Obra do Hospital do Câncer pode estar sendo saqueada

Peças metálicas foram encontradas por presidente de Associação de Moradores dentro de lixeira próxima ao prédio na Ponte da Saudade
quinta-feira, 22 de junho de 2017
por Alerrandre Barros
Peças metálicas no lixo (Foto de leitor)
Peças metálicas no lixo (Foto de leitor)

Uma lixeira repleta de peças metálicas foi encontrada na manhã desta terça-feira, 20, próxima ao canteiro de obras do Hospital do Câncer, em Nova Friburgo. O material, que inclui tubos de conexão e chapas de aço, teria sido furtado de dentro do prédio, no bairro Ponte da Saudade, onde deve ser implantada a nova unidade de oncologia do estado. As obras de reformas para adequação do imóvel estão paradas há quase um ano.

“Ao passar pela rua, vi a lixeira e o material que seria do hospital no interior dela”, disse o presidente da Associação de Moradores e Amigos da Ponte da Saudade (Amaps), José Roberto Folly. “Conversei com um morador que disse que viu um indivíduo, na segunda-feira, 19, lançando a lixeira por cima do portão do hospital. As sacolas com peças já estavam do lado de fora. Não sabemos o que mais pode ter sido levado”.

Na manhã desta terça-feira, 20, não havia ninguém na guarita do prédio nem no canteiro de obras do hospital. O imóvel estava cercado por tapumes e o portão, trancado. Segundo Folly, apesar de refletores acesos, que iluminavam o terreno, não há vigias no local, o que torna o espaço propício para furtos. Ele contou que procurou a PM e a 151ª DP, mas não conseguiu registrar queixa.

“Vou apresentar uma denúncia ainda nesta semana ao Ministério Público estadual e à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para apuração do caso. Dinheiro público está indo para o lixo”, disse o presidente da Amaps.

Em nota, a Secretaria estadual de Obras informou que comunicou a denúncia à FW Empreendimentos Imobiliários e Construções Ltda para que “a empresa tome providências a fim de preservar o canteiro de obras, que é de sua responsabilidade”. A VOZ DA SERRA não conseguiu contato com a construtora.

Obras paradas

As obras no hospital pararam depois que uma portaria foi publicada, em março de 2016, no Diário Oficial, que determinou a interrupção dos serviços devido à crise financeira no estado. Sem recursos, a construtora começou a dispensar, aos poucos, os cerca de 80 operários contratados para a reforma do prédio. Muitos deles, que foram subcontratados pela empresa, entraram na Justiça para receber verbas rescisórias.

A licitação para a implantação do Hospital do Câncer foi realizada pelo governo do estado, em parceria com o governo federal, em novembro de 2014. A obra foi orçada em R$ 93,6 milhões — sendo R$ 10 milhões destinados à desapropriação do imóvel onde funcionou, na década de 1990, o Centro Adventista de Vida Saudável (Cavs), R$ 45,7 milhões para as obras e R$ 35 milhões para compra de equipamentos.

A reforma para adequação do prédio começou em abril de 2015 e o novo hospital seria inaugurado no primeiro semestre de 2016, mas o prazo foi adiado para outubro e, depois, estendido para dezembro. Dois anos e dois meses depois, a unidade de saúde, projetada para ser uma referência no tratamento de câncer na Região Serrana e atender 500 mil pessoas por ano, ainda não saiu do papel. O governo não informou qual a nova previsão de entrega das obras.

O projeto do hospital, numa área tranquila e cercada pelo verde da Mata Atlântica, prevê serviços de clínica, diagnóstico, cirurgia, radioterapia, medidas de suporte, reabilitação e cuidados paliativos. Estima-se que a unidade terá capacidade para o atendimento de 500 mil pessoas por ano. O centro de oncologia vai contar com 200 leitos, sendo 30 destinados à infância, cerca de 300 consultas por dia e até quatro mil cirurgias por ano.

 

LEIA MAIS

Das 31 vagas temporárias oferecidas, somente 16 foram ocupadas. Nova seleção deve ser aberta em 2019

Em entrevista exclusiva, prefeito Renato Bravo diz que acordo com a Justiça prevê OSs honestas

Objetivo da inspeção foi buscar soluções para aumentar o número de leitos e verificar as últimas etapas das obras na unidade

Publicidade
TAGS: hospital | saúde