Palestra de Ilona Szabó leva grande público ao Teatro Municipal

Banda Euterpe homenageia cientista social com apresentação especial de sua Escola de Música
quarta-feira, 04 de outubro de 2017
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa
Ilona e o jornalista da VOZ DA SERRA Márcio Madeira (Fotos de Daniel Marcus)

Mais de 350 pessoas foram ouvir a cientista política friburguense Ilona Szabó discutir a segurança pública, política de drogas e justiça, na noite de terça-feira, 3, no Teatro Municipal Laercio Ventura, no Suspiro. Entrevistada pelo jornalista de A VOZ DA SERRA Márcio Madeira, ela também respondeu a perguntas da plateia.

Em Nova Friburgo desde o início da semana, a especialista comentou sobre a importância da cidade na formação dela e detalhou seus passos na carreira, tornando-se uma referência na sugestão de reflexões importantes à sociedade brasileira a respeito de problemas prementes aos direitos humanos. Ilona falou sobre a experiência vivida em longínquas regiões do mundo - em condições às vezes adversas - para estudar, pesquisar e conhecer in loco o dia a dia de seus moradores, que ajudaram a compor os personagens semi ficcionais do “Drogas: as histórias que não te contaram”, que acaba de lançar pela editora Zahar.

Ao tratar da política sobre drogas, a especialista defendeu a diferenciação de usuários e de traficantes e comentou a importância da oferta do tratamento aos dependentes químicos. Após responder perguntas da plateia, Ilona estimulou a todos a se engajar socialmente nas suas comunidades para construir um ambiente melhor.

No início da noite de segunda-feira, 2, a emoção deu o tom da visita de Ilona  à sede da Real Banda Euterpe Friburguense, onde ela foi homenageada com uma apresentação especial dos jovens estudantes da Escola de Música Maestro Samuel Antonio dos Santos e da banda-escola da agremiação musical que completará 155 anos em 2018.

Numa das primeiras atividades em sua chegada à cidade para temporada de três dias, incluindo o lançamento do seu livro ‘Drogas: as histórias que não te contaram’ e palestras, Ilona foi recebida na sede da Euterpe Friburguense, por diretores, músicos e alunos.

Acompanhada de familiares, como os pais, Manoel Carlos de Carvalho e Elisabeth Szabó, a avó Carmelita, a irmã Carlota e o cunhado Gerson Portela (artista plástico), Ilona assistiu às apresentações dos alunos e da banda-escola, ambas regidas pelo jovem músico Guilherme Tardin.

Ao lado do presidente da banda, Paulo Benitez da Silva, do maestro Nelson José da Silva (com quem estudou no Colégio Mercês), bem como dos ex-presidentes Francisco de Assis da Silva e José Nilson da Silva, Ilona não escondeu a emoção, principalmente quando foi executada "Halleluiah", de autoria do compositor Leonard Cohen, música de sua predileção. Falecido em novembro do ano passado, Cohen era canadense, como o marido de Ilona, Robert Muggah.

Motivo de emoção também, além de um exemplar de orquídea, Ilona recebeu da diretoria da Euterpe uma peça de papel machê retratando-a (foto acima), do artista plástico Zeppe. “Meu Deus! Essa é a minha primeira boneca!”, reagiu a homenageada, ao contemplar a peça.  

 

Publicidade
Agora Faz
TAGS: