espaço seja aberto aos finais de semana também.

“Estamos fazendo campanhas para arrecadar recursos para compra de equipamentos para a cozinha. Já foram adquiridos freezer e micro-ondas. Nos próximos dias serão comprados fogão industrial e geladeira” contou o presidente da Ascofri.

Reinaugurada em julho do ano passado, a Praça das Colônias, contudo, ainda não tem a licença definitiva do Corpo de Bombeiros para funcionamento. Pequenos e esporádicos eventos foram realizados no espaço com autorização temporária da corporação. Procurada, a prefeitura informou que abriu um procedimento administrativo para a contratação da empresa credenciada para a execução do plano de prevenção e risco de incêndio e pânico da praça. “O processo está em andamento. Não há restrições para utilização do local”, diz a nota.

A Praça das Colônias permaneceu fechado por sete anos, após ser atingido pelo deslizamento de uma encosta na tragédia climática de 2011. Obras de reformas e ampliação foram iniciadas em 2015, mas paralisadas e reiniciadas diversas vezes devido a atrasos e suspensões dos repasses das verbas.

A obra foi reinaugurada com dez salas destinadas aos povos colonizadores (Alemanha, Áustria, Pan-Africana, Espanha, Hungria, Itália, Japão, Líbano, Portugal e Suíça), uma área de alimentação, nova cobertura, cozinha e banheiros. O local também recebeu um projeto paisagístico no seu entorno.

 

LEIA MAIS

Prefeito Renato Bravo faz um balanço do legado deixado pelo bicentenário, um ano depois

Prato foi degustado gratuitamente na última quinta, em mesas com 2.400 lugares, para celebrar 125 anos de federação

Viagem a Europa será em junho. Em novembro, famílias farão o caminho da imigração, de Amsterdam com destino a Friburgo

Publicidade
TAGS: 200 anos