Polícia Civil investiga estupro coletivo em Cordeiro

Mulher teria sido abusada por três homens na cidade na última semana
segunda-feira, 22 de julho de 2019
por Jornal A Voz da Serra
Polícia Civil investiga estupro coletivo em Cordeiro

Uma mulher afirma ter sido dopada e estuprada por três homens no último dia 13 em Cordeiro. O caso veio à tona depois que um vídeo com imagens dela com os supostos agressores circularam, na última semana, por grupos de WhatsApp. O caso é investigado pela 154ª DP, e está sob sigilo. 

A vítima procurou a Polícia Civil na última quarta-feira, 17, logo após as imagens começarem a circular no aplicativo de mensagens. A mulher teria sido dopada dopada pelos homens em Cantagalo, município vizinho, e, em seguida, levada para Cordeiro, onde ocorreu o estupro.

A Polícia Civil de Cordeiro não divulgou detalhes do caso, porque as investigações correm em sigilo. O delegado titular da 154ª DP (Cordeiro/Macuco) Robson Pizzo está tentando identificar os autores do estupro e também quem está compartilhando as imagens nas redes sociais. 

O Código Penal prevê penas que variam entre seis a dez anos para estupro, podendo aumentar se a vítima for menor de idade. Divulgar cenas de estupro também dá cadeia. Aliás, a lei pune também a divulgação “nudes” sem consentimento. Pena de um a cinco anos de prisão. 

 

LEIA MAIS

Criança estava indo a mercearia em São Geraldo quando aceitou carona de moto de conhecido da família

Ninguém foi preso e o caso foi registrado na Deam de Friburgo. Suspeito disparou 3 vezes

Segundo seus advogados, suspeito entregou tanto o seu celular quanto o da vítima, para demonstrar a disposição de ajudar nas investigações

Publicidade
TAGS: crime