“O Plano de Mobilidade é um compromisso do governo”, diz secretário

Titular da Secretaria de Mobilidade Urbana afirma que a compra de novos equipamentos vai ajudar a melhorar o trânsito friburguense
sábado, 16 de março de 2019
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
(Foto: Henrique Pinheiro)
(Foto: Henrique Pinheiro)

Depois de acompanhar o trabalho de agentes da Secretaria Municipal de Ordem e Mobilidade Urbana (Smomu), nossa equipe conversou com o titular da pasta Marques Henrique sobre os principais desafios do setor. Ele afirmou que investimentos serão promovidos, como a compra de aparelhos com tecnologia de ponta que serão fundamentais para melhora o escoamento do tráfego nas principais vias da cidade. O secretario também afirmou que há necessidade dos friburguenses pensarem coletivamente em prol de um trânsito que ande melhor.

A VOZ DA SERRA: Quantos agentes a Smomu dispõe para fiscalizar o trânsito?

Marques Henrique: Ao todo são 18, mas como tem sempre alguém de férias, efetivamente, são 16, trabalhando em diferentes turnos.

O senhor considera esse número de agentes suficiente para fiscalizar e fazer fluir o trânsito da cidade?

É muito pouco. Hoje nós temos cerca de 130 mil veículos cadastrados na cidade e com o nosso contingente não é possível fiscalizar todos os espaços de maior movimento. Estamos preparando um curso para que 50 novos agentes sejam formados com foco no trânsito. Será um curso de 200 horas que vai capacitar os agentes a aplicarem multas, infrações e fornecerem orientações aos motoristas e pedestres.

Na sua opinião, qual o principal problema da cidade, com relação a mobilidade?

Os equipamentos são muito antigos. Há mais de 20 anos que não se trocavam alguns semáforos, as máquinas controladoras não eram trocadas e há falta de contingente. Ainda este mês devemos receber dez controladoras novas e ainda vamos comprar mais dez. Será colocado em licitação o plano de mobilidade de Nova Friburgo, com foco no pedestre, porque todos nós também somos pedestres, mas nem todos somos motoristas. É um compromisso do governo. É um plano que requer um estudo aprofundado e que leva oito meses para ficar pronto. Além disso também vamos colocar em prática a licitação para implantar o estacionamento rotativo tarifado no Centro, que é uma prática já implantada em muitas cidades com mais de 100 mil habitantes. Já houve no passado, mas de forma amadora e agora será implementado de forma profissional.

Existe o projeto de se colocar sinais de trânsito com temporizadores para que na troca de cor de um sinal pra outro o pedestre tenha tempo para atravessar sem ser surpreendido?

Até o final desse governo nós vamos implantar uma “sinalização inteligente” – que se autocontrola de acordo com o horário e fluxo de veículos,  vamos poder controlar a partir de uma central. Até o final do semestre serão instalados 30 sinais de trânsito com câmeras.

Existe uma integração entre a pasta de Ciência e Tecnologia e a Mobilidade Urbana?

Cada vez mais estamos conectados e com todas essas mudanças que estamos promovendo e que vamos promover, a Secretaria de Ciência e Tecnologia estará participando conosco através do programa de monitoramento das ruas, o Cidade Inteligente.

Na chamada “hora do rush”, que medidas vocês vão tomar ou já tomaram para melhorar a fluidez do trânsito?

Acredito que com a chegada da nova aparelhagem de sinais, vamos melhorar o trânsito da nossa cidade.

Qual é a principal orientação dada aos agentes de trânsito?

O primeiro passo é alertar o motorista flagrado em alguma irregularidade para que ele não repita a infração. Encontramos muitos casos de estacionamento em fila dupla e os motoristas sabem que não podem fazer isso, mas são sempre os mesmos que são flagrados. A população precisa cooperar. Não adianta tomarmos medidas para melhorar o trânsito e a população continuar a infringir as regras.

Já houve algum retorno por conta das mudanças em algumas ruas do Centro, como na subida das Braunes, por exemplo?

Nós temos uma aprovação de 90%, com relação às mudanças no bairro Braunes. Algumas pessoas ainda reclamam, mas em via de regra, melhorou muito. A Visconde de Itaboraí é uma via muito estreita. O binário feito lá foi aprovado por todos. As pessoas precisam parar de olhar para si e olhar de forma coletiva. Eu mesmo moro nas Braunes. Antes eu precisava andar 20 metros para estar no centro, agora eu tenho que percorrer 200 metros mas o trânsito está fluindo melhor.

 

LEIA MAIS

Edital deve prever integração com dinheiro em espécie e fim da dupla função para motoristas. Passagem vai a R$ 4,10

Operação Lei Seca na rotatória abordou 173 veículos; 26 foram multados

Encontro servirá para que prefeitura preste contas sobre aproveitamento no edital das demandas apresentadas

Publicidade
TAGS: Trânsito | Smomu