Pioneiro em ações comunitárias, Parque Maria Teresa sofre com falta d'água

Loteamento tem associação ativa e minibiblioteca em ponto de ônibus, depois de um ano, continua atraindo crianças, jovens e adultos
quinta-feira, 27 de setembro de 2018
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
Pioneiro em ações comunitárias, Parque Maria Teresa sofre com falta d'água

Localizado a cerca de dez quilômetros do Centro da cidade, o Parque Maria Teresa, pertencente ao distrito de Riograndina, se destaca pelos bons exemplos comunitários. Com cerca de 1.500 moradores, a localidade, que completou recentemente 39 anos, tem sido exemplo para outros bairros. Em agosto do ano passado a associação de moradores realizou um censo. Os representantes da comunidade colheram informações para buscar melhorias para o loteamento junto aos órgãos públicos. As ruas, por exemplo, precisam de recapeamento.

A pesquisa revelou que o Maria Teresa possui 1.441 moradores, 523 casas, 14 ruas, a faixa etária da maioria dos residentes é entre 30 e 39 anos e o nível de escolaridade que prevalece por lá é o nível fundamental incompleto. Com uma associação de moradores bem ativa, o loteamento conta com dois pontos com internet gratuita, um na sede da associação e outro na Praça Maria Teresa.

“Temos uma vantagem: somos aposentados e por isso temos tempo para olhar pelo nosso bairro. Ainda temos saúde, disposição e vontade de fazer o melhor. Sempre que tem um problema nós tentamos solucionar. O que a gente pode fazer, mesmo sem dinheiro algum, a gente faz”, disseram o presidente e a vice da associação, Emílio Alonso e Ivanilce Gripp.

O loteamento conta com uma quadra poliesportiva, feita pela associação e pelos moradores do local. “Alguns moradores trabalharam praticamente um ano inteiro para construir essa quadra. Através de doações de material e mão de obra, nós conseguimos erguê-la. Quando ela precisa de manutenção, nós é que realizamos. Queremos colocar uma cobertura, mas sem dinheiro fica difícil. Pedimos que os moradores ajudem a manter esse nosso patrimônio em bom estado”, pede Ivanilce.

Biblioteca comunitária

A minibiblioteca, localizada na pracinha do Parque Maria Tereza, completou um ano e tem atraído crianças, jovens e adultos a pegar os livros e devolvê-los quando quiserem. A iniciativa é pioneira em Nova Friburgo e em épocas em que patrimônios públicos são depredados, a estante vermelha que antes era de dois andares, hoje tem três e está em perfeito estado.

Rafael de Almeida, dono de uma mercearia em frente a praça, e seu amigo Léo Dobrowsky, fizeram o desenho da minibiblioteca após assistirem a uma reportagem do programa Fantástico, da TV Globo, sobre compartilhamento de livros. A ideia era montar uma estante no ponto de ônibus.

“Através da nossa conversa, montamos o projeto e pedimos doações de livros, revistas que pudessem incentivar a leitura. A ideia pegou gosto e percebemos, inclusive, que moradores de outros bairros vinham aqui para pegar ou doar livros. Hoje o projeto caminha sozinho. Depois que a ideia “pegou”, não precisamos mais ficar incentivando”, comemorou Rafael.

Pouco tempo depois um dentista instalou duas estantes em pontos de ônibus no Cônego. “Sempre tivemos em mente expandir o nosso projeto para outros bairros e fico feliz que alguém tenha se motivado através de nós, espero que outras pessoas façam o mesmo”, deseja Rafael.

Horta comunitária

Iniciativas comunitárias são comuns no Maria Teresa. Há nove anos, João Batista Herdy, conhecido como Batata, começou um projeto de uma horta comunitária nos fundos do bar de Solimar dos Santos, que fica ao lado da sede da associação de moradores. De temperos a frutas, a horta comunitária oferece hortelã, hortelã-pimenta, couve, almeirão, beterraba, temperinho, salsa, cebolinha, cenoura, pimentão, manjericão, pimenta, araçá, pitanga, mamão e chuchu, entre outros.

“No início bastante gente ajudou oferecendo sementes, no plantio, nos cuidados e na colheita. Hoje a horta segue firme sob os meus cuidados e do Batata, que conhece tudo sobre a horta e tem muita boa vontade”, explica Solimar. Tudo que é plantado e colhido é distribuído gratuitamente. No bar de seu Solimar, os temperos usados nos alimentos vem da horta. “Tudo que eu preciso está aqui. Não gasto mais com temperos. Aqui é pra todo mundo. Pode vir quem quiser. A única coisa que eu não gosto é que peguem escondido, até porque, não precisa. Tudo é gratuito”, comentou.

Praça do Maria Teresa

Antes muito frequentada, a praça do Parque Maria Teresa hoje é apenas um local de passagem e de espera pelos ônibus que ligam o loteamento ao Centro. Antigamente, os moradores afirmam que era comum a realização de grandes eventos, como a Festa de Santa Luzia, realizada sempre no dia da santa: 13 de dezembro. “A festa era conhecida na cidade. Era tão grande que a rua tinha que ser interditada para comportar as barraquinhas, os shows, as brincadeiras e as muitas pessoas. A praça ficava lotada. Hoje em dia, ela está, inclusive com aspecto de abandono. Falta capina, algumas luminárias estão quebradas e a iluminação é precária”, afirma Rafael.

“Aliás, é preciso melhorar o acesso às ruas, que estão com muitos buracos e o mato alto invadindo as pistas. Precisamos de algumas melhorias estruturais com urgência”, pede Emílio.

Falta d’água

O Parque Maria Teresa, segundo Emílio, sofre com problema de abastecimento de água há muito tempo. Durante esta semana, boa parte da localidade mais uma vez teve dificuldade. “Passamos praticamente a semana toda sem água. Fomos à prefeitura, à concessionária de águas e perdemos um dia inteiro e não obtivemos nenhuma resposta concreta. A água voltou em algumas casas, na maior parte delas, mas em outras, ainda não”.

O que dizem a Águas de Nova Friburgo e a prefeitura

Em nota, a concessionária informou que o abastecimento de água no Parque Maria Teresa já está normalizado e o reparo na bomba que abastece o bairro foi realizado pela empresa no último domingo, 23.  A concessionária informa, ainda, que os clientes receberam carros pipas durante o período de manutenção e de normalização do abastecimento. Em caso de problemas pontuais, basta acessar o site www.aguasdenovafriburgo.com.br e ou ligar para  0800 757 0422.

Já a Prefeitura de Nova Friburgo informou, também através de nota, que a localidade está no cronograma de atividades da Operação Tapa Buracos e será contemplada em breve. A respeito da iluminação pública, a Secretaria de Serviços Públicos destaca que a manutenção vem sendo feita regularmente no local, mas, diante da queixa apresentada, já acionou a empresa responsável pela manutenção nesta quinta-feira, 27, para realizar os reparos necessários. Sobre as condições da praça, uma equipe será enviada para avaliar as condições do local.

 

Publicidade
TAGS: