Polícia descobre arsenal guardado em casa em Salinas

Acusado é suspeito de lançar explosivos contra imóveis de família da ex-mulher, em Conquista
quarta-feira, 09 de maio de 2018
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa
O arsenal apreendido na casa: armas, explosivos e munições (Fotos: Alerrandre Barros)

Uma operação conjunta de  policiais civis da 151ª DP e de agentes da P2 (Serviço Reservado) do 11º BPM prendeu em Salinas, distrito de Campo Coelho, nesta quarta-feira, 9, um homem de 52 anos acusado de atentados a bomba à família da ex-companheira, em Conquista. Na casa dele, a polícia encontrou um arsenal de armas, munições e bombas.

De acordo com as investigações, o acusado não aceitava a separação da mulher e lidava comum impasse conjugal por herança. Nos últimos meses, ele passou a lançar bombas em imóveis da família, como forma de atingir a ex-mulher, que não mora mais em Nova Friburgo.

O último atentado ocorreu no dia 19 de abril. O homem lançou, segundo a polícia, uma bomba ao lado de um estabelecimento comercial da família e fugiu pela RJ-130. Com o estrondo, vidros e telhas do imóvel se quebraram. A caixa d’água e a parede do local também ficaram danificadas. Não houve feridos na ocasião.

O autor das ameaças já vinha sendo investigado desde o ano passado. Ele é suspeito de pelo menos sete atentados à família. No mais recente, em abril, câmeras de segurança registraram a fuga do homem. Através de imagens da moto e das roupas que ele usava no dia, os agentes conseguiram identificá-lo.

Na manhã desta quarta-feira, 9, agentes cumpriram mandado de busca e apreensão, expedido pela 2ª Vara Criminal de Nova Friburgo, na casa do homem em Salinas. Com caẽs farejadores, encontraram 39 armas no imóvel, entre elas pistolas, revólveres, espingardas e rifles. Seis explosivos, quase mil munições, inclusive, usada por fuzis, além de carregadores. Os policiais também encontraram o capacete e as roupas que o homem teria usado no último atentado. A moto dele também foi apreendida. O homem foi preso em flagrante.

As investigações continuam, porque a polícia suspeita que outras pessoas possam estar envolvidas nos atentados. “Essa prisão e grande apreensão é fruto da integração do trabalho das policiais Civil e Militar, o Judiciário e o MP. É assim que vamos continuar atuando, partindo forte contra os criminosos em nossa região”, disse o comandante do 11º BPM, coronel Eduardo Vaz Castelano.

LEIA MAIS

Vítima foi atingida por quatro disparos um dia depois de esfaquear outro rapaz

Caso aconteceu no mês passado no Terra Nova. Agressor foi jogado do 4º andar de prédio e morreu

Homem é investigado pela morte de homem morto a pauladas e pedradas em 2016

Publicidade
TAGS: crime | armas