Polícia apreende arma que pode ter sido usada em execução em Olaria

Polícia busca suspeito de matar integrante da Imperatriz. Autor teria envolvimento com o tráfico
segunda-feira, 26 de março de 2018
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa
As perfurações de bala num carro estacionado próximo ao bar (Reprodução da internet)

Foi enterrado na tarde desta segunda-feira, 26, o corpo do integrante da comissão de carnaval da escola de samba Imperatriz de Olaria Rafael Valeriano dos Santos, o Rafinha, de 35 anos, assassinado a tiros na tarde de sábado, 24, no bairro Olaria. Esta semana, a Polícia Civil vai começar a ouvir testemunhas do crime. A 151ª DP instaurou inquérito para apurar o caso.

Investigadores estão à procura do autor dos disparos, que teria 29 anos e seria um traficante de drogas, segundo a polícia. Uma arma foi apreendida na casa da namorada do acusado. “O que já sabemos é que a vítima vinha recebendo ameaças desde 2013, quando sofreu uma tentativa de homicídio”, comentou o comandante do 11º BPM, Eduardo Vaz Castelano.

Rafinha (foto) foi morto em plena luz do dia em frente a um bar, pouco antes das 16h, na esquina das ruas Presidente Sodré e Gustavo Lira, próximo ao Posto de Policiamento Comunitário (PPC) do bairro, na Praça Primeiro de Maio. O acusado fez um disparo a esmo, e continuou atirando. Um homem que estava próximo de Rafael e um carro que passava na rua foram atingidos.

Rafael morreu no local, e o homem baleado foi socorrido por um comerciante e levado o Hospital Municipal Raul Sertã. Ele não corre risco de morte. Já o motorista que estava no veículo alvejado, seguiu em direção ao PPC, onde acionou o policial que estava de plantão. No local do assassinato, houve troca de tiros entre o criminoso e o policial. O agente foi baleado no ombro e o acusado fugiu. O PM passa bem.

Ainda de acordo com o comando do 11º BPM, durante a fuga, o criminoso rendeu um motorista, de 49 anos, no estacionamento do supermercado Bramil, na Rua Vicente Sobrinho, e o obrigou a levá-lo até o Prado, no distrito de Conselheiro Paulino, onde o acusado de homicídio desembarcou para um destino incerto.

Poucas horas depois, agentes do Serviço Reservado (P2) receberam a informação de que o acusado estava na casa da namorada, na Rua Melita Serrador Melhado, no Santo André. No imóvel, os policiais encontraram uma pistola calibre 380, carregada com 17 munições. O acusado, porém,não estava lá. A mulher, de 32 anos, foi conduzida à Delegacia Legal, onde prestou depoimento e foi liberada. Ela teria acompanhado o homicídio em Olaria.

A morte de Rafinha deixou a Imperatriz de Olaria de luto. “Ele participou dos três últimos carnavais, sendo uma das pessoas fundamentais, que muito lutou pelo nosso bicampeonato. Nossos mais sinceros sentimentos a toda família e amigos”, diz a nota da bicampeã do carnaval de Nova Friburgo este ano.

LEIA MAIS

Uma delas carregava três tabletes com um quilo de maconha cada um dentro da bolsa

Operação da PM terminou com dois presos, armas, drogas e 149 pés de maconha apreendidos

Vítima foi atingida por quatro disparos um dia depois de esfaquear outro rapaz

Publicidade
TAGS: Drogas | tráfico | crime